Dicas de Zanzibar, Tanzânia

Viagens pela África por Fernanda Fleury

Hakuna Matata! Para quem já assistiu ao filme “Rei Leão” tenho certeza que essa expressão é bastante familiar. A frase, em swahili, que dizer “no worries” ou em português, “sem problemas” e é o lema de Zanzibar, na Tanzânia.

Zanzibar

Hakuna Matata em Zanzibar! 
Foto: Reprodução/The Lux Traveller

Repetido por todos os habitantes locais da ilha paradisíaca no continente africano, a frase já anuncia o espírito do lugar: é chegar e relaxar!

zanzi1

Zanzibar
Foto: Reprodução

Zanzibar fica a 25 minutos de avião da capital Dar Es Salam e a companhia aérea Mango Airlines faz voos diretos de Johannesburgo todas as terças-feiras e sábados. Essa é forma mais prática de se chegar lá, já que são apenas 3 horas de voo.

Zanzibar é ainda uma ilha muito pobre, com forte influência muçulmana e árabe. Esses traços são facilmente identificados observando a arquitetura e as roupas – praticamente 100% das mulheres locais utilizam a burca. Para aqueles que gostam de história, a viagem é um prato cheio.

A rusticidade do local já pode ser observada no aeroporto. A infraestrutura é precária. Não existe esteira para as malas, por exemplo. Porém a renovação e a ampliação já estão sendo realizadas e serão concluída em poucos meses. Meu conselho é entrar no espírito da aventura e ter a certeza que, a poucos metros dali, lugares incríveis estão à sua espera!

O visto de entrada pode ser pago na chegada e custa U$50,00 por pessoa.

As praias de Zanzibar são maravilhosas, principalmente as do norte. Areia branca e água azul turquesa deixam qualquer um impressionado. Os hotéis são verdadeiros oásis na ilha e oferecem diversas atividades para seus hóspedes.

*O que fazer?

– Stone Town 

Eleito patrimônio da UNESCO, é o famoso centro velho de Zanzibar. Foi extremamente importante para o comércio de especiarias e escravos tempos atrás. Tem alta relevância histórica e cultural, com uma mistura das culturas árabe, persa, indiana e europeia. Contrate um guia e permita-se passear pelas ruas estreitas de Stone Town e mergulhar nessa história tão interessante.

– Mergulho e snorkel em Mnemba Atoll

Recentemente declarada área de conservação marinha, o atol formado por corais acumula uma quantidade impressionante de peixes e outras espécies marinhas. Tartarugas, peixes-baleia, entre outros, são facilmente vistos durante o mergulho.

Zanzibar

Zanzibar
Foto: Reprodução/ZanzibarQuest

Os hotéis geralmente oferecem o passeio com equipamentos para o mergulho. Quem mergulha com cilindro deve apresentar o registro da PADI.

– Kite surf e stand up paddle

Alguns hotéis oferecem os dois esportes inclusos na tarifa. Na maioria do ano, o mar é perfeito para o stand up paddle, já que é praticamente uma piscina.

Caso goste do kite surf ou queira se iniciar no esporte, tenha certeza que está indo na época adequada, caso contrário, os ventos não estarão a seu favor. Os períodos mais propícios para a prática do esporte vão de meados de dezembro a março e de junho a setembro.

– Passeio com golfinhos

Em Zizimkasi, ao norte da ilha, é enorme a chance de você encontrar golfinhos. Para quem gosta desse tipo de passeio é um must do. Caso eles estejam próximos ao barco, você pode nadar com os golfinhos. Uma experiência inesquecível.

golfinhos zanzibas

Golfinhos em Zanzibar
Foto: Reprodução/Africa Travel Resource

Sem dúvida é uma viagem linda, de muitos contrastes! Ah, não perca o pôr do sol. Um dos mais lindos que já vi!

*Fernanda Fleury é publicitária e em 2012 mudou-se para Joanesburgo na África do Sul. Desde então, tem mergulhado na cultura e nos destinos maravilhosos no continente africano. Em sua coluna, divide com os leitores as suas viagens e dicas, desde os roteiros mais tradicionais aos passeios exóticos e inusitados pelos vários países da África.