Dicas do Sul da Córsega

Dicas da Redação por Sara Meirinho

Depois de conhecer o norte e o centro da Córsega, chegamos a Porto Vecchio, uma das principais cidades do sul da ilha. Ela foi a base escolhida para explorar a região.

mapa

PORTO VECCHIO

A cidade de Porto Vecchio foi o primeiro ponto turístico que surgiu na Córsega e é bem estruturada para receber visitantes. Conta com mais de 250 mil leitos para hospedagem, que variam de campings a hotéis de luxo.

Se no verão fica completamente lotada, quando a temporada acaba em outubro, a população local reduz-se para cerca de 12 mil pessoas.

*O que fazer?

*Dica: antes de começar a passear pela cidade, visite o escritório de turismo. Ele fica na parte antiga da cidade, com fácil acesso, e concentra as melhores informações sobre as atividades da região. Há inclusive uma atendente que fala português. E se precisar carregar o celular, aproveite! Há um totem com carregadores à disposição dos turistas (Rue Général Leclerc B.P. 92, Porto Vecchio. Tel: +33 495 700 958)

A parte antiga da cidade está no alto e é necessário subir algumas ladeiras para chegar até ela. Mas você não vai se arrepender pois do alto é possível admirar a marina cheia de barcos, o movimento na orla e também outros pontos marcantes da cidade, como o porto e as salinas.

Marina de Porto Vecchio vista do alto Foto: Sara Meirinho

Marina de Porto Vecchio vista do alto
Foto: Sara Meirinho

Conheça a praça principal e depois caminhe tranquilamente pelas ruas estreitas repletas de lojinhas e restaurantes.

Ruelas em Porto Vecchio Foto: Sara Meirinho

Ruelas em Porto Vecchio
Foto: Sara Meirinho

Casinhas no centro de Porto Vecchio Foto: Sara Meirinho

Centro de Porto Vecchio
Foto: Sara Meirinho

Visite a Igreja de Saint Jean Baptiste e a capela de Santa Cruz, que ficam uma em frente a outra. Termine o dia em algum dos barzinhos animados da praça, tomando um drink ou apreciando a cerveja típica da Córsega, a Pietra.

Igreja de Saint Jean Baptiste Foto: Reprodução

Igreja de Saint Jean Baptiste
Foto: Reprodução

Na região sul da ilha, você só fica parado se quiser – e não é difícil querer, já que uma cadeira à beira daquele mar azul é altamente convidativa! Há lugares para escalada, canoagem, trekking, rafting, mergulhos, passeios de bike, entre outras várias opções.

As praias que se destacam em Porto Vecchio são a Plage Pallombaggia e a Plage de Santa Giulia.

Plage de Santa Giulia Foto: Reprodução

Plage de Santa Giulia
Foto: Reprodução

Plage Palombaggia Foto: Reprodução

Plage Palombaggia
Foto: Reprodução

*Onde comer?

Para um jantar memorável, o restaurante Casadelmar, dentro do hotel homônimo, é o lugar certo. Com 2 estrelas Michelin, oferece uma experiência completa e deliciosa.

O chef Davide Bisetto conduz o menu degustação com muito equilíbrio e sabores aguçados. O atendimento ultra atencioso também merece todos os elogios. Está aberto somente na alta temporada. O menu degustação custa a partir de 195 euros, mas também é possível pedir pratos separados no cardápio.

Casadelmar Hotel & Restaurant Foto: Sara Meirinho

Casadelmar Hotel & Restaurant
Foto: Sara Meirinho

Casadelmar Hotel & Restaurant Foto: Sara Meirinho

Casadelmar Hotel & Restaurant
Foto: Sara Meirinho

Casadelmar Hotel & Restaurant Foto: Sara Meirinho

Casadelmar Hotel & Restaurant
Foto: Sara Meirinho

Onde encontrar:

Casadelmar Hotel & Restaurant
Route de Palombaggia PB 93, Porto Vecchio
Tel: + 33 495 72 34 34

Entre um passeio e outro por Porto Vecchio e redondezas, visite o Restaurante La Table du Goeland, dentro do Hotel Le Goeland.

O restaurante de menu enxuto oferece ótimas opções de pescados e frutos do mar. Aquele cardápio em que você fica em dúvida em pelo menos uns 5 pratos pois tudo parece delicioso, e realmente é!

La Table du Goeland Foto: Sara Meirinho

La Table du Goeland
Foto: Sara Meirinho

Peça uma mesa na área externa e coma com a brisa do mar te fazendo companhia.

La Table du Goeland Foto: Sara Meirinho

La Table du Goeland
Foto: Sara Meirinho

Ah e se ficar em dúvida entre as sobremesas, escolha um pouco de cada uma!

La Table du Goeland Foto: Sara Meirinho

La Table du Goeland
Foto: Sara Meirinho

Onde encontrar:

Le Goeland
Avenue Georges Pompidou, 20137
Tel: +33 4 95 70 14 15
www.hotelgoeland.com/le-restaurant

*Para esticar a noite

É no La Taverne du Roi que os moradores da cidade se encontram. Ele só funciona às sextas e sábados. Lá se ouve música tradicional corsa regada a uns bons drinks.

La Taverne du Roi Foto: Reprodução

La Taverne du Roi
Foto: Reprodução

Onde encontrar:

La Taverne du Roi
43, Rue Borgu, Porto Vecchio
Tel: +33 495 704 131

Outra boa opção para a noite é La Cave, que tem um ambiente agradável e uma ampla variedade de bebidas.

Você pode comprar as melhores e mais famosas marcas de champagnes, vinhos e licores mas também pode descobrir nomes incríveis e guardados a 7 chaves na Córsega. Se quiser uma experiência mais intensa, agende uma degustação. E não deixe de pedir uma tábua de queijos e embutidos da região.

La Cave Foto: Sara Meirinho

La Cave
Foto: Sara Meirinho

La Cave Foto: Sara Meirinho

La Cave
Foto: Sara Meirinho

La Cave Foto: Sara Meirinho

La Cave
Foto: Sara Meirinho

Onde encontrar:

La Cave
Rue Pierre Andreani, 20137, Porto Vecchio
Tel: +33 4 95 74 09 98
www.lacaveportovecchio.com

A partir de Porto Vecchio um passeio delicioso de se fazer é a visita a Vinícola e Cave Domaine de Torraccia, que fica em Lecci a 12km da cidade.

Christian Imbert foi um dos pioneiros na produção de vinhos na Córsega e fundou a vinícola que hoje é administrada por sua enteada. Ela, americana mas com sangue corso, conta com paixão toda a saga de seu padrasto na enocultura, incrementando a história com o conto de amor entre sua mãe e Christian que aconteceu nessa trajetória.

A simpatia da proprietária Sarah, entretanto, é só um complemento da bela paisagem que contrasta entre as plantações de uva, as montanhas e o mar.

Domaine de Torraccia Foto: Sara Meirinho

Domaine de Torraccia
Foto: Sara Meirinho

Domaine de Torraccia Foto: Sara Meirinho

Domaine de Torraccia
Foto: Sara Meirinho

A degustação finaliza a visita com louvor. Na Vinícola Domaine de Torraccia são produzidos 7 tipos de vinhos – 3 tintos, 2 rosés e 2 brancos. A degustação é aberta ao público das 8h às 12h e das 14h às 18h. Fecha aos domingos e feriados. Não fecha no inverno. Dica: não aceita cartão!

Degustação na vinícola Domaine de Torraccia Foto: Sara Meirinho

Degustação na vinícola Domaine de Torraccia
Foto: Sara Meirinho

Onde encontrar:
Domaine Torraccia
Lecci de Porto Vecchio 20137
Tel: +33 495 714 350
www.domaine-de-torraccia.com

LEIA MAIS:

DICAS DA CÓRSEGA

BONIFACIO

Quando pensamos na Córsega, uma das principais imagens que vem à nossa mente (ou na pesquisa no Google) são de algumas belas falésias contrastando com um mar azul turquesa. Essa foto típica (pasmem!) existe e dispensa filtros.

Bonifacio Foto: Sara Meirinho

Bonifacio
Foto: Sara Meirinho

Estamos falando de Bonifacio, elegido por mim, depois de muita pesquisa e levantamento de dados da minha humilde recordação, como um dos 3 lugares mais bonitos que já visitei até hoje. Estar ali e ver aquela obra divina nos faz refletir e agradecer! Foi amor à primeira vista.

Bonifacio Foto: Sara Meirinho

Bonifacio
Foto: Sara Meirinho

Bonifacio está a 28km de Porto Vecchio. A parte antiga da cidade (que também foi uma fortaleza) é no alto das falésias. Na parte baixa fica a marina que recebe muitos iates milionários no verão.

Bonifacio Foto: Luiz Fernandes

Bonifacio
Foto: Luiz Fernandes

*O que fazer?

Um passeio por Bonifacio deve começar com o bem turístico, mas imperdível, passeio de barco.

Visite as grutas e praias escondidas da região. Você pode comprar os tickets na própria marina. São duas opções: Circuito 1 passando pelas falésias, grutas e calanques que custa 17.50 euros e o Circuito 2 que vai até a Reserva Natural das Ilhas Lavezzi e custa 35 euros. Crianças de 8 a 17 anos tem desconto e menores de 8 anos não pagam.

Passeio de barco a partir de Bonifacio Foto: Sara Meirinho

Passeio de barco a partir de Bonifacio
Foto: Sara Meirinho

Águas transparentes Foto: Sara Meirinho

Águas transparentes
Foto: Sara Meirinho

Dentro da gruta Foto: Sara Meirinho

Dentro da gruta
Foto: Sara Meirinho

Passeio de barco a partir de Bonifacio Foto: Sara Meirinho

Passeio de barco a partir de Bonifacio
Foto: Sara Meirinho

As Ilhas Lavezzi estão em uma reserva natural distante 40 minutos de barco de Bonifacio. Lá não há nenhum tipo de estrutura de restaurantes, lojas ou hotelaria. O trajeto é feito de barco e é possível escolher o horário da volta entre as opções oferecidas pela empresa escolhida. Esse passeio depende das condições climáticas, principalmente do vento.

É uma delícia conhecer Bonifacio e seus arredores assim. As falésias ficam ainda mais cenográficas vistas do mar.

Falésias vistas do mar Foto: Sara Meirinho

Falésias vistas do mar
Foto: Sara Meirinho

Se preferir exclusividade, é possível alugar por um dia inteiro algumas lanchas e iates. Eles ficam a disposição para pausas e mergulhos nos melhores pontos das redondezas. Existem opções para até 10 pessoas com custo em torno de USD 2.000 por dia.

Visite a cidadela de Bonifacio. Se prepare para a ladeira mas não se preocupe, na subida todo santo ajuda!

Ladeira de Bonifacio Foto: Sara Meirinho

Ladeira de Bonifacio
Foto: Sara Meirinho

Vá com calma apreciando as vitrines dos artesãos de facas, que fazem parte da cultura da ilha.

Artesãos de facas Foto: Sara Meirinho

Artesãos de facas
Foto: Sara Meirinho

Nas vitrinas das lojinhas da cidade você verá muitas bijuterias e joias feitas com o coral vermelho, que é encontrado na região. Aqui um parêntese: a maioria das bijuterias vendidas por lá são de coral vermelho fake vindo da China. A pedra verdadeira é cara e a maior parte do que é retirada da reserva natural próxima a Bonifacio vai direto para grandes joalherias, sem nem passar pela porta das lojas locais.

Entretanto, procurando com cuidado, é possível achar peças feitas com a pedra original – e os preços são elevados. Também pudera, para capturar o coral o processo é difícil: primeiro, desce um robô que mapeia a área, depois o mergulhador vai a 100m de profundidade e tem apenas 10 minutos de mergulho em segurança para conseguir retirar o coral. Depois ele leva (pasmem!) 4 horas para voltar à superfície. Se te cobrarem menos que 50 euros por uma pulseirinha, desconfie!

Outra pedra que vão ver em abundância nas vitrines locais é a concha turbo, conhecida como “olhos de Sainte Lucie”. A lenda conta que uma jovem chamada Lucie conseguiu curar uma doença grave de sua mãe com a força das suas orações. Como gratidão ela distribuiu seus bens com os pobres mas acabou sendo acusada por violar as leis cristãs. Para provar sua fé ela arrancou os próprios olhos e jogou-os ao mar. A Virgem Maria, em retribuição à sua devoção, devolveu-lhe olhos ainda mais bonitos.

As conchas turbo, que são encontradas com facilidade nas praias da Córsega, ganharam o nome de “olhos de Sainte Lucie” devido a essa história. Atualmente ela representa um artifício para se proteger do mau olhado!

Bijuteria feita com "olhos de Santa Lucie" Foto: Sara Meirinho

Bijuteria feita com “olhos de Santa Lucie”
Foto: Sara Meirinho

Do alto da cidade antiga se tem uma visão privilegiada das falésias e da marina da cidade. Se perca pelos becos e ruelas dentro da muralha. Cada cantinho tem seu charme.

Cidadela de Bonifacio Foto: Sara Meirinho

Cidadela de Bonifacio
Foto: Sara Meirinho

Cidadela de Bonifacio Foto: Sara Meirinho

Cidadela de Bonifacio
Foto: Sara Meirinho

Pôr do sol em Bonifacio Foto: Sara Meirinho

Pôr do sol em Bonifacio
Foto: Sara Meirinho

*Onde comer?

Para almoçar, opções de bons restaurantes não faltam. Na marina uma boa escolha é o restaurante Le Voilier.

O garçom traz as opções de peixes frescos na mesa para que você faça a sua escolha. Há também um aquário com lagostas. A comida tem o frescor que um restaurante na beira do mar pede!

Le Voilier Foto: Sara Meirinho

Le Voilier
Foto: Sara Meirinho

Le Voilier Foto: Sara Meirinho

Le Voilier
Foto: Sara Meirinho

Onde encontrar:

Le Voilier
81 Quai Jérôme Comparetti, Bonifacio
Tel: +33 4 95 73 07 06
www.restaurant-levoilier-bonifacio.com

Se deixou para almoçar dentro das muralhas de Bonifacio, temos duas sugestões: o restaurante Stella D’Oro é o queridinho dos locais.

Stella D'Oro Foto: Sara Meirinho

Stella D’Oro
Foto: Sara Meirinho

Stella D'Oro Foto: Sara Meirinho

Stella D’Oro
Foto: Divulgação

Onde encontrar:

Stella D’Oro
7 Rue Doria, Bonifacio
Tel: +33 4 95 73 03 63
www.restaurant-stelladoro-bonifacio.com

Já o Ciccio te ganha só de olhar. Sua decoração charmosa e seu chão de vidro já são ótimas desculpas para escolhê-lo para o almoço.

Ciccio Foto: Sara Meirinho

Ciccio
Foto: Sara Meirinho

Ciccio Foto: Sara Meirinho

Ciccio
Foto: Sara Meirinho

Onde encontrar:

Ciccio
6 Rue Saint-Jean Baptiste, Bonifacio
Tel: +33 6 16 98 81 68
www.ciccio-bonifacio.com

De Bonifacio partem os ferries para a Sardenha, distante 11 km dali. O trajeto dura cerca de 1 hora e tickets podem ser adquiridos diretamente no porto.

AJACCIO

Por fim, mas não menos importante, chegamos a Ajaccio, capital administrativa da Córsega.

Foi aqui que nasceu Napoleão Bonaparte em 1769, apenas 4 meses depois da Córsega se tornar território francês. Por pouco a história da França e do mundo poderia ser outra.

*O que fazer?

Ajaccio é encantadora. Agitada na medida certa, com muitas opções de restaurantes e atividades. A cidade é o principal ponto de parada na ilha dos cruzeiros que circulam pelo Mediterrâneo.

Ajaccio Foto: Reprodução

Ajaccio
Foto: Reprodução

A casa onde Napoleão nasceu e morou na infância virou um museu que conserva algumas peças originais da época que Napoleão viveu ali, como a cama que ele dormiu na última noite que visitou a cidade. Há também uma árvore genealógica com todos os parentes do imperador feita com cabelo. O museu chama-se Museu Nacional da Casa Bonaparte.

Museu Nacional Casa de Bonaparte Foto: Sara Meirinho

Museu Nacional da Casa Bonaparte
Foto: Sara Meirinho

Árvore genealógica feita com cabelo Foto: Sara Meirinho

Árvore genealógica feita com cabelo
Foto: Sara Meirinho

Onde encontrar:

Museu Nacional da Casa de Bonaparte
www.musees-nationaux-malmaison.fr/musee-maisonbonaparte/
Fecha às segundas-feiras.

O tio de Napoleão, o cardeal Joseph Fesch tinha uma enorme coleção de arte, que foi doada à cidade depois da sua morte e hoje está exposta no Museu Fesch. Ele guarda o segundo mais importante acervo de obras da renascença italiana depois do Louvre, na França.

Museu Fesch Foto: Reprodução

Museu Fesch
Foto: Reprodução

Onde encontrar:

Museu Fesch
www.musee-fesch.com
Fecha às segundas-feiras.

Tire uma tarde para aproveitar as praias da cidade.

Praia em Ajaccio Foto: Sara Meirinho

Praia em Ajaccio
Foto: Sara Meirinho

Finalize o dia com um passeio para as Ilhas Sanguinárias. Os barcos para lá saem da marina de Ajaccio. O ideal é ir no fim da tarde para apreciar o pôr do sol, que provoca um efeito de luzes nas rochas que deram o nome ao lugar.

Ilhas Sanguinárias Foto: Reprodução

Ilhas Sanguinárias
Foto: Reprodução

*Onde comer?

Na praça principal da cidade, a Place Foch, acontece uma feira de produtores locais todos os domingos. Uma delícia provar as frutas, queijos e o mel da região.

Muitos restaurantes e cafés se concentram na marina da cidade.

IMG_2939

Foi de Ajaccio que peguei o voo de volta ao Brasil. Foi dali que parti encantada com tantas belezas naturais, com as lembranças da simpatia de cada corso que conheci e com a certeza de que a Córsega merece uma viagem inteira (ou muitas viagens). Quando embarquei naquele avião tinha entendido completamente porque chamam a Córsega de “Ilha de Beleza” – e eu concordo!

Sonhadora, viajante, apaixonada pela vida. Sara Meirinho é assistente de redação do Magari blu, consultora de viagens e exploradora em tempo integral. Acredita que os maiores erros que podemos cometer na vida são levar, na bagagem, roupas demais e sonhos de menos.