Suíça Francesa: região do Lago Genebra, Genebra e Lausanne

Por Teresa Perez Tours

Continuando nosso giro pela Suíça, hoje falaremos da região que costuma ser descrita como a mais charmosa: a Suíça Francesa.

Faz sentido! Não há nada mais prazeroso do que almoçar num bistrô às margens do grande Lago Genebra (também conhecido como Lago Léman) – em Lausanne, Genebra ou Montreux. Primeiro, claro, pela deliciosa e sofisticada gastronomia francesa. Uma das especialidades são os peixes que se pescam ali mesmo. Depois, pela paisagem arrebatadora dos Alpes, que se mostram ao mesmo tempo emoldurados pelo céu azul e refl etidos nas águas do lago.

O almoço à beira do Lago Genebra não fica completo se não estiver acompanhado do vinho tinto ou branco produzido na região. As suaves colinas que se erguem na margem rural do lago são ocupadas por vinhedos, propriedades pequenas e familiares que foram passadas de geração para geração.

 – LAGO GENEBRA & ARREDORES

A Suíça é uma terra de lagos. Espalham-se por seu diminuto território ao redor de 1.500. Deles, o maior e mais famoso é o Lago Genebra, que tem um curioso formato de meia-lua.

A margem sul pertence à França. A margem norte, à Suíça. A borda suíça do lago abriga as charmosas cidades de Genebra, Lausanne e Montreux.

Muito do charme é dado pelas águas límpidas espelhando o céu azul e os Alpes franceses, que se erguem logo atrás. Inspiradora, essa paisagem é um convite para caminhar ou pedalar pelos calçadões à beira d’água. No verão, sob o sol ameno, o programa favorito de suíços e visitantes é nadar no lago.

E para recuperar as energias, não há nada melhor que sentar-se num dos bistrôs que se espalham pela orla – uma das especialidades é o saboroso filé de perche (ou perca), um dos peixes típicos do lago.

*O que fazer?

PASSEIOS

– Queijo gruyère

Na região do vilarejo medieval de Gruyères, espalhadas pelos campos verdejantes dos Alpes, calmamente pastam as vacas, aquelas com sino no pescoço, que garantem a secular produção do gruyère. Fábricas abrem as portas para que se deguste o queijo – apetitoso, ingrediente básico dos fondues.

Queijo gruyère e vinho
Foto: Teresa Perez Tours

Onde encontrar:

La Maison du Gruyère
1663 Pringy-Gruyères
Tel.: +41 (0) 26 921 8400

 

– Vinho

Na região conhecida como Lavaux, a corniche (o terreno íngreme) à beira do Lago Genebra é perfeita para os vinhedos. Ali, crescem as uvas pinot noir e chasselas. Com taças na mão, os produtores dão as boas-vindas aos visitantes e oferecem para degustação saborosos vinhos tintos e brancos artesanais.

Onde encontrar:

Domaine Bovy
Bourg de Plaît, 15, Chexbres
Tel.: + 41 (0) 21 946 5125

 

– Chocolate

A Suíça produz chocolates tentadores. A tradição começa em Vevey, às margens do Lago Genebra, onde, em 1875, o chocolateiro Daniel Peter tem a brilhante ideia de adicionar leite condensado – inventado por seu vizinho Henri Nestlé – ao chocolate. Surge o chocolate ao leite!

Se essa delícia é hoje tão adorada no mundo, o crédito precisa ser dado aos suíços.

Ahh… o chocolate suíço!
Foto: Teresa Perez Tours

Onde encontrar:

Trem do Chocolate
Passeio com visita a fábricas de chocolate e de queijo gruyère
goldenpass.ch

 

– GENEBRA

Um engenhoso sistema mecânico lança as águas do Lago Genebra a 140 metros de altura e cria a imagem mais inconfundível de Genebra: o Jet d’Eau (Fonte d’Água). As gotas se precipitam sobre diferentes pontos do lago, ao capricho do vento, tendo como pano de fundo as montanhas nevadas dos Alpes.

Foto: Teresa Perez Tours

Esse belo cartão postal acompanha tanto quem passeia – a pé ou de bicicleta – pelos jardins floridos à beira d’água quanto quem se senta ao ar livre num dos cafés e restaurantes de estilo francês ao redor do lago.

Genebra é uma das cidades mais cosmopolitas da Europa. As Nações Unidas, a Cruz Vermelha e dezenas de outras entidades a escolheram como sede mundial. Línguas de todo o planeta são ouvidas em suas ruas.

No lado histórico, as igrejas de Genebra guardam reminiscências da Reforma Protestante. Nas compras, a Rue du Rhône abriga algumas das boutiques mais sofisticadas do país.

 

*O que fazer?

PASSEIOS

– Centro histórico

Em sua Vieille-Ville (Cidade Velha), Genebra conserva ruas e praças de pedra, fontes de água gelada que se pode beber e casarões erguidos 500 anos atrás. Uma boa forma de contemplar o passado é sentar-se nas mesas ao ar livre de um dos simpáticos bistrôs da Place du Bourg-de-Four.

 

– Reforma Protestante

No século XVI, João Calvino fez de Genebra berço da Reforma Protestante. Esse movimento, que pôs fim à hegemonia católica na Europa, é mostrado, em objetos da época, pelo Museu da Reforma. A Catedral de Saint-Pierre, imponente, é testemunha da história: outrora católica, perdeu as imagens de santos para virar protestante.

Onde encontrar:

Museu da Reforma
Rue du Cloître, 4, Genebra
Tel.: +41 (0) 22 310 2431

Catedral de Saint-Pierre
Place du Bourg-de-Four, 24, Genebra
Tel.: + 41 (0) 22 319 7195

 

*Onde comer?

RESTAURANTES

– Au Pied De Cochon

Especializado na culinária suíça. O endereço é uma das praças mais charmosas de Genebra.

Onde encontrar:

Place du Bourg-de-Four, 4, Genebra
Tel.: + 41 (0) 22 310 4797

 

– Auberge Du Lion d’Or

Restaurante premiado, com cozinha moderna e ambiente agradável. Linda vista para o Lago Genebra.

Onde encontrar:
Place Pierre-Gautier, 5, Cologny-Genebra
Tel.: + 41 (0) 22 736 4432

 

– Les Armures

Culinária francesa e suíça, incluindo os tradicionais raclette e fondue. Um dos pontos de encontro mais antigos da cidade.

Onde encontrar:

Rue Puits-St.Pierre, 1, Genebra
Tel.: + 41 (0) 22 310 3442

 

*Onde ficar?

HOTÉIS

– Hotel Le Richemond

O Hotel Le Richemond é destino de viajantes internacionais desde 1875.

Os quartos são decorados no melhor estilo contemporâneo: com simplicidade e elegância.

O hotel se localiza bem diante do Lago Genebra. De suas janelas, têm-se belas vistas do Jet d’Eau e, ao longe, das montanhas dos Alpes – incluindo o mítico Mont Blanc.

Foto: Hotel Le Richemond

Onde encontrar:
www.lerichemond.com

 

– Four Seasons Hotel des Bergues

O Hotel des Bergues mistura conforto e história. Inaugurado em 1834, foi o primeiro hotel de luxo de Genebra.

Seu auditório foi aberto em 1920, especialmente para a primeira reunião da Liga das Nações (a antecessora da ONU). O prédio, no estilo neoclássico da belle époque, fica à beira do lago.

Foto: Four Seasons Hotel des Bergues

Onde encontrar:
www.fourseasons.com/geneva

 

– La Réserve Genève

Um dos hotéis mais sofisticados de Genebra, o La Réserve Genève tem como marca própria sua decoração interior: ao mesmo tempo rústica e aconchegante.

Destaque para seu spa de 2 mil metros quadrados, além do bar e dos cinco restaurantes. O hotel fica dentro uma pequena reserva natural às margens do lago.

Foto: Hotel La Rèserve Genève

Onde encontrar:
www.lareserve.ch

 

– LAUSANNE

Há mais de um século, famílias de várias partes do mundo enviam seus filhos à Suíça para que tenham a melhor educação. Lausanne costuma ser o destino. Ficam na cidade, entre dezenas de colégios e universidades, o internato Brillantmont, de 1882, e a École Hôtelière de Lausanne, de 1893.

Lausanne é, assim, uma cidade jovem, alegre e vibrante. Esse clima se sente nos jardins à beira do Lago Genebra, que no verão se transforma numa espécie de praia, com gente nadando e tomando sol; nos calçadões do centro histórico, sempre movimentados; e no Flon, a antiga área industrial, que pulsa dia e noite, com lojas, restaurantes, cafés e danceterias.

Lausanne é conhecida como capital olímpica. Abriga as sedes do Comitê Olímpico Internacional e de outras 20 entidades esportivas.

Do restaurante ao ar livre do Museu Olímpico, no alto de uma colina, tem-se o melhor panorama: as águas tranquilas do Lago Genebra com os Alpes franceses logo atrás.

Lausanne
Foto: Teresa Perez Tours

*O que fazer?

PASSEIOS

– Museu Olímpico

Entrar no Museu Olímpico** é viajar pela história do esporte. O acervo inclui desde relíquias das Olimpíadas da Grécia antiga até curiosidades dos Jogos modernos, como os imensos tênis de Michael Jordan e a sunga usada pelo atleta da Guiné Equatorial na prova que o tornou o nadador mais lento do mundo.

Museu Olímpico
Foto: Teresa Perez Tours

Onde encontrar:

Quai d’Ouchy, 1, Lausanne
Tel.: +41 (0) 21 621 6720

**O museu informa que estará fechado para reforma até outubro de 2013.

 

*Onde comer?

Confiserie Chez Tony

Confeitaria célebre por seu pavê, um delicioso biscoito coberto com chocolate suíço.

Onde encontrar:

Rue de Bourg, 39, Lausanne
Tel.: + 41 (0) 21 312 0995

 

*Onde ficar?

HOTÉIS

– Beau-Rivage Palace Lausanne

O Beau-Rivage Palace é um dos hotéis mais tradicionais do Lago Genebra: aberto em meados do século 19, hospedou celebridades como Chaplin e Chanel e na época da Primeira Guerra foi palco da assinatura de tratados internacionais. O hotel se modernizou, mas não perdeu o luxo dos primórdios.

Foto: Hotel Beau-Rivage Palace

Onde encontrar:
www.brp.ch

 

– Lausanne Palace & Spa

O Lausanne Palace & Spa foi aberto em 1915, em plena belle époque. Mesmo sendo centenário, é hoje, graças às constantes modernizações, um dos hotéis mais contemporâneos de Lausanne.

Fica na vizinhança do Flon, a zona mais pulsante da cidade. Da piscina, abre-se uma linda vista do lago e dos Alpes.

Foto: Hotel Lausanne Palace & Spa

Onde encontrar:
www.lausanne-palace.com