Dicas da Martinica

Imagine unir as belezas naturais e alegria do Caribe com a arte de viver à la française? Essa é a junção que permeia uma viagem para a ilha Martinica.

A Martinica é território francês, o que significa que as leis, o modelo de governança e a moeda – o euro – são os mesmos da França, só que no meio do Caribe.

As praias paradisíacas da ilha já seriam suficientes para inspirar uma visita, mas ainda é possível apreciar gastronomia de primeira, hotéis requintados e o contato com uma natureza exótica, que não se encontra em outros destinos mais conhecidos do Caribe.

Martinica Foto: Reprodução

Martinica
Foto: Reprodução

A cultura e a receptividade dos martinicanos são outro ponto forte da ilha. Martinica tem bastante história para contar e reúne muito de seu patrimônio cultural em museus e fortes espalhados pelos quatro cantos da ilha

A ilha é conhecida como “flor do Caribe” devido à grande variedade de flores que existem lá e compõem um grande jardim à beira-mar.

Martinica, a "flor do Caribe" Foto: Reprodução

Flores da Martinica
Foto: Reprodução

É também um destino procurado pelos amantes do golf e parada de muitos cruzeiros pelo Caribe.

Cruzeiros no porto de Fort-de-France Foto: Reprodução

Cruzeiros no porto de Fort-de-France
Foto: Reprodução

*O que fazer?

Museu La Pagerie

O imperador francês Napoleão Bonaparte se apaixonou pela martinicana Marie-Joséphe Rose Tascher de la Pagerie, a Josephine, com quem se casou em 1796. A história de amor está retratada no Museu La Pagerie através das cartas trocadas entre eles.

Museu La Pagerie Foto: Reprodução

Museu La Pagerie
Foto: Reprodução

Banheira de Josephine

Localizada na costa atlântica da Martinica, na baía de Le François, a maravilhosa “Baignoire de Josephine”, a banheira da imperatriz, está a menos de 10 minutos de barco a partir da praia.

É chamada de “banheira” por ser uma porção do mar protegida pelos arrecifes de corais, onde a água é cristalina e bem rasa, e diz a lenda que a imperatriz Josephine se banhava nessas águas.

A "Banheira de Josephine" Foto: Reprodução

A “Banheira de Josephine”
Foto: Reprodução

Praias

Aproveite as lindas praias da ilha, localizadas principalmente na parte sul. Algumas são ideais para mergulho, outras para esportes aquáticos que incluem velejar, passear de iate, caiaque, canoa, windsurf e kite surf. Não deixe de conhecer Salines e Anse Grosse Roche, praias no melhor estilo Caribe de ser: areia branca e mar cristalino.

Praia Anse Grosse Roche Foto: Reprodução

Praia Anse Grosse Roche
Foto: Reprodução

Praia Salines Foto: Reprodução

Praia Salines
Foto: Reprodução

Diamond Rock

A rocha tem 175 metros de altura e está situada ao sul de Fort-de-France, o porto principal da Martinica.

A origem do nome remete ao seu reflexo que, em determinadas horas do dia, assemelha-se a um diamante.

Diamond Rock Foto: Reprodução

Diamond Rock
Foto: Reprodução

Visita a uma destilaria de rum

Existem 11 destilarias de rum para sua escolha, que produzem 17 variedades da bebida. O rum agrícola martinicano é de excelente qualidade e reconhecido como um dos melhores do mundo.

Sugerimos a destilaria Depaz, onde é possível acompanhar todo o processo produtivo da bebida.

Destilaria Depaz Foto: Reprodução

Destilaria Depaz
Foto: Reprodução

Monte Pelée

Faça um passeio até o vulcão dormente Monte Pelée. Aproveite e conheça o Musée Volcanologique na cidade de Saint-Pierre, que foi a primeira capital da Martinica e atualmente é conhecida como “pequena Pompéia”, devido à erupção do vulcão em 1902 que destruiu a região e matou seus 30 mil habitantes. Houve apenas um sobrevivente. Um preso que se encontrava numa masmorra e foi resgatado depois por marinheiros franceses.

A região do vulcão também é muito apreciada por mergulhadores, que aproveitam as praias próximas para mergulhos em busca de naufrágios, como o Roraima, que já foi tema de um filme de Jacques Costeau.

Monte Pelée e baía de Saint Pierre Foto: Reprodução

Monte Pelée e baía de Saint Pierre
Foto: Reprodução

Ruínas de Saint Pierre Foto: Reprodução

Ruínas de Saint Pierre
Foto: Reprodução

*Onde comer?

Le Zandoli

A cozinha é comandada pelo chef Ivan Duchene e trabalha com clássicos da gastronomia francesa revitalizados com itens da culinária crioula. O espaço é repleto de arte moderna que proporciona um ambiente descontraído e cool.

Le Zandoli Foto: Divulgação

Le Zandoli
Foto: Divulgação

Onde encontrar:

Hotel La Suite Villa
Route du Fort d’Arlet, Trois-Ilet
Tel: +596 598 800
www.la-suite-villa.com/restaurant

Le Petitbonum

Bar e restaurante à beira-mar na praia de Le Carbet, que também oferece gastronomia de fusão.

O excêntrico chef Guy Ferdinand passeia bem entre pratos com muitos frutos do mar combinados com rum e ingredientes típicos da região, sem abrir mão das raízes francesas. Nos fins de semana da alta temporada, com o avançar da noite, o bar vira uma balada.

Le Petitbonum Foto: Reprodução

Le Petitbonum
Foto: Reprodução

Le Petitbonum Foto: Reprodução

Le Petitbonum
Foto: Reprodução

Onde encontrar:

Quartier Le Coin
Plage du Carbet, Le Carbet
Tel: +596 780 434
www.lepetibonum.com

*Onde ficar?

Cap Est Lagoon Resort & SPA

Localizado em Le François, o resort pertence à rede Relais & Châteaux e é considerado um dos melhores da ilha.

Tem 50 acomodações, das quais 30 dispõem de piscina privativa. Conforto e exclusividade são o forte do lugar.

Cap Est Lagoon Resort & SPA Foto: Divulgação

Cap Est Lagoon Resort & SPA
Foto: Divulgação

Cap Est Lagoon Resort & SPA Foto: Divulgação

Cap Est Lagoon Resort & SPA
Foto: Divulgação

A praia linda do hotel e seu ambiente tropical permitem total interação com a natureza e completam a experiência da estadia. O hotel conta ainda com um SPA Guerlain e restaurantes que oferecem o melhor da fusão entre as comidas francesa e crioula.

Cap Est Lagoon Resort & SPA Foto: Divulgação

Cap Est Lagoon Resort & SPA
Foto: Divulgação

Onde encontrar:
www.capest.com

Club Med Bucaneer’s Creek

O hotel une a animação e a diversidade de atividades da rede Club Med à paisagem caribenha. Tem 289 acomodações ideias para casais e famílias.

Club Med Bucaneer’s Creek Foto: Divulgação

Club Med Bucaneer’s Creek
Foto: Divulgação

Club Med Bucaneer’s Creek Foto: Divulgação

Club Med Bucaneer’s Creek
Foto: Divulgação

Aqui, o sistema é all inclusive (todas as atividades, refeições e bebidas são incluídas). Está localizado em Sainte Anne, que tem uma das praias mais bonitas da Martinica.

Club Med Bucaneer’s Creek Foto: Divulgação

Club Med Bucaneer’s Creek
Foto: Divulgação

Onde encontrar:
www.clubmed.com.br

La Suite Villa

Hotel boutique localizado em Trois-Ilets, a região com maior estrutura turística da ilha. São apenas 9 bangalôs com 2 ou 3 quartos, que acomodam bem famílias, e mais 6 acomodações na casa principal. A decoração é repleta de obras de arte francesas e caribenhas.

La Suite Villa Foto: Divulgação

La Suite Villa
Foto: Divulgação

La Suite Villa Foto: Divulgação

La Suite Villa
Foto: Divulgação

La Suite Villa Foto: Divulgação

La Suite Villa
Foto: Divulgação

Nele está localizado o restaurante Le Zandoli, considerado um dos melhores da Martinica.

Onde encontrar:
www.la-suite-villa.com

*Quando ir?

A Martinica pode ser visitada o ano todo, mas evite os meses de setembro e outubro, por ser época de furacão.

*Como chegar?

Voos chegam à Martinica via Miami (neste caso, fique atento sobre a necessidade de visto americano – consulte-nos) e outras ilhas caribenhas.

A partir de agosto, a ligação aérea ficará mais simples, com voo da Azul de Belém do Pará para Caiena, capital da Guiana Francesa, operado pela Air France, que levará até a Martinica.

Assista ao vídeo de divulgação do destino. Está na bucket list!

Saiba mais:
www.martinica-brasil.com

Ana Maria Junqueira está sempre viajando pelo mundo. É editora do Magari blu, consultora em viagens e a embaixadora de viagens da Perrier no Brasil.