Qual o melhor hotel em que já fiquei?

É difícil responder a essa pergunta, mas vou tentar escolher um campeão, por categoria.

Isso porque não tenho um hotel único em que eu diga que é o melhor hotel em que já me hospedei. Mas fiz uma listinha de itens – que está sempre em mutação!

– Melhor cama

Sem dúvida, o Ritz Carlton Phulay Bay em Krabi na Tailândia. Foi a maior cama que já dormi! Dava pra dormir nos dois sentidos pra você ter uma ideia, era gigante. O quarto é lindo também, com uma banheira no meio… Perfeito.

A cama de 4 metros:
dá para dormir em 2 sentidos
Foto: Divulgação/Christopher Joe Cypert

– Melhor comida

Difícil escolha! São tantos restaurantes, tantos estilos, tanta coisa boa. Mas me veio à cabeça o Sofitel Metropole de Hanoi no Vietnam, porque eu queria comer no hotel todos os dias. Acho que esse é o melhor critério, não é? Quando a gente não tem vontade de sair.

Os melhores noodles de Hanoi!
Foto: Ana Maria Junqueira

Outro hotel assim é o Toriba de Campos do Jordão. Dá vontade de comer fondue toda noite no Toribinha, bom demais.

Restaurante Toribinha no Toriba Hotel, Spa & Gastronomia
Foto: Ana Maria Junqueira
Foto: Ana Maria Junqueira

– Melhor lobby

Um lobby que me marcou foi do Four Seasons Budapeste. O prédio é um dos mais lindos em que já me hospedei, o hotel não tem ar corporativo como muitos hotéis de rede têm. É bem autêntico e lindo.

São 2 milhões de pastilhas de mosaico no hotel, um lindíssimo lustre Preciosa, uma escada interna impactante, além da excelência da rede Four Seasons.

Foto: Four Seasons Hotel Gresham Palace Budapest

– Melhor bar

Costumo ir mais em bares de hotéis em que eu não estou hospedada do que os bares dos meus hotéis. Adoro fazer isso pra conhecer algum hotel legal da cidade.

Fiz isso no hotel Lebua em Bangkok onde está o Sky Bar. Bem famoso, buxixado, disputado e com vista 360o da cidade, bem lindo.

O Sky Bar e a vista de Bangkok
Foto: Ana Maria Junqueira

 

– Melhor serviço

Difícil, mas vou arriscar dizer um que me marcou bastante. Singita Lebombo na África do Sul.

A África do Sul, em geral, recebe muito bem os turistas, mas os lodges Singita são algo especial. Não é uma sensação de bajulação e, sim, de amizade, de empatia. É demais. Senti isso também nos lodges Wilderness em Botswana.

Singita Lebombo
Foto: Divulgação

Fale conosco:

[email protected] 

Ana Maria Junqueira é a idealizadora do blog Magari Blu e fundadora da premiada agência de viagens Magari Blu Viagens. Escreve sobre viagens, faz a curadoria de todo o conteúdo que você vê por aqui e organiza roteiros personalizados e reservas.