Dicas da Córsega

Dicas da Redação por Sara Meirinho

Se me pedissem apenas um motivo para viajar para a Córsega diria que é devido a sua grande variedade de paisagens, todas encantadoras, decorrentes da perfeita junção entre o mar e a montanha.

Na ilha é possível conhecer vilarejos bucólicos encravados no alto das montanhas, visitar vinícolas e também aproveitar praias paradisíacas.

Fortaleza em Corte, no centro da ilha Foto: Sara Meirinho

Fortaleza em Corte, no centro da ilha
Foto: Sara Meirinho

Mar em Bonifacio Foto: Sara Meirinho

Mar em Bonifacio
Foto: Sara Meirinho

A cultura da Córsega é um capítulo à parte. A ilha teve influência de muitos povos que a invadiram, devido a sua privilegiada localização do meio do Mar Mediterrâneo. Cada um deixou um pouco de suas crenças e de seus costumes, tornando-a extremamente singular.

As belas praias, as vistas panorâmicas de perder o fôlego, as paisagens naturais únicas e uma cultura que mistura o melhor de franceses e italianos já seriam capazes de conquistar qualquer um, mas a Córsega tem muito mais para mostrar.

Vista a partir da estrada Foto: Sara Meirinho

Vista a partir da estrada
Foto: Sara Meirinho

*Como chegar?

As principais cidades do norte da ilha são Bastia, Calvi e Ile Rousse.

É possível chegar por via aérea através dos aeroportos de Bastia e Calvi, servidos pela Air Corsica, parceira da Air France, ou via marítima com ferries que conectam o norte da Córsega a Nice, Marseille e Toulon, na França, e a Livorno e Savona na Itália.

Chegada no aeroporto de Bastia Foto: Sara Meirinho

Chegada no aeroporto de Bastia
Foto: Sara Meirinho

Chegar de avião é a forma mais rápida. De Paris a Bastia, por exemplo, leva-se 1h30 de avião, em contrapartida o ferry Nice-Bastia leva cerca de 4h30 para fazer a travessia.

Já o sul da ilha tem como principais cidades Porto Vecchio, Ajaccio e, a imperdível, Bonifacio.

Bonifacio Foto: Sara Meirinho

Bonifacio
Foto: Sara Meirinho

Nessa outra região também é possível chegar de avião nos aeroportos de Figari (o mais próximo de Porto Vecchio e Bonifacio) e de Ajaccio (capital administrativa da ilha).

E também é possível chegar com ferries, que ligam a Córsega ao sul da França e também à Sardenha, com uma travessia que leva no máximo 1h de duração, entre Bonifacio e Santa Teresa di Gallura.

Ferry Foto: Reprodução

Ferry
Foto: Reprodução

Ajaccio é ponto de parada de muitos cruzeiros marítimos que percorrem o Mar Mediterrâneo no verão.

Para maiores informações sobre as travessias de ferries na Córsega veja aqui.

*Quando ir?

A temporada turística oficial acontece entre os dias 15 de abril e 15 de outubro. Fora desse período a maioria dos hotéis e restaurantes fecham.

Entre julho e a primeira semana de setembro, a Córsega fica lotada de turistas e alguns serviços podem ser prejudicados. A época mais recomendada para visitar a ilha é da segunda semana de setembro até a primeira semana de outubro, quando tudo ainda funciona a pleno vapor, as temperaturas são agradáveis, as tarifas caem um pouco e os turistas já estão em menor número.

Além disso, em setembro acontece a colheita nas vinícolas e as paisagens começam a ganhar os tons de outono.

Cores do outono em Corte Foto: Sara Meirinho

Cores do outono em Corte
Foto: Sara Meirinho

*Dicas práticas

A moeda utilizada na ilha é o euro. Cartões de crédito são amplamente aceitos, exceto nas vinícolas. Encontram-se caixas eletrônicos com facilidades nas cidades principais.

O idioma oficial é o francês mas fala-se também um dialeto próprio, o corso. A maioria das placas trazem os dois idiomas.

Placa em francês e em corso, o dialeto local Foto: Sara Meirinho

Placa em francês e em corso, o dialeto local
Foto: Sara Meirinho

O inglês é falado na maior parte dos estabelecimentos e o italiano também é bastante difundido, devido à grande herança deixada pelos genoveses, que dominaram por muito tempo a ilha.

Para entrar na ilha nenhuma vacina é obrigatória.

O fuso horário é de 4h a mais que o horário de Brasília, exceto no horário de verão, que a diferença cai para 3h a mais.
Recomendamos muito o aluguel de um carro para explorar a ilha.

Córsega Foto: Sara Meirinho

Estradas na Córsega
Foto: Sara Meirinho

As principais locadoras europeias têm filiais nos aeroportos da Córsega, como Hertz, Europcar e Avis. Mas atenção redobrada quando estiver ao volante, pois as estradas sinuosas e as vistas encantadoras podem te distrair.

Caso prefira não dirigir, é possível percorrer as distâncias entre as principais cidades de trem. De Ajaccio a Bastia, por exemplo, leva-se cerca de 3h30 de trem com paradas em diversas cidades menores no caminho.

Trem na Córsega Foto: Reprodução

Trem na Córsega
Foto: Reprodução

Você encontra os horários e paradas dos trens aqui.

Ainda é possível alugar barcos para desbravar a ilha pelo mar. Todas as cidades principais tem marinas.

No verão elas ficam cheias de iates milionários.

Marina em Calvi Foto: Sara Meirinho

Marina em Calvi
Foto: Sara Meirinho

*Onde ficar?

La Signoria & Spa

Instalado num casarão do século 18, o hotel é uma ótima base para explorar o norte da Córsega. Está a 5 km do centro de Calvi.

O hotel é uma das 4 propriedades que têm o selo Relais & Chatêaux na ilha. Ele fica distante o bastante para relaxar fora agitação da cidade, mas perto o suficiente para não perder tempo entre um passeio e outro.

La Signoria & Spa Foto: Sara Meirinho

La Signoria & Spa
Foto: Sara Meirinho

Os quartos são amplos, confortáveis e elegantemente decorados. Todos têm vista para as montanhas da região. Wi-fi gratuito, cafeteira Nespresso e roupões estão à disposição. Existe também a opção das villas, que têm 2 quartos cada uma e piscina privativa.

La Signoria & Spa Foto: Sara Meirinho

La Signoria & Spa
Foto: Sara Meirinho

La Signoria & Spa Foto: Sara Meirinho

La Signoria & Spa
Foto: Sara Meirinho

O SPA Casanera usa produtos de uma linha própria, sob os cuidados da esposa do proprietário. Há tratamentos a base da Imortelle, uma planta típica da Córsega que tem propriedades rejuvenescedoras.

Spa Casanera Foto: Sara Meirinho

Spa Casanera
Foto: Sara Meirinho

No hotel existem 2 piscinas, uma interna com hidromassagem e outra externa, ambas aquecidas.

No restaurante La Palmeraie é servido o café da manhã, que é bem completo com pães e queijos tradicionais. O espaço também está aberto para o jantar e serve pratos impecáveis e deliciosos.

Café da manhã do La Signoria Foto: Sara Meirinho

Café da manhã do La Signoria
Foto: Sara Meirinho

Um diferencial do La Signoria é a sua “sala de viagem”. Um quarto em que hóspedes que chegam antes do horário do check in ou tem voos bem mais tarde que o horário do check out podem tomar um banho confortavelmente. O hotel fecha entre janeiro e março.

Onde encontrar:
www.hotel-la-signoria.com

Les Bergeries de Palombaggia

O hotel está em Porto Vecchio, mas também fora do centro. Fica próximo à praia de Palombaggia, uma das mais bonitas do sul da ilha. Um carrinho de golfe, que fica à disposição, leva os hóspedes à praia, distante 700m.

As acomodações, denominadas Bergeries, são feitas de pedra e preservam o ambiente exclusivo e tranquilo, espalhadas pela propriedade. Algumas dispõem de banheira de hidromassagem com cromoterapia e vista para o mar.

Relais & Chateaux Les Bergeries de Palombaggia Foto: Divulgação

Les Bergeries de Palombaggia
Foto: Divulgação

Amanhecer no terraço do quarto Foto: Sara Meirinho

Amanhecer no terraço do quarto
Foto: Sara Meirinho

A piscina com borda infinita é um charme e mantém a temperatura sempre em torno de agradáveis 27 graus. A beira dela funciona o restaurante La Table de Mina, onde é servido o café da manhã e também funciona para o jantar na alta temporada.

Restaurante La Table de Mina no Relais & Chateaux Les Bergeries de Palombaggia Foto: Sara Meirinho

Restaurante La Table de Mina no Les Bergeries de Palombaggia
Foto: Sara Meirinho

O hotel também faz parte da associação Relais & Châteaux e fecha entre novembro e abril.

Onde encontrar:
www.hotel-palombaggia.com

Grand Hôtel de Cala Rossa

Membro Relais & Châteaux, está localizado na Praia de Cala Rossa e é pé na areia. Ideal para famílias que querem relaxar nas espreguiçadeiras e curtir o mar da Córsega sem precisar se deslocar para praias mais distantes.

Nas férias recebe muitas crianças e, por isso, criaram um álbum de fotografias de todas que passaram pelo hotel nos últimos 20 anos. As fotos ficam passando num porta retrato digital na recepção.

Relais & Chateaux Grand Hotel de Cala Rossa Foto: Divulgação

Relais & Chateaux Grand Hotel de Cala Rossa
Foto: Divulgação

Tem acomodações com uma decoração suave e agradável, confortavelmente equipadas e integradas à natureza. Há, inclusive, 2 quartos no alto de árvores.

Relais & Chateaux Grand Hotel de Cala Rossa Foto: Divulgação

Relais & Chateaux Grand Hotel de Cala Rossa
Foto: Divulgação

O SPA do hotel é da rede Clarins e oferece tratamentos com produtos da marca, além de de sauna, hammam e uma piscina aquecida.

O restaurante do hotel, o La Table de Cala Rossa, é imperdível. Foi uma das melhores experiências que tive na ilha. Sua decoração é elegante e tem um serviço muito atencioso.

O menu tem opções a base de frutos mar e produtos da região.

Jantar no La Table de Cala Rossa Foto: Sara Meirinho

Jantar no La Table de Cala Rossa
Foto: Sara Meirinho

O hotel fecha entre novembro e abril.

Onde encontrar:
www.hotel-calarossa.com

*EM BREVE: dicas detalhadas do que fazer em cada região da Córsega.

Sonhadora, viajante, apaixonada pela vida. Sara Meirinho é assistente de redação do Magari blu, consultora de viagens e exploradora em tempo integral. Acredita que os maiores erros que podemos cometer na vida são levar, na bagagem, roupas demais e sonhos de menos.