O que fazer em Bangkok: 8 passeios imperdíveis

Bangkok é uma cidade onde a tranquilidade de templos budistas mistura-se ao trânsito caótico cheio de carros e tuk tuks – e mercados, muito mercados – veja aqui 10 dicas práticas para quem visita a cidade!

As principais atrações turísticas são verdadeiros formigueiros de gente mas, ainda que você se desanime com locais lotados, vença o preconceito: você não pode perder o roteiro abaixo!

*Roteiro imperdível em Bangkok

 (1) Wat Pho

É onde está o imenso Buda Deitado, estátua com 46 metros de comprimento e 15 metros de altura. É o maior e mais antigo templo da cidade.

Wat Pho Foto: Ana Maria Junqueira

Wat Pho
Foto: Ana Maria Junqueira

Wat Pho Foto: Ana Maria Junqueira

Wat Pho
Foto: Ana Maria Junqueira

Wat Pho Foto: Ana Maria Junqueira

Wat Pho
Foto: Ana Maria Junqueira

O Buda Deitado não cabe na foto. A grandiosidade da imagem é o que faz com que seja tão visitado e adorado por budistas e turistas.

Buda Deitado no Wat Pho Foto: Ana Maria Junqueira

Buda Deitado no Wat Pho
Foto: Ana Maria Junqueira

Dê a volta e compre um baldinho de moedas atrás da estátua. Despeje uma a uma nas cestas de metal que estão enfileiradas, com pensamento positivo para espantar todo o mal! E conte as moedas: a meta é ter exatas 108!

Dei sorte de assistir à cerimônia de um menino tornando-se monge. Todos podem entrar dentro do templo, mas sempre com os pés descalços. Se quiser se sentar durante um tempo, não há nenhuma restrição. Apenas sente-se com as pernas cruzadas, como de índio, ou em cima das pernas. Não as deixa esticadas apontando para o Buda, pois é falta de respeito.

Cerimônia de ordenação de monge no Wat Pho Foto: Ana Maria Junqueira

Cerimônia de ordenação de monge no Wat Pho
Foto: Ana Maria Junqueira

Detalhe dos monges presentes na cerimônia no Wat Pho Foto: Ana Maria Junqueira

Detalhe dos monges presentes na cerimônia no Wat Pho
Foto: Ana Maria Junqueira

Wat Pho Foto: Ana Maria Junqueira

Wat Pho
Foto: Ana Maria Junqueira

(2) Grand Palace

É o local mais visitado de Bangkok, por isso prepare-se para ter que compartilhar sua visita com muita gente!

Grand Palace Foto: Ana Maria Junqueira

Grand Palace
Foto: Ana Maria Junqueira

Recomendo contratar um guia pois o local é gigantesco e é um pouco difícil de se localizar lá dentro e acabar passando batido por algum ponto importante – fale conosco para guias e tours em Bangkok.

Detalhe do Grand Palace Foto: Ana Maria Junqueira

Detalhe do Grand Palace
Foto: Ana Maria Junqueira

Grand Palace Foto: Ana Maria Junqueira

Grand Palace
Foto: Ana Maria Junqueira

A construção do palácio iniciou-se em 1782 pelo rei Rama I e serviu de residência real até o século passado. Aqui está outra famosa estátua do Buda, bem menor que o Buda Deitado, mas não menos impressionante: o Buda de Esmeralda.

Dizem que, na realidade, as pedras que cobrem a estátua são jades, não esmeraldas. Mas não vamos fazer uma polêmica disso, afinal, é o símbolo do país e fica dentro do templo Wat Phra Kaew. Aqui, nada de fotos!

(3) Wat Arun

O templo está na margem oeste do rio Chao Phraya. Atualmente está sendo restaurado (sem previsão de finalização) e não é possível subir na pagoda, mas vale a visita mesmo assim.

Wat Arun Foto: Ana Maria Junqueira

Wat Arun
Foto: Ana Maria Junqueira

Wat Arun Foto: Ana Maria Junqueira

Wat Arun
Foto: Ana Maria Junqueira

Wat Arun Foto: Ana Maria Junqueira

Wat Arun
Foto: Ana Maria Junqueira

Dá para ir até lá com o barco local e aproveitar para sentir um pouco do clima do rio.

Chegada ao Wat Arun de barco Foto: Ana Maria Junqueira

Chegada ao Wat Arun de barco
Foto: Ana Maria Junqueira

(4) Mercado Flutuante Damnoen Saduak

Programe-se para sair cedo do hotel, lá pelas 7h da manhã, rumo ao mercado flutuante. São 2 horas de viagem.

É uma feira livre que acontece apenas de manhã, com a diferença de que, além das barracas em terra firme, muitas delas estão às margens do canal e em canoas na água.

Mercado Flutuante de Bangkok Foto: Ana Maria Junqueira

Mercado Flutuante de Bangkok
Foto: Ana Maria Junqueira

Mesmo que seu intuito não seja compras, e considerando que a maioria das vendas acontece fora d’água mesmo, a experiência no barco é válida. Dá para escolher entre um barco a remo e barco a motor. Eu fui no a remo e os barquinhos a motor passavam mais rápido e deixando marolas (e algumas gotas d’água dentro do nosso barco). Por isso, aconselho escolher a motor no seu passeio.

Mercado Flutuante de Bangkok Foto: Ana Maria Junqueira

Mercado Flutuante de Bangkok
Foto: Ana Maria Junqueira

No passeio, preste atenção em como as pessoas vivem de maneira simples junto à água e mantenha sempre as mãos dentro do barco. As canoas passam muito perto uma das outras e não são raras as colisões (de leve, claro!).

A confusão do mercado! Até cobra tem! Foto: Ana Maria Junqueira

A confusão do mercado!
Até cobra tem!
Foto: Ana Maria Junqueira

(5) Mercado Maeklong (Train Market)

No caminho ao mercado flutuante, tem um outro mercado tão pitoresco quanto! O Maeklong acontece nos trilhos do trem e na beira da ferrovia – que está atualmente desativada, mas tem planos para voltar ainda no primeiro semestre de 2016.

Estação de Trem Maeklong Foto: Ana Maria Junqueira

Estação de Trem Maeklong
Foto: Ana Maria Junqueira

Mercado Maeklong Foto: Ana Maria Junqueira

Mercado Maeklong
Foto: Ana Maria Junqueira

Mercado Maeklong Foto: Ana Maria Junqueira

Mercado Maeklong sobre o trilho do trem
Foto: Ana Maria Junqueira

Na época em que o trem passava pelos trilhos no meio do mercado, os comerciantes corriam para tirar suas mercadorias, atendo-se à beira. Como a estrada de ferro não está funcionando, agora eles tomam conta total da área, assim como os clientes e os turistas que param para ver essa loucura. Por aqui, comida, muita comida; até peixe vivo eu vi!

Captura de Tela 2016-01-07 às 11.05.50 PM

(6) Mercado Chatuchak

O mercado acontece aos finais de semana até às 18h em Bangkok. Espere encontrar de tudo, mas de tudo mesmo! Porcelanas, pashminas, roupas, souvenires, sabonetes, artigos para animais de estimação, miniaturas, peças de couro, instrumentos musicais e, claro, comida de rua!

Mercado Chatuchak Foto: Ana Maria Junqueira

Mercado Chatuchak
Foto: Ana Maria Junqueira

Mercado Chatuchak Foto: Ana Maria Junqueira

Mercado Chatuchak
Foto: Ana Maria Junqueira

O mercado fica bem cheio e vale se perder um pouco por ele. Pechinche o preço, pois ele sempre abaixa.

Para chegar lá, fuja do trânsito pesado de Bangkok, vá de metrô e desça na estação Kamphaeng Phet, uma depois da Chatuchak Park; sai bem no meio do mercado.

(7) Mercado das Flores Pak Klong Talad

Aberto 24 horas, é o maior mercado de venda de flores de Bangkok. Aqui estão diversas variedades de plantas, incluindo orquídeas, rosas e lírios.

Mercado das Flores Pak Klong Talad Foto: Ana Maria Junqueira

Mercado das Flores Pak Klong Talad
Foto: Ana Maria Junqueira

Mercado das Flores Pak Klong Talad Foto: Ana Maria Junqueira

Mercado das Flores Pak Klong Talad
Foto: Ana Maria Junqueira

Fica pertinho do templo Wat Pho, onde está o Buda Deitado, e os budistas o frequentam para comprar suas flores, que já vêm montadas em arranjos e guirlandas para essa finalidade.

Mercado das Flores Pak Klong Talad Foto: Ana Maria Junqueira

Mercado das Flores Pak Klong Talad
Foto: Ana Maria Junqueira

Mercado das Flores Pak Klong Talad Foto: Ana Maria Junqueira

Mercado das Flores Pak Klong Talad
Foto: Ana Maria Junqueira

Eu fui pela manhã, mas se quiser ir à noite, encontrará o mercado também a todo vapor, ainda mais no auge da madrugada, uma vez que recebem as flores lá pelas 4h da manhã.

(8) Jim Thompson’s House

Jim Thompson foi o norte-americano responsável por reviver a indústria da seda na Tailândia nos anos 50 e 60. Fez fortuna no país e, misteriosamente, desapareceu sem deixar rastro na Malásia em 1967.

Sua belíssima casa em estilo tailandês foi transformada em museu em Bangkok e vale a visita. Anexos à ela, estão uma loja de pirar (!) com lenços, guardanapos, jogos americanos, almofadas, roupas, e um monte de coisas lindas com estampas, e um restaurante simpático para almoço.

Jim Thompson's House: a casa vista de fora Foto: Ana Maria Junqueira

Jim Thompson’s House:
a casa vista de fora
Foto: Ana Maria Junqueira

Jim Thompson's House: por dentro Foto: Reprodução

Jim Thompson’s House:
por dentro
Foto: Reprodução

Jim Thompson's House Foto: Ana Maria Junqueira

Jim Thompson’s House
Foto: Ana Maria Junqueira

Fale conosco para organizar a sua viagem:

[email protected] 

Ana Maria Junqueira está sempre viajando pelo mundo. É editora do Magari blu, consultora em viagens e a embaixadora de viagens da Perrier no Brasil.