Recife e Olinda: conexão com paraísos

Viagens pela América Latina por Roberto Farkas Bitelman

Recife e Olinda por si só já são uma excelente combinação. Cidades irmãs e coladas uma na outra, elas se completam.

Olinda é cidade histórica, patrimônio cultural da UNESCO e, por estar em um morro, tem uma vista espetacular das redondezas, que inclui o lindo mar azul esverdeado.

As ladeiras de Olinda são cheias de graça, com inúmeros ateliês de artistas bacanas, excelente (baixa e alta) gastronomia (como Casa de Noca – que só serve um prato – carne de sol, macaxeira e queijo coalho -; e Oficina do Sabor, onde é possível provar moquecas incríveis e pratos preparados dentro de abóboras enormes).

Oficina do SaborFoto: Reprodução

Oficina do Sabor
Foto: Reprodução

Tem ainda boas opções de hospedagem, como o Hotel 7 Colinas (um oásis de área verde e piscina enorme) e a Pousada do Amparo, extremamente charmosa, em rua do mesmo nome.

Olinda 7 Colinas2

Hotel 7 Colinas
Foto: Reprodução

Pousada do AmparoFoto: Reprodução

Pousada do Amparo
Foto: Reprodução

E Recife tem sua vida agitada, como uma das metrópoles que mais crescem no país. Com lindas praias e um calçadão bem simpático e estruturado, a orla tem uma brisa que refresca o ininterrupto calor local.

Não tem opções tão charmosas de hospedagem como Olinda, mas tem muita riqueza cultural. O ponto mais alto, na minha opinião, é o bairro do Recife Antigo, um conjunto de ilhotas cercadas pelos Rios Beberibe e Capibaribe, e que preserva muito bem as ruas de pedras, de arquitetura colonial e bastante comércio, incluindo o artesanato local.

O antigo porto está sendo revitalizado e deve enriquecer ainda mais o bairro como atrativo turístico. Uma opção imperdível é conhecer o bairro no passeio de Catamarã (1 hora e meia é mais que suficiente), que passa sob várias pontes e oferece pontos de vista inusitados sobre os principais marcos da cidade.

Recife tem também excelentes opções gastronômicas, que vão desde restaurantes muito tradicionais (como o Leite, fundando em 1882, e ponto de encontro de políticos, intelectuais e empresários), passando por opções descoladas (como o Bar Central, com forte influência da culinária judaica), até comida bem simples e regional (é o caso do Cantinho da Paz, do outro lado da cidade, em Candeias, que, na realidade, já está no município de Jaboatão dos Guararapes, colado em Recife).

Restaurante LeiteFoto: Reprodução

Restaurante Leite
Foto: Reprodução

E se isso não fosse suficiente, essas cidades irmãs são porta de entrada para paraísos ao Norte (como a Praia da Pipa e arredores, que estão a 4 horas de carro), ao Sul (Muro Alto, Carneiros e o litoral Norte alagoano, que estão a aproximadamente 2 horas de carro de Recife) e a leste (o impressionante arquipélago de Fernando de Noronha, que está a 1 hora de vôo da capital pernambucana).

Boa viagem!

Administrador especializado em Comportamento do Consumidor, Roberto Farkas Bitelman está no ramo de viagens há 13 anos e seu trabalho é focado em destinos no Brasil e América Latina. É fundador do selo SUL Hotels, que reúne os melhores hotéis independentes da América Latina, e sócio dos restaurantes Le Jazz em São Paulo. Sua grande paixão é descobrir os melhores lugares para se hospedar, comer e visitar pelo nosso continente e é esse o assunto tratado por Roberto no Magari Blu.