Treptower Ehrenmal em Berlim

Dicas de Berlim por Laura Ammann

Há 3 memoriais de guerra soviéticos em Berlim. O Treptower Ehrenmal, localizado no Treptower Park, é um deles.

Treptower Ehrenmal Foto: Laura Ammann

Treptower Ehrenmal
Foto: Laura Ammann

A sudeste do centro, à beira do rio Spree e ao lado de um dos planetários da cidade, o memorial do parque Treptower não é um destino de todo desconhecido ou de difícil acesso, mas perde popularidade frente ao seu irmão, o memorial de Tiergarten – o parque mais famoso de Berlim.

Apesar de muito menor, este chama mais a atenção dos turistas por estar no coração de Berlim, ao lado do Reichstag (o parlamento), do Brandenburger Tor (portão de Brandemburgo) e da Siegessäule (A Torre da Vitória, a famosa torre dos anjos dourados). Diferentemente, o terceiro e maior dos memoriais, de Schönholzer Heide, fica no bairro de Pankow, bastante ao norte e afastado do centro e, por isso mesmo, costuma não estar nos roteiros das viagens mais curtas.

O memorial no Treptower Park, no entanto, é perfeito para quem quer fugir do turismo caricato sem se arriscar muito. Seguindo o desenho do arquiteto soviético Yakov Belopolsky, a sua construção foi terminada em 1949 e homenageia 5 mil soldados que deram à vida na Batalha de Berlim e se encontram também enterrados no local.

Treptower Ehrenmal Foto: Laura Ammann

Treptower Ehrenmal
Foto: Laura Ammann

Como o último reduto dos nazistas era a cidade de Berlim (onde Hitler e a alta cúpula nazista se encontrava encastelada), a Batalha de Berlim é considerada um dos últimos e derradeiros conflitos da Segunda Guerra, ajudando a definir seu fim na Europa. Resultado da grande ofensiva soviética, a batalha aconteceu entre abril e maio de 1945 e, no seu apogeu, em 30 de abril, Hitler suicidou-se. Uma semana depois, a Alemanha assinou sua rendição incondicional.

Treptower Ehrenmal Foto: Laura Ammann

Treptower Ehrenmal
Foto: Laura Ammann

No ano de inauguração do memorial, em 1949, as duas Alemanhas – símbolo máximo da Guerra Fria – foram estabelecidas: a DDR (República Democrática Alemã, ou Alemanha oriental) e a BRD (República Federal Alemã, ou Alemanha ocidental). A DDR era administrada pela União Soviética, ávida por demonstrar seu poder de todas as formas possíveis, inclusive por meio da arquitetura. Assim, o grande memorial de Treptower Park foi construído não só em nome dos 5 mil soldados lá enterrados, mas também àquilo que a União Soviética pretendia significar.

A monumentalidade é a regra: a ideologia soviética sustenta todo o memorial. Este, construído com parte do mármore demolido da Chancelaria Nazista, é um exemplo físico da sobreposição de um regime a outro.

Treptower Ehrenmal Foto: Laura Ammann

Treptower Ehrenmal
Foto: Laura Ammann

Caminhando em meio às grandes lápides que emolduram o gramado central, o visitante pode ler – em russo ou alemão – citações dos ideólogos do comunismo, entre eles Marx e Stálin.

Ao fim do percurso, uma estátua de 12 metros de altura retrata um soldado soviético com uma criança nos braços, pisoteando uma suástica. As grandes proporções dos monumentos no memorial de Treptower Park imperam sobre o visitante, que se vê naturalmente impelido a fazer sua visita de forma silenciosa e que admira a grandiosidade das manifestações de um regime que continua em pé mesmo após sua queda, seja através da sua arquitetura ou das suas ideias.

Fale conosco para organizar a sua viagem:

[email protected]

Formada em Produção Editorial e especialista em Museologia e Curadoria, Laura Ammann é co-fundadora do projeto Arte Conceituando, que publica entrevistas sobre arte. Laura é de São Paulo, mora em Berlim e traz as suas dicas no Magari Blu.