HeliUshuaia

Ushuaia, Argentina: o que fazer

Como já vimos aqui, a cidade mais ao sul do planeta é a argentina Ushuaia, que fica a apenas 1.000 km da Antártica, a 3.079 km de Buenos Aires e a 17.848 km do Alaska. Por estar em uma localização tão remota, é conhecida como o fim do mundo.

Ushuaia

O fim do mundo!
Foto: magari blu

Ushuaia pode ser visitada em qualquer estação do ano, e cada qual tem a sua particularidade. Estive em março, fim do verão. Mesmo assim a temperatura estava baixa, os dias não passaram dos 10°C (os meses de janeiro e fevereiro são menos frios). Essa é uma ótima época para fazer os passeios em contato com a natureza.

Em abril e maio, a densa vegetação recebe as lindas cores do outono. Em junho, começa a nevar e demora a cessar – é a estação de esqui que tem a temporada mais longa da América do Sul, pois segue com neve até outubro. As altitudes máximas não passam muito dos 1.000 metros, o que é bem confortável para os visitantes.

Ushuaia

Ushuaia
Foto: magari blu

*O que fazer?

– Parque Nacional Tierra del Fuego

São 63.000 hectares de Parque Nacional, criado na década de 60. A paisagem é muito interessante pois reúne floresta, montanha e águas salgada e doce – é o único parque argentino que tem essa mistura.

Parque Nacional Tierra del Fuego

Parque Nacional Tierra del Fuego
Foto: magari blu

Apenas 20% do Parque está aberto para visitação. Fiz o passeio com a Tierra Turismo em um 4×4 com guia, o que me pareceu a melhor forma de se conhecer o Tierra del Fuego.

Bahia Ensenada

Bahia Ensenada
Aqui é onde se pode carimbar o passaporte (por diversão) para Ushuaia
Foto: magari blu

Em alguns momentos é possível descer do carro e fazer caminhadas leves, apreciando a rica paisagem.

Bahia Ensenada

Bahia Ensenada
Foto: magari blu

Bahia Lapataia

Bahia Lapataia
Foto: magari blu

Bahia Lapataia

Bahia Lapataia
As montanhas ao fundo estão no Chile
Foto: magari blu

O Parque é imperdível!

Onde encontrar:
www.tierraturismo.com

– Passeio de helicóptero

Eu a-d-o-r-o conhecer lugares com um sobrevoo, me dá uma dimensão melhor do destino e, ainda, é um passeio aventureiro e rende paisagens fantásticas.

Em Ushuaia, em especial, o mais importante é escolher um dia sem vento para fazer o passeio. São diversas opções de sobrevoo (inclusive heli-skiing no inverno), que duram de 7 minutos (City Tour) até mesmo o dia todo (com pesca).

HeliUshuaia

Sobrevoo de helicóptero por Ushuaia
Foto: magari blu

A empresa com a qual fiz o voo de helicóptero chama-se HeliUshuaia e o tour escolhido foi o com aterrissagem na Cordilheira dos Andes.

HeliUshuaia

A Cordilheira dos Andes vista do alto
Foto: magari blu

O sobrevoo leva cerca de 30 minutos, passando pela cidade, pelas montanhas, pelo lindo (e escondido) Lago Esmeralda e pelas pistas de esqui (ainda sem neve) de Cerro Castor.

HeliUshuaia

Lago Esmeralda
Foto: magari blu

HeliUshuaia

O Canal de Beagle
Foto: magari blu

A cereja do bolo, para mim, é a aterrissagem na Cordilheira. Você desce do helicóptero já sentindo o vento, gelado, gelado. A vista é estupenda!

HeliUshuaia

Prestes a pousar na Cordilheira dos Andes:
Emocionante!
Foto: magari blu

A sensação de se estar caminhando no topo de uma montanha da Cordilheira dos Andes (ainda mais chegando do céu!) é quase que indescritível. Eu amei.

HeliUshuaia

Eu no topo da Cordilheira!
Sensação incrível
Foto: magari blu

Foi, sem dúvida, um dos pontos altos dessa linda viagem.

Onde encontrar:
www.heliushuaia.com.ar

– Cruzeiro pelo Canal de Beagle até a Pingüinera

A Tolkeyen Patagonia oferece a navegação pelo Canal de Beagle, um passeio bem completo para ver de perto a vida marinha de Ushuaia. Não é um tour curto, são cerca de 5 horas e meia no total e não se desce do barco, portanto nada melhor que entrar no clima, relaxar (quem sabe até tirar um cochilinho durante a navegação) e conectar-se com a natureza, o ar puro e as belas paisagens.

A primeira parada é para avistar os lobos marinhos na Isla de los Lobos.

Isla de los Lobos

Isla de los Lobos
Foto: magari blu

O barco chega bem pertinho e dá para ver (e ouvir) os animais.

Isla de los Lobos

Isla de los Lobos
Foto: magari blu

Isla de los Lobos

Lobo marinho
Foto: magari blu

Fiquei impressionada com o tamanho dos machos, e como são peludos! Parecem “ursos do mar”.

Isla de los Lobos

Lobos marinhos fazendo pose para a câmera
Foto: magari blu

De lá, passa-se pelo Faro Les Eclaireurs até chegar, por fim, na Isla Martillo, a Pingüinera, ilhota onde ficam os pingüins no verão.

Faro Les Eclaireurs

Faro Les Eclaireurs
Foto: magari blu

É possível avistar os pinguins na Pingüinera até abril, quando migram mais ao norte, fugindo do inverno. Eu já havia visto pinguins em Boulders Beach em Cape Town, mas valeu a pena poder apreciá-los de pertinho de novo. São umas figuras!

Pinguinera

Isla Martillo, onde está a Pingüinera
Foto: magari blu

Pinguinera

Os pinguins ficam por aqui até abril
Foto: magari blu

Na Pingüinera, eles estão intocáveis no seu reduto de veraneio!

Pinguinera

Depois de abril eles migram para águas mais ao norte
Foto: magari blu

Pinguinera

Pinguim na Pingüinera
Foto: magari blu

Onde encontrar:
www.tolkeyenpatagonia.com

– Offroad na região dos lagos

Para explorar outras regiões da ilha onde está Ushuaia, recomendo fazê-lo a bordo de um 4×4 com motorista/guia, organizado pela Canal Fun – uma maneira intensa e mais aventureira de desbravar as maravilhas naturais de Ushuaia.

Offroad Ushuaia

Passeio de 4×4 pela região dos lagos
Foto: magari blu

Offroad Ushuaia

Magari blu off road
Foto: magari blu

Destaque para o Lago Escondido que, permeando um vale de montanhas, nos mostrou toda sua beleza e mistério mesmo em um dia nublado.

Lago Escondido

Lago Escondido
Foto: magari blu

Depois seguimos ao imenso Lago Fagnano, com as montanhas ao fundo. Uma calmaria que traz uma paz sem fim!

Lago Fagnano

O sol abriu no Lago Fagnano
Foto: magari blu

Para terminar, um agradável churrasco em uma cabana preparado pelos próprios guias. E a visita inesperada da fofa raposa, chamada localmente de “zorro”.

Zorro

A raposa que veio nos visitar
Foto: magari blu

Falando um pouco mais sobre a fauna local, muito se conta sobre o castor em Ushuaia! Ele foi ali introduzido, trazido do Canadá. O animal, entretanto, acabou tornando-se uma praga. Por não ter predadores, eles se reproduzem com muita intensidade. Alguns ficam imensos.

Seu maior passatempo é construir diques, onde represam a água e vivem com a sua família – o que acaba matando muitas árvores, que não sobrevivem às novas condições de umidade. Veja o flagra!

Castor

Castor em ação nadando em seu dique
Foto: magari blu

Onde encontrar:
canalfun.com

– Trem do Fim do Mundo

Ushuaia teve seu início como um presídio em 1911. Os detentos mais perigosos da Argentina eram enviados à cadeia em Ushuaia. Hoje, a prisão não existe mais e tornou-se um museu.

Uma maneira mais simpática de se entrar em contato com essa história é o passeio no Trem do Fim do Mundo.

Trem do fim do mundo

Trem do fim do mundo
Foto: magari blu

Hoje uma maria-fumaça para turistas, o trem era utilizado para transportar madeira cortada como trabalho pelos presos. Durante o trajeto, que segue bem devagarinho, pode-se observar a natureza e ouvir a história de Ushuaia e do trem.

Trem do fim do mundo

Cachoeira vista pelo caminho
Foto: magari blu

É um passeio bem turístico, sem aventuras, mas interessante pela história e pelo que representa. É ótimo para as crianças também.

Onde encontrar:
www.trendelfindelmundo.com.ar

– Avenida San Martín e Avenida Maipu

O centrinho de Ushuaia oferece restaurantes e lojinhas (sobretudo de roupas e acessórios para trekking e esqui). É gostoso bater perna uma tarde por ali, entrar nas lojas, tomar um chocolate quente, e também almoçar ou jantar na região das Avenidas San Martín e Maipu.

Av San Martin

Avenida San Martín
O centrinho de Ushuaia
Foto: magari blu

Para provar a centolla fresquinha ou a merluza negra, iguarias que são pescadas localmente, recomendo o restaurante Tante Nina (Gdor. Pedro Godoy, 15). E um chocolate quente ou mesmo deliciosos docinhos e chocolates artesanais, visite Laguna Negra (Avenida San Martín, 513)

Laguna Negra

Chocolate quente acompanhado de chocolates artesanais no Laguna Negra
Foto: magari blu

*Onde ficar?

A dica do Magari blu para hospedagem em Ushuaia é o hotel Arakurleia a review completa aqui.

*Como chegar?

É possível voar via Buenos Aires por 3 horas e meia até o aeroporto de Ushuaia. No inverno, informe-se sobre os voos diretos que geralmente são disponibilizados partindo de Guarulhos.

*Ushuaia na TV MAGARI BLU

Assista ao vídeo da viagem na TV MAGARI BLU:

Ana Maria Junqueira está sempre viajando pelo mundo. É editora do Magari blu, consultora em viagens e a embaixadora de viagens da Perrier no Brasil.