Dicas para viajar com dois passaportes e dupla cidadania

Brasileiros que têm dupla cidadania e dois passaportes devem ter bastante atenção sobre qual passaporte usar e em qual momento apresentá-lo para não ter imprevistos na imigração – nem de lá, nem daqui.

Veja abaixo os pontos que você deve ter atenção ao viajar:

Antes da viagem

Verifique se o país para o qual você vai viajar solicita visto de portadores de passaporte brasileiro e de passaporte da nacionalidade do seu segundo documento. A partir daí, decida qual passaporte você usará para emitir bilhetes aéreos e documentação para a viagem – use sempre o mesmo passaporte informado.

Exemplo: os Estados Unidos pedem visto emitido com antecedência para os brasileiros e não exige visto de portadores de passaportes europeus como italiano, português, espanhol, alemão, etc., apenas o preenchimento do ESTA – Electronic System for Travel Authorization – com pelo menos 72 horas antes da viagem.

Na hipótese de uma viagem aos E.U.A., caso você tenha visto emitido e válido no documento nacional, você pode usá-lo para emissão dos bilhetes aéreos e de formulários de imigração. Caso não tenha visto ou prefira usar o estrangeiro, pode utilizá-lo, também. Mas o importante é sempre informar e apresentar o mesmo documento em todas as etapas, entre emissão de bilhetes aéreos, vistos, formulários de imigração e guichê da imigração no país de destino.

Na outra ponta, existem países que dão um prazo maior para visitação sem visto para brasileiros do que para outras nacionalidades.

Portanto, o ideal é pesquisar as exigências para as suas duas nacionalidades no destino a ser visitado, e concluir qual passaporte deverá usar.

Outro ponto de atenção é com relação ao nome no passaporte. Passaportes espanhóis, por exemplo, invertem os últimos sobrenomes – neles, o da mãe é o último, e não o do pai, como no nosso costume. Além disso, pode ter alguma discrepância na grafia dos nomes, ao comparar ambos os documentos. Por isso, fique ligado em qual passaporte você pretende usar nesta viagem para emitir aéreo e demais documentos com o mesmíssimo nome como está no passaporte escolhido.

No embarque

Quem tem dois documentos, pode utilizar os dois numa mesma viagem – não é crime.

Apresente sempre o seu passaporte brasileiro na saída do Brasil, no guichê da Polícia Federal. Caso esteja vencido ou você tenha perdido, pode apresentar o segundo passaporte mais um documento de identificação nacional como o RG ou a carteira da OAB (CNH não é aceita). Assim, não terá o risco de ser considerado como estrangeiro por aqui.

O uso do terminal eletrônico E-Gate, que escaneia o passaporte no Aeroporto de Guarulhos, só é permitido para brasileiros maiores de idade, portando passaporte nacional eletrônico (com chip). Documentos estrangeiros não funcionam, mesmo se portados por viajantes brasileiros.

Na chegada ao país de destino

Na chegada, atente-se para apresentar o mesmo passaporte utilizado na burocracia da viagem no momento da imigração. Não apresente o estrangeiro, se você utilizou o brasileiro para as emissões, e vice-versa. E não tem problema se não for o brasileiro que você apresentou ao sair de solo nacional.

Se fizer confusão, certamente será levado para a temida “salinha” e terá que se explicar… Portanto, se você preencheu formulários e/ou tem visto em um determinado passaporte, é este que deve ser apresentado.

Na saída do país visitado

Apresente, na saída do país visitado, o mesmo passaporte que utilizou para entrada, independentemente de qual nacionalidade ele seja. O importante é ser o mesmo documento.

Na chegada de volta ao Brasil

De novo, utilize seu passaporte brasileiro na chegada ao Brasil, para que você não seja contabilizado como um estrangeiro. Caso ele tenha expirado ou você não esteja com ele, assim como no embarque, você pode apresentar o segundo passaporte mais um documento de identificação nacional como o RG ou a carteira da OAB (CNH não é aceita).

E a pergunta que não quer calar: posso usar o passaporte de onde a fila estiver menor?

Se você obedecer às regrinhas acima, sim, você pode. Mas se for em solo brasileiro e o atendente da PF entender que você seguiu ao guichê para estrangeiros só para burlar a longa fila, certamente ele pode te mandar de volta para a fila dos brasileiros…

Foto: Reprodução

Fale conosco para organizar a sua viagem:

[email protected] 

Ana Maria Junqueira é a idealizadora do blog Magari Blu e fundadora da premiada agência de viagens Magari Blu Viagens. Escreve sobre viagens, faz a curadoria de todo o conteúdo que você vê por aqui e organiza roteiros personalizados e reservas.