Mala de safári: o que levar para a savana

A mala para o safári é sempre uma incógnita para os marinheiros de primeira viagem. Siga a nossa orientação e arrase na savana!

– Compacta

Primeiramente, ela deve ser compacta. Isso porque o trajeto até a maioria dos lodges na África são feitos de avião. E esses aviões são bem pequenos, com cerca de 12 lugares, e a bagagem de cada passageiro não deve superar 20 kg.

Mas não se desespere. A maioria das pessoas não passa tanto tempo em um logde de safári, algo em torno de 2 a 3 noites. Portanto, é possível fazer uma segunda mala menor para o safári, deixando a mala grande armazenada no aeroporto de conexão, como o de Johannesburgo.

– Cores neutras 

O tom cáqui não é a cara do safári à toa. Cores neutras são as mais recomendadas para roupas, já que tons e estampas muito chamativas podem chamar a atenção dos animais de maneira indesejada, e até perigosa.

Um exemplo disso foi o turista inglês que usava uma camisa de time de futebol listrada de branco e preto em um safári na Tanzânia, e foi atacado (e morto) por uma zebra – leia aqui. É, parece exagerado e bem sensacionalista, mas a fatalidade aconteceu e quem é que vai querer arriscar, não é?

Além disso, branco e preto são cores que atraem certos tipos de insetos e também devem ser evitadas no safári.

– Mantenha-se quente

Durante o dia normalmente não faz frio nas regiões de safári da África, salvo em dias frios de inverno. Mas lembre-se que o primeiro “game drive” parte ao nascer do dia e, o segundo, retorna já à noite para o lodge. Com isso, é provável enfrentar temperaturas um pouco mais baixas.

Leve uma jaquetinha ou malha e use e abuse das mantinhas que costumam estar no carro.

– Mantenha-se protegido

Boné, óculos escuros e repelente – esse trio não pode faltar na mala. Muitos lodges estão situados em áreas que não estão livres da Malária.

– Para a noite

Não tem agito nos lodges e o esquema é rústico, mesmo se você estiver no lodge mais luxuoso. Sem contar que muitos deles têm os quartos mais distantes da área comum, o que significa uma caminhada ao ar livre até chegar no seu apartamento.

Portanto, esqueça o salto alto em casa (ou na malona guardada no aeroporto de conexão) e leve apenas tênis, sapatilhas e flats.

In the jungle…!
Foto: magari blu

Ah, e não se esqueça também da máquina fotográfica. Você vai fazer fotos incríveis!

Ana Maria Junqueira está sempre viajando pelo mundo. É editora do Magari blu, consultora em viagens e a embaixadora de viagens da Perrier no Brasil.