Onde se hospedar em Dublin

Dicas da Irlanda por Larissa Correia

Dividida por distritos, Dublin oferece uma gama de áreas para se hospedar e é importante pesquisar muito bem antes de realizar qualquer reserva.

A primeira observação a ser feita é que a cidade é dividida em 21 regiões (Dublin 1, 2, 3, 4 e assim vai). Os números pares ficam para o lado sul e os números ímpares para o lado norte. No mapa abaixo fica bem fácil de visualizar:

dublin_map1

Dublin 1 e 2 são o centro da cidade, onde ficam a famosa O’Connell Street e o Temple Bar.

As regiões 3, 4, 6, 7, 8 e 9 são consideradas centrais e, dependendo de onde você estiver, poderá chegar ao centro rapidamente. Em média 5 minutos de táxi ou 15 minutos de caminhada. Algumas pessoas consideram o lado ímpar mais periférico e, por isso, mais perigoso. Recomendo ficar sempre nos lados pares do mapa acima.

A escolhe de onde se hospedar depende muito das intenções de cada um. Por exemplo, para os viajantes que desejam estar perto das principais atrações como pubs, museus, shoppings, etc, recomendamos a área de Dublin 2. Ali estão Temple Bar, Dame Street e Grafton Street.

Para aqueles que preferem áreas mais tranquilas, residenciais, mas que também estão muito bem localizadas, Dublin 8 e Dublin 9 são as melhores opções. Muitas vezes, Dublin 8 e Dublin 2 se confundem um pouco, por serem muito perto uma da outra no mapa. De qualquer forma, a maioria dos pontos turísticos da cidade estão bastante concentrados, o que torna fácil conhecer tudo simplesmente caminhando.

Temple Bar

No centro de Dublin, ao sul do Rio Liffey, o Temple Bar é um lugar apropriado para o início de seus passeios. Localizado no coração da cidade, se hospedar por ali facilita o acesso à diversas atrações, incluindo as feiras artesanais que acontecem às quartas-feiras durante o verão e aos fins de semana durante todo o ano.

Além disso, a Saint Patrick Cathedral e a Christ Church ficam a pouco menos de 10 minutos a pé, bem próximas do Castelo de Dublin e da Trinity College. Ainda, passando pela Trinity, você pode visitar a Grafton Street e arredores, repleta de lojas, artistas de rua, restaurantes, cafés e bares.

Particularmente é minha região favorita da cidade, onde é bom ficar e sentir o verdadeiro ritmo da cidade.

Temple Bar Foto: Reprodução

Temple Bar
Foto: Reprodução

Grafton Street Foto: Reprodução

Grafton Street
Foto: Reprodução

St. Stephen Green

Uma ótima opção para quem prefere hospedar-se um pouco fora do agito, mas ainda assim muito próximo às principais atrações da cidade.

Localizada ao sul da Trinity College, ao final da Grafton Street, você pode fazer um passeio durante o dia e dar de cara com as portas coloridas icônicas da cidade. Também é uma região repleta de bares e restaurantes para quem ama conhecer os lugares onde os locais amam ir.

St. Stephen Green Foto: Reprodução

St. Stephen Green
Foto: Reprodução

Ballsbridge

Considerada uma das áreas mais valorizadas de Dublin, com propriedades que chegam a custar mais de 50 milhões de euros, nessa região estão hotéis bastante tradicionais e com a cara da cidade.

As ruas do bairro são largas e arborizadas, trazendo uma sensação de tranquilidade para quem fica por aqui. Além disso, a área é repleta de propriedades enormes, embaixadas e consulados de diversos países.

Ballsbridge Foto: Reprodução

Ballsbridge
Foto: Reprodução

Formada em Comunicação Social pela UNESP, e curiosa por essência, Larissa sempre trabalhou com marketing e desenvolvimento de produtos. Há pouco, se mudou para a Europa em busca do seu próprio escritório itinerante mundo afora e para se dedicar a novos projetos como o @trendy.lab, no qual realiza previsões, pesquisas e relatórios de tendências, além de dar dicas de viagens no perfil @we.tripster.