Magari blu ajuda: 5 dicas para se locomover em Roma

Roma, apesar de ser a capital da Itália e ter uma (injusta) fama de ser caótica, é uma cidade bem fácil de se locomover – ainda mais com as nossas recomendações.

Confira 5 dicas para não ficar perdido (ou só um pouquinho, porque é uma cidade à qual vale a pena se entregar sem pressa)!

(1) Reserve um hotel bem localizado

Localização é importante em qualquer parte do mundo, mais ainda em uma cidade como Roma. Se você estiver hospedado em um hotel central, economizará tempo e também dinheiro com deslocamento, além da chance de poder curtir a cidade a pé, o que é um dos maiores prazeres romanos.

Verifique no mapa se o hotel onde você gostaria de se hospedar está no centro histórico. Tenha como referência praças como Piazza di Spagna, Piazza Navona, Campo de’ Fiori e Piazza del Popolo. Mais pra cima da Piazza di Spagna, como na Via Veneto ou nas imediações da estação central Termini, não tem como fugir do ônibus, do metrô ou do táxi, pois ficam já mais distantes para ir e voltar a pé do buxixo do centro.

No pontilhado, a melhor localização para se hospedar em Roma

Na região do pontilhado: a melhor localização para se hospedar em Roma

(2) Adquira o Roma Pass

O Roma Pass dá direito a visitar 2 museus ou sítios arqueológicos de graça, circular livremente por metrô, ônibus e tram por 3 dias, além de oferecer descontos e preços reduzidos para eventos, exposições e atrações turísticas.

O cartão funciona a partir da 1ª vez que ele é utilizado até à meia-noite do 3º dia. Transporte até os aeroportos não está incluído.

No Coliseu e no Castel Sant’Angelo uma fila separada é dedicada para quem tiver o Roma Pass em mãos, dando livre acesso.

O kit vem com o cartãozinho Roma Pass, um mapa da cidade, um guia com todos os museus e atrações que fazem parte do acordo Roma Pass, além dos estabelecimentos que oferecem descontos, e o Roma è, cartão com app com dicas da cidade.

Roma Pass Foto: Reprodução

Roma Pass
Foto: Reprodução

Clique aqui para adquirir o Roma Pass.

Atenção: O Roma Pass não vale para o Vaticano.

(3) Calcule o trajeto com transporte público

Roma tem apenas 2 linhas de metrô ativas, A e B. A linha C está em construção. A malha é pequena por conta das antigas ruínas que existem embaixo da terra. Por isso, você pode acabar andando mais de ônibus por lá, caso sua opção seja transporte público.

Para organizar a sua programação, uma ótima dica é calcular a rota no site da ATAC.

Basta inserir ali o endereço de partida e o de chegada, e o site mostra todos os detalhes da viagem: nomes dos pontos de embarque e desembarque (estação de metrô, ônibus ou tram), nomes das linhas a pegar, quanto você terá que caminhar até o destino ou até o ponto ou estação, de quanto em quanto tempo sai essa linha e até a distância total que será percorrida.

Preencha aqui os endereços de partida e de chegada

Preencha aqui os endereços de partida e de chegada

O site da ATAC calcula o percurso e dá todos os detalhes da viagem

O site da ATAC calcula o percurso e dá todos os detalhes da viagem

(4) De olho no mapa: um roteiro para se fazer a pé

Roma é lotada de ruas e ruelas, os “vicoli”. Muita gente nem tem ideia de como os pontos turísticos mais importantes estão muito próximos e acabam não otimizando seu passeio.

Aqui, uma sugestão para ver alguns pontos imperdíveis de Roma de forma agradável e a pé:

Pela manhã, faça um passeio pelo centro histórico, em direção a Piazza Navona. É uma das praças mais importantes de Roma. É onde está a linda Embaixada do Brasil. De lá, continue a pé até o Campo de’ Fiori (cerca de 5 minutos). A praça abriga um dos mercados mais tradicionais da cidade, além de diversos restaurantes e bares. Pausa para um café ou para passear pelo mercado. Siga caminhando até o Pantheon (cerca de 10 minutos). A entrada é gratuita. O Pantheon costumava ser um templo pagão, da época em que os romanos acreditavam em diversos deuses. Quando o catolicismo se tornou a religião oficial de Roma, ele foi transformado em igreja católica. Diz a lenda que mesmo com o buraco na cúpula, não chove dentro. É mentira! Repare nos buracos no piso, são para escoar a água. Ali estão as tumbas dos reis Vittorio Emanuelle II e Umberto I. Aproveite para fazer uma pausa para almoço (sugerimos o Maccheroni, que está na Piazza delle Coppelle, 44) e depois seguir pelo Vicolo della Vaccarella, até a sorveteria Giolitti. É a parada para um gelato italiano em uma das melhores sorveterias de Roma! De lá, siga até a Piazza Colonna, onde provavelmente os carabinieri (policiais romanos) estarão por ali olhando o movimento e dando informações aos turistas. À frente, está a famosa rua das lojas, a Via del Corso. As travessas da Via del Corso como Via dei Condotti Via Frattina concentram as melhores marcas em Roma. Por ali será possível já avistar a escadaria da Piazza di Spagna. Não deixe de fazer uma pausa para café no balcão do Antico Caffé Greco, um dos cafés mais tradicionais e mais belos de Roma (desde 1760). Na Via dei Condotti, 86.

Pantheon
Foto: Reprodução

(5) Não perca a viagem: quando visitar as atrações

Todos os museus nacionais e sítios arqueológicos, inclusive o Coliseu, têm entrada franca no 1º domingo de cada mês, desde que não esteja em cartaz exposição de fora. Isso é uma ótima iniciativa e se converte em economia na viagem. Mas você obviamente não será o único que deseja se aproveitar da entrada gratuita. Portanto, prepare-se para filas maiores.

É importante verificar sua programação para não perder a viagem, pois a maioria dos museus fecha às segundas-feiras (com exceção do Coliseu, Mercati di Traiano, Musei Capitolini, Museo dell’Ara Pacis e Terme di Caracalla). Além disso, quase todos fecham as portas nos dias 25 de dezembro, 1º de janeiro e 1º de maio.

E fique de olho: os museus Accademia Nazionale di San Luca, Museo Carlo Bilotti a Villa Borghese, Museo della Repubblica Romana e della Memoria Garibaldina, Museo delle Mura, Museo di Casal de’ Pazzi, Museo di Scultura Antica Giovanni Barracco, Museo Napoleonico, Museo Pietro Canonica a Villa Borghese e Villa di Massenzio são de graça.

Accademia Nazionale di San Luca Foto: Reprodução

Accademia Nazionale di San Luca:
Entrada franca 
Foto: Reprodução

Ana Maria Junqueira está sempre viajando pelo mundo. É editora do Magari blu, consultora em viagens e a embaixadora de viagens da Perrier no Brasil.