Pousada Xuê na Praia do Patacho, Alagoas

Sempre ouvia dizer que o mar de Alagoas é o mais bonito do Brasil. E fui conferir de perto!

De fato, a cor do mar alagoano é especial. Na Praia do Patacho, no litoral norte do Estado, a 10km de São Miguel dos Milagres, o mar fica verde-água, transparente, e vai mudando de tons conforme vão se aglomerando ou espaçando os arrecifes de corais.

Praia do Patacho

O mar e seus tons azuis e esverdeados na Praia do Patacho
Foto: magari blu

A maré de manhã é alta e, com o passar das horas, vai baixando. É quando as piscinas naturais aparecem e dá para mergulhar (ou até caminhar) em águas cristalinas rasinhas ou profundas, dependendo do local.

Praia do Patacho

A maré baixa…
Foto: magari blu

Depois, a maré vai enchendo, subindo, subindo, até que os corais ficam completamente cobertos e o mar engole a areia. Lá longe, onde terminam os arrecifes, as ondas quebram em alto mar e a profundidade ultrapassa 20 metros. É incrível.

Praia do Patacho

… e a maré alta
Foto: magari blu

Esse cenário paradisíaco pede uma hospedagem genuína, porém confortável e de bom gosto. Por isso, a nossa sugestão é a Pousada Xuê. “Xuê”, em tupi guarani, significa devagar e a escolha do nome tem tudo a ver com a atmosfera do local. Bem easy going.

Pousada Xuê

Pousada Xuê
Foto: magari blu

A pousada é comandada de perto pelo casal Mariella e Guido. Ela, paulistana da gema; ele, o chef do restaurante, milanês radicado no Brasil.

Pousada Xuê

O restaurante da Xuê
Foto: magari blu

Pousada Xuê

O bar
Foto: magari blu

Pousada Xuê

O lounge no exterior
Foto: magari blu

Pousada Xuê

O charme dos banheiros na recepção
Foto: magari blu

Pousada Xuê

O deck e as espreguiçadeiras de frente para o mar
Foto: magari blu

Pousada Xuê

O deck embaixo do coqueiro
Foto: magari blu

São 5 casinhas na Xuê, cada uma com tons diferentes na fachada, que seguem na decoração no seu interior. Um charme.

Pousada Xuê

As casinhas da Xuê
Foto: magari blu

Pousada Xuê

Azul, a nossa casinha com vista-mar
Foto: magari blu

Pousada Xuê

O simpático regador para lavar os pés na porta da casinha
Foto: magari blu

Pousada Xuê

Os tons da fachada são usados na decoração da casinha, na colcha da cama e nos ladrilhos
Foto: magari blu

Pousada Xuê

No banheiro, mais ladrilhos azuis e brancos
Foto: magari blu

O restaurante é destaque na pousada, já que o chef Guido acerta em cheio na cozinha. Os pratos são releituras da gastronomia nordestina, com peixes e carnes muito bem preparados e saborosos.

Pousada Xuê

Algumas das nossas entradinhas preferidas:
Tartare de abacate com lagostins
Foto: magari blu

IMG_4287

Crostone rústico com tomatinhos cereja, ricota fresca de búfula e rúcula
Foto: magari blu

IMG_4288

Salada morna de polvo, batatas e pesto de salsinha
Foto: magari blu

Pousada Xuê

Espetinhos de peixe e camarão grelhados e camarão crocante
Foto: magari blu

Pousada Xuê

E os pratos principais que mais adoramos:
Risotto de açafrão, abobrinha e camarões grelhados
Foto: magari blu

Pousada Xuê

Filé de peixe grelhado, batatas ao murro e caponata de berinjela e tomatinhos cereja
Foto: magari blu

Pousada Xuê

Filé de peixe com crosta de farinha de mandioca, purê de batata e saladinha
Foto: magari blu

Pousada Xuê

Filé de peixe grelhado, banana da terra e molho de castanhas e passas
Foto: magari blu

Pousada Xuê

Medalhão de filé mignon, cebola caramelizada, ovo e macaxeira frita
Foto: magari blu

Pousada Xuê

A sobremesa campeã:
Pudim de doce de leite
Foto: magari blu

O café da manhã é todo feito em casa, com bolo diferente a cada dia, pãozinho e iogurte caseiros, tapioca, sucos naturais e frutas.

Pousada Xuê

Pão caseiro e bolo de laranja
Foto: magari blu

Pousada Xuê

Mais bolinho, desta vez de chocolate
Foto: magari blu

Pousada Xuê

Tapioca com queijo coalho, tomates fritos e manjericão
Foto: magari blu

É um lugar para relaxar, se desconectar do mundo – literalmente -, e curtir a natureza, o sol, a brisa, a boa comida e, claro, coco gelado e caipirinhas de frutas tropicais. É uma boa pedida para ir a dois, pagando um preço honesto num cenário paradisíaco.

Praia do Patacho

As ondas quebrando em alto mar… na Praia do Patacho
Foto: magari blu

Pousada Xuê

A lua minguante sorri no céu de Alagoas
Foto: magari blu

*O que fazer?

O passeio até as piscinas naturais é lindo. Mas esteja preparado: leva necessariamente pelo menos 4 horas. De jangada, só se pode sair com a maré cheia e retornar depois que a maré enche novamente, por isso os horários variam a cada dia.

Praia do Patacho

A jangada pronta para sair pro mar!
Foto: magari blu

Praia do Patacho

A Praia do Patacho vista do mar
Foto: magari blu

No intervalo, com a maré baixa, é quando dá para caminhar sobre os corais, mergulhar nas águas cristalinas, tomar sol e relaxar. Leve protetor solar e chapéu, pois são muitas horas de exposição ao sol direto. Leve também toalhas, bebidas e algo para beliscar se bater aquela fome e chinelos para caminhar sobre os corais.

Praia do Patacho

O mar entre a Praia do Patacho e Praia do Laje
Foto: magari blu

Praia do Patacho

A água super cristalina
Foto: magari blu

Praia do Laje

O pescador caminhando sobre os corais na maré baixa
Foto: magari blu

Praia do Laje

Entre as piscinas naturais, uma delas permanece profunda e ideal para fazer snorkeling
Foto: magari blu

Praia do Laje - ouriços

Ande sempre de chinelos por causa dos ouriços que ficam sobre os corais
Foto: magari blu

Praia do Laje

Não se esqueça de levar toalhas, para se secar e para forrar
o chão da jangada para tomar sol, e um cooler com bebidas e petiscos
Foto: magari blu

Vale destacar ainda que o núcleo de proteção do peixe-boi marino está em Porto de Pedras. Para quem quiser ver o animal de perto, dá para fazer um dos passeios ecológicos organizados pelo ICMBio-MMA no rio Tatuamunha.

Peixe-boi marinho

O peixe-boi marinho fotografado no rio Tatuamunha em Porto de Pedras
Foto: Divulgação/Edson Acioli

*Quando ir?

O ano todo faz calor em Alagoas, mas no mês de agosto venta muito. É interessante verificar também como estará a maré no período, pois o grande destaque é a maré baixa, em que o visual é de cinema. Estivemos lá no início de abril e foi perfeito. No ano novo a região de São Miguel dos Milagres recebe bastante gente e festas bacanas acontecem.

*Como chegar?

Saindo de São Paulo, são cerca de 3 horas de voo até Maceió e mais 1h40 de carro. A estrada é mão única e alguns trechos não estão asfaltados.

Em razão da distância para quem parte do sul e do sudeste, fica bem corrido passar só o final de semana. O ideal é poder estender um pouquinho para 3 ou 4 dias. O transfer do aeroporto até a pousada deve ser reservado com antecedência.

A região é super deserta e a cidadezinha de Porto de Pedras, onde está a Praia do Patacho, resume-se a praticamente só uma rua, com casas e construções bastante simples, algumas históricas bem-conservadas, e um povo simpático e curioso.

Porto de Pedras

O vilarejo de Porto de Pedras
Foto: magari blu

Porto de Pedras

A imagem de Padre Cícero em Porto de Pedras
Foto: magari blu

Testado e aprovado pelo Magari blu!

Onde encontrar:
www.pousadaxue.com.br

*Leia aqui mais dicas do litoral norte de Alagoas!

Ana Maria Junqueira está sempre viajando pelo mundo. É editora do Magari blu, consultora em viagens e a embaixadora de viagens da Perrier no Brasil.