Roteiro completo em Capri

A temporada em Capri começa este mês e ferve a partir de julho, com o alto verão.

Confira com exclusividade o roteiro completíssimo de um caprese que vive lá na ilha. Ele sabe tu-do de Capri e compartilhou conosco suas dicas insider com muito bom humor.

Anote!

Capri
Foto: Reprodução

*Planejando a viagem a Capri

Os sites capri.net e capritourism.com são muito bons. Disponibilizam informações sobre horários dos barcos, reserva de hotéis, lista de restaurantes e lojas, aluguel de barco e scooter, etc.

Fique atento no momento da reserva com relação ao endereço do hotel, para saber se fica no centro sem carros, ou em outra localização mais longe.

*Como chegar?

Não existem meios de transporte exclusivos que levam à ilha. Além do “traghetto” e do “aliscafo” a partir de Nápoles, é possível fazer a travessia de helicóptero (via Nápoles ou Roma), ou em um “motoscafo” especial com saída de Nápoles.

No desembarque, o deslocamento é feito com táxi, funicolare, ônibus, ou até seus próprios pés! Vir de barco particular (grande ou pequeno) não é fácil, pois a marina é pequena e são poucas as vagas. Aí o que pode acontecer é de o barco ter de ficar fora do porto ou na Marina Piccola.

Capri vista do mar
Foto: magari blu

Quase todos os bons hotéis encaminham uma pessoa para buscá-los na chegada – alguns deles com carrinho elétrico. Se não tiver ninguém à sua espera, você não precisa levar pessoalmente suas malas até o hotel; pode entregá-las para os mensageiros, que irão se encarregar delas. São chamados de “facchini” e se encontram logo ali no desembarque. Da mesma forma funciona no trajeto de volta: os “facchini” podem levar a bagagem até o porto.

O único porto fica em Marina Grande, parte norte da ilha, onde também fica a marina dos barcos particulares, de aluguel, e de passeio a pagamento.

Do lado oposto, ao sul da ilha, fica a Marina Piccola, que não tem marina, apenas casas e beach clubs, restaurantes à beira-mar com serviços de praia, que substituem as praias de verdade, pois salvo algumas microscópicas que têm areia, praticamente não existem praias na ilha.

*Andando por Capri

Geograficamente, a ilha de Capri tem duas cidades, Capri e Anacapri, que são separadas pelo morro chamado Monte Solaro. Marina Grande, na parte norte, é onde fica o porto; Marina Piccola, no lado sul, é um ponto turístico.

A “funicolare” é a que mais é usada para subir e descer entre Capri e Marina Grande. Também existem ônibus e táxis, conectando as várias partes da ilha. É possível ainda alugar scooter e vários tipos de barco.

Pouca gente faz este alerta, e eu acho fundamental: no centro da cidade de Capri, incluindo a parte mais charmosa, onde estão os hotéis, os restaurantes e o shopping, é totalmente proibido trafegar com carros, motos, bicicletas, skates, e tudo mais – andar por ali é só a pé mesmo.

Isso tem seu charme, enorme charme, na minha opinião. Em primeiro lugar, implica em um enorme silêncio, sem barulho barulho do trânsito, sendo que o único som que se ouve é o da campainha do relógio da praça, e os das campanas da igreja de Santo Stefano chamando para a missa (bom, na verdade às vezes a sirene da ambulância quebra esse maravilhoso silêncio!).

Centrinho de Capri Foto: Reprodução

Centrinho de Capri
Foto: Reprodução

Essa informação ajuda também na hora de fazer a mala, já que sapato confortável para passeio vai ser o must a incluir – salto alto é bonito, mas é incômodo de se usar aqui, pois o chão é bem irregular. O truque das mulheres muitas vezes é sair para jantar ou para uma festa com sapato confortável e levando o salto alto na bolsa!

Capri Foto: Reprodução

Capri
Foto: Reprodução

Vale dizer que nem sempre esses passeios são no plano, pelo contrário, na maioria das vezes têm escadas e escadinhas, subidas e descidas, asfalto, terra e pedras. Aliás, sapatos de verão são ótimos, mas é bom prever um de chuva também, caso a sua viagem aconteça em outro período do ano.

 

*O que fazer em Capri?

A ilha oferece dois tipos de passeios: praia-barco-mar, ou montanha-trilha-vistas. E um terceiro tipo, é claro: relax-piscina-shopping-aperitivo-noite!

Trilhas

Nos meses de verão, os passeios pelas trilhas são mais cansativos por causa do calor nas horas mais quentes do dia, mas com certeza vale a pena fazê-los de manhã cedo, ou pela parte da tarde. A temporada ideal para esse tipo de passeio seria na primavera, ou de setembro a outubro.

Ao chegar na ilha, adoro fazer como primeiro passeio o do Pizzolungo.

Vai da Piazzetta a via Camerelle (a das lojas), a via Tragara (a das villas e do belvedere para os Faraglioni), e segue tendo de um lado o morro e o mar no outro, dando a volta pela parte oriental de Capri. Passa por Faraglioni, Costiera de Amalfi e Positano, passando por cima da famosa Casa Malaperte, com arquitetura moderna italiana do final dos anos 30 (onde em 1963 foi rodado o filme do Jean-Luc Godard “Le Mépris”, com Brigitte Bardot).

Pizzolungo Foto: Paolo Ciafardoni

Pizzolungo
Foto: Reprodução

O caminho não é plano, mas também não é dos mais cansativos. Só até chegar aos pés de uma longa escada, na subida, em um bosque – essa sim que, além de levar direto ao terraço do restaurante Le Grottelle (o que pode ser um prêmio), é bastante dura!

A essa altura, temos uma alternativa: voltar atrás, sem afrontar a subida; ou pegar a caminhada no outro sentido, onde está a escadaria que desce, ao invés de subir. Para isso, comece o passeio subindo da Piazzetta para via Sopramonte, siga para Matermania até o Grottelle, e desça dali.

Na subida/descida das escadas encontra-se a Grotta de Matermania, que leva restos de uma instalação romana. É interessante de ver e boa para descansar.

Outro passeio que eu gosto é o do Monte Solaro, em Anacapri. É possível subir de teleférico (aquele de cadeira), ou a pé. A ida é um pouco cansativa, e a volta é a parte que eu mais gosto, descendo pela trilha, passando pelo Eremo di Cetrella – onde se tem uma vista impressionante para o centro de Capri -, as ruínas da Villa Jovis, a via Tragara e os Faraglioni.

De volta a Anacapri, pode sentar na pracinha da igreja de Santa Sofia, nos banquinhos de azulejos, e dar um passeio pela rua das lojas, dando uma olhada para a Casa Rossa, um edifício vermelho e com estilos arquitetônicos mediterrâneos misturados.

Passeios de barco

Os passeios de barco são muito procurados em Capri – indico a empresa Ciro Capri Boats.

Imagino que brasileiro nenhum tenha medo de sol forte, mesmo assim eu gosto sair pela tarde, na hora de todo mundo voltar para casa – você aproveita com maior tranquilidade, o vento cai, o mar é mais calmo (bom, dependendo do dia!), dá para assistir ao pôr do sol, e pode até nadar dentro da Grotta Azzurra sem tantos barquinhos de turistas para atrapalhar! E, quiçá, sem pagar! 😀

Passeio de barco em Capri Foto: Paolo Ciafardoni

Passeio de barco em Capri
Foto: Reprodução

Anacapri

Apesar de ser charmosa, Anacapri às vezes não tem o mesmo apelo de Capri. Mesmo assim, muitos entre os passeios mais bonitos ficam por lá. O pequeno centro da cidade é lindo, muito limpo e tranquilo, come-se bem, aliás, muito bem, como já veremos, e os B&B espalhados pelas redondenzas fazem quase mais sentido aqui que na mesma Capri.

Anacapri Foto: Reprodução

Anacapri
Foto: Reprodução

A Grotta Azzurra também fica no território de Anacapri – pode-se chegar lá de ônibus e de táxi, ou de barco, claro.

*Onde comer?

È Divino

O mais barato da lista, mas com certeza o mais charmoso no centro histórico de Capri. Era uma casa particular e o dono começou transformando a sala em wine-bar. Tem um pequeno pátio interior, estilo árabe, e mesinhas no exterior, onde está uma hortinha com tomate, limão, beringela, etc.

O cardápio é limitado, e muda a cada dia, de acordo com as compras daquela jornada. Poucos vinhos, mas bem selecionados.

Onde encontrar:
www.capri.com/pt/c/e-divino

Terrazza Brunella

O restaurante mais romântico da ilha, elegante, à luz de velas, com vista maravilhosa para a cidade e para o mar, de dia ou à noite.

Cozinha típica, mas sofisticada, vinhos clássicos de alta gama, sobremesas caseiras por conta da “mamma”, e música de fundo. No andar de baixo, tem um hotel, também muito charmoso.

Onde encontrar:
www.terrazzabrunella.com

Torre Saracena

Restaurante na praia (neste caso, praia de pedrinhas) na Marina Piccola. Pode chegar lá caminhando, de táxi ou de ônibus. Com bastante degraus na descida – e na volta… Bom, já entendeu, não é? É possível também ir de barco e ancorar em frente.

Cardápio de peixes e frutos do mar, pescados e preparados pelo próprio dono, incluindo peixe cru no estilo caprese.

Aberto sem horário, mas somente durante o dia. O jantar é servido apenas nos fins de semana de julho e agosto (salvo novidades da nova temporada).

Onde encontrar:
www.torresaracenacapri.com

Il Riccio

Elegante, mesmo com a decoração de mesas e cadeiras antigas, originais dos anos 40. Caro, fica um pouco afastado de Capri, para cima da Grotta Azzurra. Ideal para parar durante passeio de barco para almoço ou para aperitivo no pôr do sol, mas pode jantar também. Dá para chegar ainda de táxi, moto e ônibus.

Onde encontrar:
capripalace.com/it/beach-club-il-riccio

Le Grottelle

Restaurante familiar e tradicional, numa varanda no topo da ilha, no meio da natureza, em frente à costa de Positano e Li Galli.

Cozinha caseira de pasta, carnes e peixes. Muito simpático e animado, não pode perder! Aliás, é um dos poucos na ilha que serve pizza e focaccia bianca muito boas.

Le Grottelle Foto: Reprodução

Le Grottelle
Foto: Reprodução

Aliás, quem não gosta de pizza? A má noticia é que o melhor cozinheiro da ilha se aposentou, e que o restaurante onde ele fazia a melhor pizza de Capri mudou de nome e de imagem (agora se chama Mammà, é mais moderno e mais sofisticado. Acaba de levar, inclusive, uma estrela Michelin, a primeira de Capri. Mas o forte não é a pizza).

Ravioli di gallinèlla (peixe) no Mammà Foto: Paolo Ciafardoni

Ravioli di gallinèlla (peixe) no Mammà
Foto: Reprodução

Na minha opinião, gosto muitíssimo da pizza no restaurante Aurora, um entre tantos restaurantes mais tradicionais que acabaram se tornando da moda e sofisticado.

Onde encontrar:
www.auroracapri.com

Para tomar um gelato

Buonocore é aquele com a janelinha para a rua!

Beach clubs

Luigi ai Faglioni

Apesar do serviço, que anda mais ou menos, é o que eu gosto mais. Fica logo abaixo do terraço dos Faraglioni, e do hotel Punta Tragara. Fique espero pois ali o sol vai embora lá pelas 17h e a sombra toma conta do espaço – sombra quentinha de verão, mas que não dá mais para se bronzear.

Luigi ai Faglioni Foto: Reprodução

Luigi ai Faglioni
Foto: Reprodução

Onde encontrar:
www.capri.com/en/c/da-luigi-ai-faraglioni

Fontelina

Onde todo mundo vai! Fica ao lado do Luigi ai Faglioni.

Onde encontrar:
www.fontelina-capri.com

Canzone Del Mare

O clássico da lista, fundado nos anos 30 pela cantora inglesa Gracie Fields. Teve o máximo esplendor nos anos do pós-guerra, os 50 e os 60, e continua lindo até hoje.

Onde encontrar:
www.lacanzonedelmare.com

Gradola

O mais boêmio! Ao lado do Il Riccio, acima da Grotta Azzurra.

Onde encontrar:
www.gradola.com

Bagni di Tiberio

A melhor opção se estiver com crianças. Está na Marina Grande e o restaurante é ótimo.

Onde encontrar:
www.bagnitiberio.com

*Onde fazer compras?

Para mulheres

Duas lojas que têm lindas peças, e não de grifes famosas, são Sud (via Camerelle 61, altura Café Pompeiana) e Blu (via Botteghe 57).

Blu Foto: Reprodução

Blu
Foto: Reprodução

Sandálias no Antonio, em Anacapri (via Giuseppe Orlandi 75) e alpargatas ótimas para caminhar pelas ruazinhas de Capri na Zabattigli (4 endereços em Capri e um em Anacapri – clique aqui). Joias na Grazia e Marica Vozza (via Botteghe/via Fuorlovado 38).

Novidade da semana: a Delfìna Swimwear está abrindo loja em Capri, marca que faz muito sucesso nos Estados Unidos e em St. Barth com bikinis, kaftans, e outros itens.

Para homens

Russo Uomo, na esquina hotel Quisisana, tem seleção de marcas da elegância napolitana e italiana. Sapatos italianos no Car Shoes (via Vittorio Emanuele 21, do lado da Piazzetta).

*Como se vestir em Capri?

Em geral, a forma de vestir na ilha é bastante descontraída, elegante mas informal. O estilo hippie é raro de ver, e blazer… Bom, um homem caprese de verdade nunca usa! Camisa e suéter é o uniforme para nós aqui.

Por outro lado, o regulamento municipal pede que os homens não andem pelas ruas sem camisa, ou só de maiô/sunga.

*Vida noturna

A oferta em Capri é meio limitada (o que não limita o divertimento). A boite mais conhecida é a Anema e Core (anima e coração, em napolitano).

Onde encontrar:
www.anemaecorecapri.it

*Onde ficar?

Hotéis de luxo

Hotel Punta Tragara

Desenhado por Le Corbusier como casa particular, tem varandas estupendas com vista aos Faraglioni e ao mar infinito. Seu restaurante Monzu é muito requintado, com terraço para o pôr do sol, ou sob estrelas à noite.

Hotel Punta Tragara Foto: Reprodução

Hotel Punta Tragara
Foto: Reprodução

Onde encontrar:
www.hoteltragara.com

Hotel La Minerva

Fica numa ruazinha abaixo da via Camerelle e foi reformado com móveis clássicos, muito elegante. Poucos quartos, portanto reserve com antecedência.

Eleito melhor boutique-hotel italiano e também o mais romântico pelo TripAdvisor Traveller’s Choice 2015.

Hotel La Minerva Foto: Reprodução

Hotel La Minerva
Foto: Reprodução

Onde encontrar:
www.laminervacapri.com

Hotel Quisisana

O clássico de sempre – a vantagem, ao meu ver, é que fica lá no meio do buxixo da via Camerelle e sua varada na rua é point para aperitivo e encontros.

Inclusive, é bastante grande, e é mais fácil de encontrar quarto disponível. Muito frequentado por brasileiros.

Hotel Quisisana Foto: Reprodução

Hotel Quisisana
Foto: Reprodução

Onde encontrar:
www.quisisana.com

Hotel Capri Tiberio Palace

Um dos mais modernos, por decoração e serviços. Vista para a cidade pela direita, e para o mar, longe, à frente.

Fica no final da via Botteghe/via Fuorlovado, a outra rua do shopping e restaurantes, que sai da Piazzetta.

Hotel Capri Tiberio Palace Foto: Reprodução

Hotel Capri Tiberio Palace
Foto: Reprodução

Onde encontrar:
www.capritiberiopalace.it

Hotéis com bom custo-benefício

Hotel Gatto Bianco

Um clássico, mas que não subiu no número de estrelas. Está super bem localizado na rua entre a Piazzetta e o Quisisana.

Tem estilo típico caprese, simples e colorido, condução familiar – era queridinho do pessoal nos anos 50 e 60.

Hotel Gatto Bianco Foto: Reprodução

Hotel Gatto Bianco
Foto: Reprodução

Onde encontrar:
www.gattobianco-capri.com

Hotel La Certosella

Antiga residência do fim do anos 1800, é mais um clássico! Muito bem localizado no começo da via Tragara, tem uma parte nova, com quartos com varanda.

Hotel La Certosella Foto: Divulgação

Hotel La Certosella
Foto: Divulgação

Onde encontrar:
www.hotelcertosella.com

Capri Wine Hotel

Bom hotel, embora fique fora do centro. Está na estrada entre Capri e o porto de Marina Grande. É novo, bem decorado, tem bom trato, e fica em um pequeno vinhedo.

Capri Wine Hotel Foto: Divulgação

Capri Wine Hotel
Foto: Divulgação

Onde encontrar:
www.capriwinehotel.com

*Leia aqui mais dicas de Capri.