Dicas da Chapada Diamantina

Viagens pela América Latina por Roberto Farkas Bitelman

Desde a primeira vez em que estive na Chapada Diamantina, há mais de 25 anos, me encantei com a região.

Chapada Diamantina Foto: Reprodução

Chapada Diamantina
Foto: Reprodução

Chapada Diamantina Foto: Reprodução

Chapada Diamantina
Foto: Reprodução

A pequena cidade de Lençóis, com aproximadamente 10 mil habitantes, é a mais conhecida, e com a melhor infraestrutura para o turismo de alto padrão.

Tem bons hotéis, como o Hotel Canto das Águas e o Hotel de Lençóis, e boas opções de hospedagem mais caseiras, como a Estalagem do Alcino, que tem o melhor café da manhã que já experimentei.

A partir de Lençóis é possível fazer inúmeros passeios e atividades, tanto saindo a pé, como em carro. São diversas cachoeiras, grutas, morros, mirantes e piscinas naturais.

Gruta Azul Foto: Reprodução

Gruta Azul
Foto: Reprodução

Chapada Diamantina Foto: Reprodução

Chapada Diamantina
Foto: Reprodução

E a Chapada não se resume só a Lençóis. Outros pontos bem interessantes e com excelentes atrativos naturais e culturais são ótimas dicas para quem tiver mais tempo e quiser explorar o Parque Nacional da Chapada Diamantina de forma mais ampla.

Um bom exemplo disso é o vilarejo do Capão, a 1 hora e meia de Lençóis. Além de ser a base para visitar a emblemática Cachoeira da Fumaça (com quase 400m de altura), está próximo a lindos cenários naturais e tem um centrinho descolado e interessante, bem charmoso.

Vale do Capão Foto: Reprodução

Vale do Capão
Foto: Reprodução

Cachoeira da fumaça Foto: Reprodução

Cachoeira da fumaça
Foto: Reprodução

Chapada Diamantina Foto: Reprodução

Chapada Diamantina
Foto: Reprodução

Outro destino imperdível é o minúsculo vilarejo de Xique Xique do Igatu, com apenas 400 habitantes. É um povoado parado no tempo, onde as marcas do garimpo ainda estão bem presentes na cultura e nas construções.

Por ali também dá para fazer boas caminhadas, passar por cachoeiras e ter lindas vistas da região. De Lençóis à Igatu são 2 horas de carro. Apesar de ter uma estrutura hoteleira pequena e menos sofisticada, tem opções acolhedoras, como a Pousada Pedras de Igatu.

Igatu Foto: Reprodução

Igatu
Foto: Reprodução

Igatu está entre as cidades de Andaraí e Mucugê, que são mais urbanas, e que guardam muitos ingredientes da historia e da cultura da região, riquíssimas!

Andaraí Foto: Reprodução

Andaraí
Foto: Reprodução

*Como chegar?

O melhor jeito de se chegar à Chapada Diamantina é voando para Lençóis (voos às quartas e sextas e aos sábados e domingos), ou de carro a partir de Salvador, o que leva de 5 a 6 horas de viagem.

Fale conosco para organizar a sua viagem:

[email protected]

Administrador especializado em Comportamento do Consumidor, Roberto Farkas Bitelman está no ramo de viagens há 13 anos e seu trabalho é focado em destinos no Brasil e América Latina. É fundador do selo SUL Hotels, que reúne os melhores hotéis independentes da América Latina, e sócio dos restaurantes Le Jazz em São Paulo. Sua grande paixão é descobrir os melhores lugares para se hospedar, comer e visitar pelo nosso continente e é esse o assunto tratado por Roberto no Magari Blu.