Hotéis Amankora no Butão

Aman é sinônimo indiscutível do que há de mais sofisticado na hotelaria de luxo. Os hotéis da rede, que sempre têm “Aman” como prefixo de seus nomes, ficam espalhados pela Ásia (claro!), Estados Unidos, Caribe e Europa, além de 2 cruzeiros na Indonésia.

Amankora em Punakha no Butão
Foto: Divulgação

No Butão, são 5 hotéis Aman, aqui chamados de Amankora, localizados em Paro, Thimphu, Punakha, Gangtey e Bumthang. Tive o privilégio de me hospedar nos Amankora de Paro e Punakha.

A excelência no serviço é sentida em todos eles, assim como a deliciosa massagem com assinatura Aman. Os hotéis têm uma atmosfera mais zen e chic, são despretensiosos e minimalistas.

Amankora Punakha
Foto: Ana Maria Junqueira

Os restaurantes têm mesas grandes que podem ser compartilhadas entre hóspedes.

Restaurante do Amankora Paro
Foto: Divulgação

Os quartos dos Amankora são idênticos nos hotéis em que estive, o que passa uma sensação de familiaridade única. Você troca de cidade, mas é como se ainda estivesse no mesmo hotel.

A suite dos hotéis Amankora
Foto: Divulgação

A suite dos hotéis Amankora
Foto: Divulgação

Amankora Paro

Paro não pode ficar de fora do seu roteiro, por ser a cidade onde está o mítico (e cartão-postal butanês) Tiger’s Nest e é aqui onde está o aeroporto porta de entrada no Butão.

Tiger’s Nest visto de trás das bandeirinhas de oração ao vento
Foto: Ana Maria Junqueira

O Amankora de Paro está localizado em uma floresta de pinheiros, o que passa a sensação de isolamento e tranquilidade – a cara dos Aman e do Butão.

Amankora Paro
Foto: Ana Maria Junqueira

Amankora Paro
Foto: Ana Maria Junqueira

A altitude aqui é de 2.250 metros e o hotel tem 24 suítes, espalhadas em pequenos blocos. No primeiro dia, não se preocupe se você se perder entre eles, pois formam quase que um labirinto de construções similares.

Amankora Paro
Foto: Divulgação

Foi aqui que fiz uma especial consulta astrológica, diferente de tudo que já havia participado – os signos seguem o horóscopo chinês e os astros não contam apenas sobre esta vida, como também sobre vidas passadas. Devo dizer que me submeti à consulta por diversão, mas meio descrente, e saí dela tocada e satisfeita. Um presente muito especial do hotel.

Lounge do Amankora Paro
Foto: Divulgação

Amankora Punakha

Programe-se para chegar de dia ainda ao Amankora de Punakha. A ponte sobre o rio Mo Chhu fica em Punakha Valley, um dos vales mais belos que já visitei, repleta de bandeirinhas de oração. O visual parece um sonho e é muito impactante, ainda mais na primeira vez.

O Vale de Punakha
Foto: Ana Maria Junqueira

Ponte sobre o rio Mo Chhu na chegada ao Amankora Punakha
Foto: Ana Maria Junqueira

Uma antiga e tradicional casa butanesa construída por um monge Je Khenpo (que acumula também uma função administrativa no budismo) serve de sede para o hotel.

Amankora Punakha
Foto: Ana Maria Junqueira

Lounge do Amankora Punakha
Foto: Ana Maria Junqueira

A vista da janela
Foto: Ana Maria Junqueira

São apenas 8 suítes e, de alguns pontos do Amankora Punakha, se tem uma bela vista dos campos de arroz.

Amankora Punakha
Foto: Ana Maria Junqueira

Amankora Punakha
Foto: Ana Maria Junqueira

Amankora Punakha
Foto: Ana Maria Junqueira

O Amankora Punakha organizou, juntamente com nossos guias, um dos momentos mais especiais da viagem. Após trekking até o alto da montanha onde está o belo templo Khamsum Yulley Namgyal Chorten, fizemos um piquenique com vista para o templo e o vale. Único.

Piquenique do Amankora Punakha
Foto: Ana Maria Junqueira

Khamsum Yulley Namgyal Chorten
Foto: Ana Maria Junqueira

Entre Paro e Punakha, o trajeto é feito de carro com guia e motorista.

Hotéis Amankora no Butão: testados e superaprovados por Magari Blu!

Fale conosco para organizar a sua viagem:

[email protected] 

Ana Maria Junqueira é a idealizadora do blog Magari Blu e fundadora da premiada agência de viagens Magari Blu Viagens. Escreve sobre viagens, faz a curadoria de todo o conteúdo que você vê por aqui e organiza roteiros personalizados e reservas.