Le Taha’a na Polinésia Francesa

Por Bia Parra

Quando falamos em Polinésia Francesa o que vem logo à mente? Invariavelmente aquele mar a perder de vista, azul e transparente, romance e… Bangalôs sobre as águas, claro.

Le Taha’a
Foto: Bia Parra

Mas não se enganem, Taha’a é isso e muito mais. A ilha faz parte das ilhas de Sotavento do Arquipélago da Sociedade. Está situada a 5 km ao oeste de Raiatea, onde o avião pousa e se caracteriza pelo importante papel nas migrações polinésias em todo o Oceano Pacífico. Hoje, um importante centro histórico e cultural.

Le Taha’a
Foto: Bia Parra

A ilha é linda e abençoada com grandes montanhas e vales, lagoas turquesas, além do charme das pequenas Motus, aquelas pequenas ilhotas que são na maior parte das vezes propriedades privadas. Conhecida como a Ilha da Baunilha, Taha’a tem em suas terras férteis o cultivo da baunilha taitiana, uma das melhores e mais procuradas pelos melhores chefs do mundo. De fato, o aroma, o sabor e a produção é diferente de tudo que já vi.

Ao passear pela ilha, nos encantamos de cara com o estilo polinésio com que seus habitantes partilham seu modo de vida em tudo o que fazem: a pesca, as fazendas de pérolas, a agricultura e, principalmente, a estrutura simples e natural do turismo. Há passeios específicos de convivência com a comunidade local, como fazer um almoço na casa de um, ou ainda sair para mergulhar em pontos que só eles conhecem. Isso tudo torna essas experiências muito mais intensas e verdadeiras, afinal tudo o que queremos é partilhar a cultura e autenticidade de cada cultura, não é? E, na minha opinião, a Polinésia Francesa sai na frente de outros destinos paradisíacos por conta do seu forte apelo cultural, além da natureza.

Le Taha’a
Foto: Bia Parra

Raiatea também serve como o centro náutico da Polinésia Francesa. A ilha é o lar de quase todas as companhias de veleiro e charter de iate na região. Um passeio bacana para os mais aventureiros é conhecer o Monte Temehani, o equivalente polinésio do Monte Olimpo. É possível caminhar até o topo deste vulcão extinto e encontrar o raro e sagrado Tiare Apetahi. Esta flor delicada cresce somente em Raiatea e não pode ser encontrada em qualquer outro lugar no mundo. Ou ainda, é possível embarcar num Jeep Safari para conhecer o Marae Taputapuatea, na costa sudeste de Raiatea, o maior marae exterior (templo) na Polinésia Francesa.

Porém o melhor ainda está por vir. Logo pertinho dali, localizado no isolado Motu Tautau um dos hotéis mais especiais que já conheci, o Relais & Chateaux Le Taha’a.

Le Taha’a
Foto: Bia Parra

Partindo de Raiatea em uma lancha rápida com um ventinho no rosto, a paisagem linda e o azul inacreditável surgem como um passe de mágica. Por conta da barreira de corais que cerca o hotel Le Taha’a, a cor do mar com a estrutura dos bangalôs e o verde da pequena ilha criam um cenário paradisíaco – não dá para não se emocionar logo na chegada.

Le Taha’a
Foto: Bia Parra

Como em todos os hotéis da Polinésia, ganhei um gift de boas-vindas. Aqui, uma coroa  de flores que gerou fotos lindas.

Bia Parra no Le Taha’a
Foto: Gabriela Temer

Após um check in muito rápido, fui levada ao meu bangalô, lindo, super espaçoso e cheio de mimos. Não sei quantas vezes pulei do meu deck no mar; incontáveis! Era a primeira coisa que fazia logo pela manhã.

Le Taha’a
Foto: Bia Parra

Por sinal, sugiro não fechar a janela a noite; é indescritível acordar com o nascer do sol nesse lugar mágico. À noite, pelo vidro no pé da cama, via tartarugas e cardumes deslizarem tranquilamente pelas águas cristalinas.

Le Taha’a
Foto: Bia Parra

O hotel tem uma estrutura muito bacana tanto para aqueles que querem descansar, para os que querem namorar, fazer esportes ou, ainda, tudo isso junto. Os restaurantes, inclusive o da piscina, oferecem gastronomia de muita qualidade e sabor.

Le Taha’a
Foto: Bia Parra

Passei um tempo enorme só no café da manhã. A variedade é imensa e o sabores incríveis – característica do Relais & Chateaux que tanto gostamos.

Le Taha’a
Foto: Bia Parra

Como adoro esportes, aproveitava para fazer uma corridinha no final de tarde, e recomendo bastante, pois o pôr do sol do lado oposto à entrada da ilha é maravilhoso. A Motu toda é de propriedade do hotel e, por isso, cada pedacinho recebeu o mesmo tratamento especial com relação a cuidados e preservação.

Le Taha’a
Foto: Bia Parra

É também imperdível dar umas boas remadas de stand up. Foi incrível “surfar” com lindas arraias por baixo da prancha.

E, por falar em animais marinhos, esse é o local perfeito para snorkeling. Atravessei caminhando para a Motu em frente, entrei no mar entre os corais e me deixei levar pela correnteza, observando toda beleza marinha. É absolutamente lindo!

Snorkeling no Le Taha’a
Foto: Gabriela Temer

O spa é pequenininho, mas muito charmoso, de frente para uma bela lagoa. É o cenário perfeito para se entregar à massagem com uma técnica toda especial da Polinésia, na qual o monoi (o óleo tradicional sagrado da Polinésia infundido de cocos e flores) é usado para os tratamentos.

Le Taha’a
Foto: Bia Parra

 

Testado e superaprovado por Magari Blu!

Fale conosco para organizar a sua viagem:

[email protected]