Tour Japão: Kyoto, Nara, Osaka e Hiroshima

Vivendo na Ásia por Luiza Rodas

KYOTO

Kyoto é uma cidade muito charmosa, cheia de ruazinhas estreitas para subir e descer. É repleta de templos e jardins, cada um com seus detalhes e peculiaridades.

Recomendo pelo menos 4 dias, porque há muito o que conhecer. Veja os pontos que não se pode perder.

Fushimi Inari

Famoso pela sequência de “toriis” (portões tradicionais japoneses). É possível caminhar por eles em meio à montanha em que estão instalados, e há estátuas de raposas pelo caminho (consideradas mensageiras), assim como alguns altares de referência budista.

A sugestão é chegar bem cedo, antes de ficar lotado, para apreciar a caminhada – que dura em torno de 2 horas – em meio à floresta e aos pássaros.

Fushimi Inari Foto: Luiza Rodas

Fushimi Inari
Foto: Luiza Rodas

Kiyomizudera

É um templo grande e rodeado de cerejeiras. Vale a pena subir até a parte principal, que fica no topo da montanha Otowa, de onde se vê a mata que o rodeia e cidade.

Na época das cerejeiras, é quando acontece o festival das gueixas, então há várias pessoas vestidas com trajes típicos pelos templos e até mesmo pelas ruas. Muito interessante de se ver.

Gueixas no templo Kiyomizudera Foto: Luiza Rodas

Gueixas no templo Kiyomizudera
Foto: Luiza Rodas

Ginkaku-ji

Conhecido como templo de prata, porque inicialmente era para ter sido coberto pelo material (hoje ele é apenas de madeira), o destaque fica para o jardim de areia que fica logo na entrada, e é todo trabalhado como um típico jardim japonês, e tem um mini-monte simbolizando o Monte Fuji.

Jardins do templo Ginkaku-ji Foto: Luiza Rodas

Jardins do templo Ginkaku-ji
Foto: Luiza Rodas

Castelo Nijo

Fica no centro da cidade e é um castelo com estrutura medieval, rodeado por um bonito jardim. Foi construído com a intenção de proteger os senhores feudais das invasões inimigas.

Lago nos arredores do Castelo Nijo Foto: Luiza Rodas

Lago nos arredores do Castelo Nijo
Foto: Luiza Rodas

Templo Ryozen Kannon

É um Buda gigante em meio às montanhas; o templo é pequeno mas a estátua de Buda já vale a visita.

Na região há vários pequenos templos para explorar, em meio às ruas estreitas de paralelepípedos.

Templo Ryozen Kannon Foto: Luiza Rodas

Templo Ryozen Kannon
Foto: Luiza Rodas

Templo Kinkakuji

Templo budista conhecido como o Templo Dourado, uma vez que suas paredes são cobertas de ouro.

É um clássico em Kyoto, precisa conhecer. Além do templo em si, rodeado por um lago, o destaque fica para os seus jardins.

Templo Kinkakuji Foto: Luiza Rodas

Templo Kinkakuji
Foto: Luiza Rodas

Arashiyama

É uma região cheia de lojinhas e cafés, fica bem cheia e animada na época da primavera e do outono, porque é rodeada de florestas e lagos.

Os pontos altos são o Templo Tenryuji e a floresta de bambu, que é um túnel impressionante e extenso, todo de bambus. O parque  é bem grande e bonito e uma dica é alugar uma bicicleta para conhecer as paisagens que a região tem a oferecer.

Floresta-de-bambu-Arashiyama

Floresta de bambu em Arashiyama
Foto: Luiza Rodas

Parques em Kyoto

Caminhando do Templo Dourado, o Kinkakuji, até Arashiyama, na região noroeste da cidade, existem alguns parques lindos, que nem estão no mapa!

Parque em Kyoto Foto: Luiza Rodas

Parque em Kyoto
Foto: Luiza Rodas

Parque em Kyoto Foto: Luiza Rodas

Parque em Kyoto
Foto: Luiza Rodas

Parque em Kyoto Foto: Luiza Rodas

Parque em Kyoto
Foto: Luiza Rodas

NARA

Nara é uma cidadezinha perto de Kyoto e já foi a capital imperial do Japão.

É possível ir de trem e passar o dia para conhecer o famoso parque onde os veados andam livremente entre as pessoas, e o templo Todai-ji, com detalhes de madeira, cujo destaque fica para uma enorme estátua de Buda, feita de bronze.

Templo Todai-ji Foto: Luiza Rodas

Templo Todai-ji
Foto: Luiza Rodas

Templo Todai-ji Foto: Luiza Rodas

Templo Todai-ji
Foto: Luiza Rodas

OSAKA

Osaka é uma cidade vibrante e moderna como Tóquio, com diversas opções gastronômicas para se explorar. É composta por um mix de arquitetura moderna com prédios históricos, além de vida noturna agitada.

Castelo de Osaka

É a atração turística mais famosa da cidade. Foi construído originalmente em 1583, porém foi completamente destruído em um ataque. Em 1931 o castelo foi reconstruído de acordo com sua estrutura original, mas apresenta também aspectos de modernidade, como as paredes e pinturas impecáveis, e conta até mesmo com elevadores.

Castelo de Osaka Foto: Luiza Rodas

Castelo de Osaka
Foto: Luiza Rodas

Floating Garden

Um prédio de arquitetura moderna onde é possível subir até o observatório, acima de uma ponte circular que une duas torres.

Todo rodeado de vidro, assim como o piso, e a céu aberto, proporciona uma das melhores vistas da cidade.

Floating Garden Foto: Luiza Rodas

Floating Garden
Foto: Luiza Rodas

Vista do Floating Garden Foto: Luiza Rodas

Vista do Floating Garden
Foto: Luiza Rodas

Universal Studios

Assim como a unidade principal na Flórida, EUA, o Universal Studios de Osaka conta com uma área para o novo parque do Harry Potter, e diversas e divertidas atrações.

Vale a visita se você gosta de parques temáticos.

Universal Studios em Osaka Foto: Luiza Rodas

Universal Studios em Osaka
Foto: Luiza Rodas

Hiroshima

Hiroshima é uma cidade com uma energia muito forte, que ainda carrega muitas marcas da bomba nuclear que a atingiu.

Castelo de Hiroshima Foto: Luiza Rodas

Castelo de Hiroshima
Foto: Luiza Rodas

O Memorial da Paz, um ponto obrigatório, é muito significativo e triste, pela mensagem transmitida e pelas memórias ressaltadas.

O Museu da Guerra é interessante, mas um pouco pesado, uma vez que mostra com detalhes todos os aspectos envolvidos no ataque nuclear, e enfoca particularidades pessoais de pessoas e famílias afetadas pela bomba.

Museu da Guerra Foto: Luiza Rodas

Museu da Guerra
Foto: Luiza Rodas

Ilha de Miyajima

É preciso chegar de balsa e é um lindo complexo de templos e jardins rodeados pela água.

O ponto famoso é o portão de Torii que fica no meio do mar. É lindo!

Verifique os horários em que a maré fica cheia no dia da visita, para melhor visibilidade do todo; normalmente recomenda-se ir pela manhã.

Miyajima Island Foto: Luiza Rodas

Miyajima Island
Foto: Luiza Rodas

Em cada cidade deste roteiro, não deixe de caminhar pelas ruas e até mesmo se perder por elas… Facilmente você se deparará com lindos jardins ou com pequenos templos, menos conhecidos, porém igualmente especiais.

Okonomiyaki

Okonomiyaki, um prato típico local
É uma espécie de sanduíche recheado com macarrão e legumes coberto com um molho especial
Foto: Luiza Rodas

Lembrando que o Japão é um país extremamente seguro e organizado e as pessoas costumam ser solícitas para ajudar caso você precise de informação nas ruas.

*Confira aqui mais dicas do Japão.

Luiza Rodas é formada em Relações Internacionais pela PUC/SP e ama viajar. Atualmente trabalha como modelo na Ásia e sempre que pode está rodando pelo continente para descobrir novidades. Ela conta aqui no Magari blu as suas impressões sobre a vida na Ásia, além de dicas valiosas e práticas para os viajantes.