Magari blu ajuda: como obter o Certificado Internacional de Vacinação

Alguns países exigem, para embarque e admissão do turista, a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP), documento que comprova a vacinação contra a febre amarela e/ou outras doenças. Veja a lista de países aqui.

Para estar protegido contra febre amarela, o viajante deverá ser vacinado no mínimo 10 dias antes de sua viagem. A vacina tem validade de 10 anos, quando deve ser tomada novamente. A validade do CIVP corresponderá ao tempo de validade da vacina.

Existem alguns postos que administram a vacina e já emitem o CIVP. Entretanto, se você tem o registro em seu Cartão Nacional de Vacinação, mas ainda não tem o certificado internacional, basta se dirigir a um dos postos da Anvisa com documento de vacinação e documento pessoal com foto (ou certidão de nascimento para menores), que o certificado é emitido na hora, sem custo.

No cartão deve constar data da administração da vacina, lote da vacina, assinatura do profissional que realizou e identificação da unidade de saúde. Caso tenha realizado a vacinação em serviço privado, é preciso que seja credenciado junto à Anvisa.

É essencial ainda que a própria pessoa participe do atendimento para a emissão do certificado, pois está condicionada à assinatura do viajante no ato. Para agilizar seu atendimento, faça o pré-cadastro aqui.

Foto: Reprodução

É possível emitir o CIVP no mesmo dia da sua viagem nos aeroportos em que estão os postos da Anvisa, desde que você se apresente durante o horário de funcionamento do centro de atendimento. Entretanto, não recomendamos que corra o risco de enfrentar um contratempo de última hora e fique sem o certificado e, consequentemente, sem embarcar. Melhor providenciá-lo com antecedência!

Ana Maria Junqueira está sempre viajando pelo mundo. É editora do Magari blu, consultora em viagens e a embaixadora de viagens da Perrier no Brasil.