Escapadas em Barcelona

Vivendo em Barcelona por Eloy Campagnoni

Se você está vindo para Barcelona e terá muitos dias para aproveitar, sejam eles no inverno ou no verão, saiba que não vai lhe faltar o que fazer. Se bem que eu nunca desprezei aqueles dias em que estamos numa cidade onde praticamente já esgotamos nossa curiosidade, e temos um ou mais dias tranquilos, sem nenhum plano em mente. Para mim, esses são os dias mais agradáveis, porque você se dá ao luxo de fazer coisas com mais calma e desfruta muito mais do “estar presente” e aí vive uma empatia maior com o lugar.

Mas quem busca algo mais, existem muitas escapadas da cidade que são incríveis e, além de surpreender, você vai ficar encantado com o que vai experimentar.

Um dos pontos muito interessantes sobre a região da Catalunia é a sua localização geográfica na Europa. Estamos a praticamente 1 hora e meia da maioria de outras cidades europeias de avião, além de outras cidades bem interessantes dentro da própria Espanha.

Isso permite que você encontre voos muito baratos para qualquer lugar e pode aproveitar para passar um fim de semana em Madrid, por exemplo, usando o poderoso trem AVE que vai até o centro da cidade em 2 horas e meia.

O mais interessante mesmo é que existem pequenos paraísos muito próximos da cidade, acessíveis por trem ou carro, por cerca de 40 minutos a 1 hora e meia.

No inverno, dá para sair de Barcelona e esquiar nos Pirineus em cidades localizadas na fronteira com a França e, no verão, ir a Costa Brava curtir praias maravilhosas, que não deixam muito a desejar a Capri e Positano.

Abaixo uma listinha para se jogar nessas pequenas aventuras visuais e gastronômicas. Claro, porque a cozinha criativa e a tradicional sempre está presente onde quer que você vá.

Monastério de Mont Serrat

É um monastério Beneditino encravado no meio de uma montanha rochosa maravilhosa a uma altura de 720 metros do nível do mar.

Se você é religioso, vai se encantar com a Basílica e com o templo de uma maneira geral. Mas ainda que você não seja, vai perder o folego com a beleza deste lugar.

Para chegar até lá, recomendo ir de trem e depois pegar o teleférico que leva da estação até o monastério – num passeio assustador pela altitude e impressionante de se ver.

Teleférico para Mont Serrat Foto: Eloy Campagnoni

Teleférico para Mont Serrat
Foto: Eloy Campagnoni

Chegando ao monastério, pegue o Funicular que te levará mais acima ainda, no topo da montanha, onde existe um parque natural para caminhadas. Simplesmente imperdível.

Funicular para Mont Serrat Foto: Eloy Campagnoni

Funicular para Mont Serrat
Foto: Eloy Campagnoni

São no máximo 40 minutos de trem até o teleférico, saindo da estação específica localizada em Plaza de España. É um passeio para se fazer em 4 ou 5 horas, dependendo do tempo que você irá gastar lá.

Sitges

Situada a 38 km de Barcelona, é uma cidadezinha mediterrânea, charmosa e descolada com a orla cheia de restaurantes charmosos e muito agradáveis.

Paraíso gay no verão, mas sempre cheia de todos os tipos de turistas, traz, por isso, um clima especial, divertido e criativo na cidade. Recentemente aconteceu o carnaval local, que é bastante animado.

A cidade ainda tem o festival de cinema que ocorre todo mês de outubro. A programação deste ano promete com a irreverência dos catalães na seleção de filmes. Veja aqui.

As praias são muito bonitas e a existência de uma igreja estrategicamente localizada na ponta da praia confere um clima mais especial ainda ao local. Vale muito a pena conferir.

Esportes de inverno na fronteira com a França

Muitas pessoas falam sobre o Principado de Andorra, naquela região onde existe comércio livre de impostos, e que também é apontada como ponto para diversas estações de esqui. Mas, para mim, existem lugares mais interessantes e descolados para desfrutar desse esporte de inverno, que é uma verdadeira religião entre os europeus.

Minha sugestão é que você se dirija à região de Puigcerdáque fica bem na fronteira com a França, e oferece uma dezena de estações de esqui para todos os níveis de prática e conhecimento. Dá para escolher entre esquiar na Espanha ou na França.

Vista de Puigcerdá Foto: Eloy Campagnoni

Vista de Puigcerdá
Foto: Eloy Campagnoni

Sem considerar que a cidade é uma pérola. Desde a estrada, já se avista um visual que faz lembrar um misto de Toscana e Suíça. Muito interessante.

Se quiser dormir na cidade existem várias opções para todos os gostos. Mais informações, aqui.

Outra opção para esquiar é a região de Baqueria. Um outro complexo de pistas para se divertir muito.

Dê uma espiada neste link, onde estão informações bastante detalhadas sobre todos os atrativos da chamosa e badalada estação. Várias opções de hotéis e restaurantes agradáveis nas redondezas.

E, para concluir minha listinha, temos ainda a estação Valter 2000, que também traz um conglomerado de atividades que vai fazer o seu inverno aqui muito prazeroso. Veja aqui.

Mas se você não é um esquiador, acredite, mesmo assim vale alugar um carro e sair por toda essa região dos Pirineus, pois as paisagens são deslumbrantes e as vistas de perder o fôlego.

É possível também pegar um trem regional e se dirigir para a região de Val de Nuria, onde uma cremalheira muito bonita leva ao topo da montanha nevada, num clima que não deixa nada a desejar para as demais badaladas estações da Suíça e da França. Clique aqui para saber mais sobre Val de Nuria.

Cremalheria em Val de Nuria Foto: Eloy Campagnoni

Cremalheria em Val de Nuria
Foto: Eloy Campagnoni

O melhor? Tudo isso a até 1 hora e meia de Barcelona. Encontra-se toda a estrutura necessária para se divertir pois existem diversas lojas para locação de equipamentos e vendas dos passes para as montanhas.

Se quiser alugar um carro, o site www.doyouspain.com continua oferecendo ofertas imperdíveis.

Eloy Campagnoni é advogado e trabalhou muitos anos como Diretor Jurídico em uma grande multinacional e em seu escritório próprio. Apaixonado pela vida, pelas pessoas e pela gastronomia, decidiu mudar-se recentemente para Barcelona, onde continua advogando, mas dedicando um bom tempo para se reciclar, explorar oportunidades de negócios entre o Brasil e Europa e descobrir novos caminhos – como ele conta aqui no Magari blu.