Viagens de trem: quando evitar?

11/06/2020

Viajar de trem pode parecer maravilhoso. E realmente é – mas com ressalvas. Não é um tipo de viagem para todo perfil e, mais ainda, pode não ser a melhor alternativa dependendo das circunstâncias de uma determinada viagem.

Confira abaixo em quais hipóteses você deve preferir outras formas de deslocamento e evitar viagens de trem.

*Muitas malas

O embarque no trem parece fácil, porque não precisamos chegar horas antes do embarque, nem passar por raio x e imigração. E não tem franquia de bagagem no trem. Mas, na realidade, se você está com muita coisa, fica mais difícil do que fácil.

Caso esteja viajando com mais de uma mala por pessoa, ou se tiver ainda carrinho de bebê, mais uma malinha de mão, e outros volumes, é bastante desconfortável viajar de trem.

Primeiro, porque, em geral, não existe mais ajuda de maleteiros e nem carrinhos nas plataformas das estações de trem e você precisará se virar sozinho ou com quem viaja com você.

As plataformas podem ter escadas e você terá que descer e subir lances de escadaria para chegar ao seu embarque ou também ao desembarcar. Algumas estações de trem têm elevadores, mas geralmente são lentos, pequenos e preferenciais para cadeirantes.

Muitas malas + trem = perrengue!
Foto: Ana Maria Junqueira

Além disso, se você tem volumes grandes, terá dificuldade em subir e descer do trem e o tempo é curto. Afinal, os trens ficam poucos minutos parados para embarque e desembarque.

Malas grandes (ainda mais se forem várias) causam sempre um pouco de complicação na hora de acomodá-las no vagão. Geralmente, os vagões têm um compartimento para bagagens maiores junto das portas, mas cabe um número reduzido de volumes e pode ficar distante do seu assento.

Portanto, se você viajar com uma mala pequena ou com uma mala média, não enfrentará grandes problemas nas estacões, embarque, desembarque e acomodação da bagagem.

*Duração da viagem

Viagens muito longas não são uma boa pedida de trem, porque ficam um pouco cansativas. Trechos que duram mais do que 5h, ou que tenham muitas paradas, podem valer a pena fazer de outra forma.

Viagens muito longas são furada de trem, a não ser que seja uma viagem noturna com cabine para dormir, ou um trem de luxo, que oferecem outros tipos de experiência.

*Tickets pelo correio

Existem vários tipos de bilhetes de trem. Alguns você recebe a versão eletrônica por e-mail e pode apresentá-la ou imprimi-la para a viagem. Outros, você recebe um voucher que deve ser trocado na estação – neste caso, é muito importante programar-se para chegar com antecedência e ter tempo de pegar a fila para fazer a troca no guichê ou no atendimento eletrônico.

Por fim, alguns tipos de tickets são entregues somente em formato físico, pelo correio. Aqui, a assistência de um consultor de viagens pode fazer toda a diferença pois, se você não se atentar a isso, pode emitir e pagar bilhetes de trem que simplesmente não chegarão a tempo na sua casa. Se isso acontecer, pouco poderá ser feito. Provavelmente você terá que comprar novos bilhetes no local e depois solicitar um reembolso daqueles adquiridos originalmente, se a política de cancelamento permitir.

*Viajar de trem com bebê

Viajar de trem sozinho com bebê não é para todos. Se você não é descolado neste tipo de viagem, melhor encará-lo somente com a ajuda de alguém. Mas a boa notícia é que, em duas pessoas ou mais, é bem tranquilo viajar com criança pequena no trem, desde que não tenham muitos volumes para carregar.

Eu já fiz cerca de 5 viagens de trem com meu bebê e, em geral, foi bem tranquilo. Apenas na Itália, que ficaríamos mais de um mês viajando, estávamos com muita coisa e foi uma correria fazer baldeação na Estação de Milão com um monte de malas, carrinho, bebê no colo… Mas deu tudo certo e colecionamos muitas risadas na lembrança!

Quem viaja com carrinho de bebê pode mantê-lo aberto na viagem se tiver espaço perto da sua poltrona – ao menos, nunca me pediram para fechar. Portanto, se sua intenção for essa, o melhor é adquirir tickets de primeira classe, que têm mais espaço e uma maior garantia de manter o carrinho sem desmontá-lo. Inclusive, o bebê pode ir dormindo nele. O que é ótimo para viagens mais longas.

Bebê dormindo no carrinho no trem Milão – Roma
Foto: Ana Maria Junqueira

Vale relembrar que bebês até 2 anos não pagam tickets e não têm direito a assento próprio.

Fale conosco:

[email protected] 

Ana Maria Junqueira é a idealizadora do blog Magari Blu e fundadora da premiada agência de viagens Magari Blu Viagens. Escreve sobre viagens, faz a curadoria de todo o conteúdo que você vê por aqui e organiza roteiros personalizados e reservas.