Guia prático de Vail: dicas úteis para a sua viagem

Vail fica no Colorado, nos Estados Unidos, e é uma ótima estação de esqui para frequentar com a família, em casal ou em um grupo de amigos. Além de ser muito charmosa, costuma ter bastante neve no inverno e oferece pistas para todos os níveis de esquiadores. Está a 1 hora e meia de Aspen e o acesso é feito pelo aeroporto de Eagle, a menos de meia hora dali.

Vail

A chegada em Eagle, o aeroporto de Vail
Foto: magari blu

Não existe voo direto do Brasil para Eagle, portanto pesquise boas conexões. Aeroportos como os de Chicago e NY, por exemplo, frequentemente têm suas pistas fechadas por causa do mau tempo no inverno e, consequentemente, não são as melhores opções, já que são maiores as chances de ter o voo cancelado. Uma das alternativas é fazer o trecho via Dallas (10 horas de São Paulo e mais 2 horas até Eagle) e é possível ainda fazê-lo via Miami, Atlanta ou Los Angeles.

Vail é dividida em três regiões, todas no pé da montanha e de onde partem gôndolas e lifts: Golden Peak, Vail Village e Lionshead. A distância entre Golden Peak e Vail Village é de 5 minutos caminhando. Lionshead já é um pouco mais afastado e a locomoção de lá ou para lá pode ser feita com ônibus. Na montanha, o acesso esquiando é livre para todos os cantos.

Vail - Golden Peak

Golden Peak
Foto: magari blu

O bacana de Vail é que os ônibus são de graça para qualquer ponto na estação, com diversas paradas em Golden Peak, Vail Village e Lionshead. Nos pontos, letreiros eletrônicos indicam em quantos minutos o próximo chegará e esse tempo nunca extrapola poucos minutos. É uma ótima maneira de se locomover por aí quando faz muito frio e você não está a fim de caminhar. Alguns hotéis oferecem ainda carro para levar e buscar os hóspedes.

Isto é um dos pontos altos de Vail: você não precisa alugar carro e faz a maior parte dos passeios a pé.

Vail Village

Vail Village
Foto: magari blu

Vail Village

Vail Village
Foto: magari blu

Vail Village

Vail Village
Foto: magari blu

A escolha pela hospedagem é relativa, pois os três pontos têm seus atrativos. Em breve daremos algumas dicas de hotéis em Vail mas, para sua pesquisa, priorize aqueles que ficam perto da montanha (afinal, caminhar demais carregando os esquis e usando as desconfortáveis botas é beeeem incômodo) ou que então que tenham ski concierge na base da montanha, o que também ajuda.

Para quem curte après-ski e jantar fora, lembre-se ainda que a maior concentração de restaurantes está em Vail Village, assim como as lojas, seguido por Lionshead e Golden Peak – sendo que esse último está bem próximo de Vail Village.

Lionshead

Lionshead
Foto: magari blu

Lionshead

Lionshead
Foto: magari blu

Como todos os destinos de neve, vale a pena levar botas impermeáveis e roupas térmicas, como sugerimos aqui para a mala de esqui. Salto alto só à noite (e olhe lá…) e, de preferência, com sola emborrachada para não escorregar no gelo ou na neve nas calçadas.

Vail Village

A fogueira que fica sempre acesa em Vail Village
Foto: magari blu

Existem lojas de aluguel de equipamento em todos os 3 principais pontos da montanha, onde você pode deixar armazenado de um dia para o outro – para guardar as botas, é preciso alugar uma cesta e custa 10 dólares para o estoque.

Vail - green run

A camiseta faz uma brincadeira com os iniciantes e as pistas verdes!
Foto: magari blu

Vail Village - Ana Maria e Einstein

A simpática estátua de bronze do Einstein e eu – em Vail Village!
Foto: magari blu

Por fim, a gente recomenda que seguro-viagem seja sempre contratado antes do embarque, principalmente para viagens de esqui, pois, por causa do esporte e dos voos com conexões e possíveis perdas de malas, as chances de o viajante precisar de seguro são mais latentes.

Confira mais dicas de Vail aqui!

Ana Maria Junqueira está sempre viajando pelo mundo. É editora do Magari blu, consultora em viagens e a embaixadora de viagens da Perrier no Brasil.