Croácia com crianças

Viagens com crianças por Priscilla N. Zezze

A Croácia é um destino maravilhoso para famílias. Confira abaixo 6 motivos para embarcar com crianças para este país encantador e o roteiro que fizemos.

1)    É possível fazer o roteiro inteiro de carro (os trajetos não passam de 3 horas), o que para crianças e para os avós é uma facilidade tremenda.

2)    As cidades são pequenas e, apesar da grande quantidade de turistas, não são tão lotadas como os grandes centros da Europa.

3)    Além da riqueza histórica e cultural, a Croácia tem paisagens belíssimas, praias, e muitas atividades na natureza que as crianças amam.

4)    Tem excelente infraestrutura aeroportuária, hoteleira e restaurantes.

5)    Com bom planejamento, é possível conhecer as principais cidades e atrações e incluir outros países como Eslovênia e Montenegro.

6)    Época do ano: fomos em Setembro, finalzinho do verão. Clima maravilhoso. É um país melhor aproveitado durante o verão.

Como temos um perfil mais independente e o vovô gosta de dirigir, nós alugamos uma mini van e caímos na estrada, mas o planejamento foi fundamental para o sucesso da viagem.

Cada família tem uma dinâmica, mas, no nosso caso, para atender as expectativas de todas as gerações (60+, 30+ e 4-), contratamos guias em todas as cidades que visitamos, para otimizar o tempo e termos imersão cultural, que julgamos muito importante!

Achamos que foi muito bom pois o passeio guiado levava geralmente entre 1 hora e meia e 2 horas com as principais explicações de cada local, sem perda de tempo e sem ser tão cansativo para as crianças, pois ficávamos com restante do dia livre para sorvetes, piscina e paradas para brincadeiras.

Outra dica é incluir Eslovênia, Montenegro e Bósnia e Herzegovina. infelizmente não conseguimos incluir a cidade de Mostar (Bosnia e Herzegovina) no nosso roteiro pois estávamos com tempo apertado.

No nosso roteiro nos voamos para Eslovênia (Ljubljana) e descemos de carro pela Croácia até Dubrovnik.

O roteiro foi o seguinte: Ljubljana / Zadar / Hvar / Split / Dubrovnik
*Entre Ljubljana e Zadar paramos no parque Nacional dos Lagos Plitvices.
*Fizemos bate-volta para Montenegro (cidade de Kotor) saindo de Dubrovnik.

*O que fazer?

Ljubljana

Independente desde 1991 (ex-Iugoslávia), é capital e maior cidade da Eslovênia.

Tem uma atmosfera jovem pois abriga a universidade mais importante do país. O centro histórico é muito agradável de passear durante dia e a noite, pois o tráfego de carros é proibido e cidade é repleta de bares, pequenos restaurantes e sorveterias, um charme.

Meus filhos ficaram encantados com a lenda dos dragões, que é símbolo da cidade, e a partir dai todas as cidades que visitamos focamos na caça aos dragões.

Um passeio imperdível é visitar o Lago Bled. Um dos lagos mais lindos que já vi e, certamente, se tivéssemos mais tempo, ficaria na região mais um dia.

Fizemos a visita ao lindo Castelo de Bled que tem a melhor vista do lago e que, como meu filho disse: “isso sim é um castelo de verdade né mamãe?”. O passeio de gôndola ate ilha no meio do lago também é lindo.

Vista do Castelo Lago Bled, Eslovênia
Foto: Priscilla N. Zezze

Parque Nacional dos Lagos de Plitvice

Os Lagos de Plitvice, sem sombra de dúvida, são a principal atração turística da Croácia e, por este motivo, prepare-se para a grande quantidade de turistas. Existem pelo menos 5 rotas diferentes dentro do parque que duram de 2 a 8 horas de passeio, incluindo barco, trem, etc.

No nosso caso, preferimos fazer o parque com um guia, para evitar que nos perdêssemos e para dar um suporte em casos de emergência com as crianças (banheiros, restaurante, trem, onde parar, etc.). Mas logo vi que o parque é bem sinalizado, então fica a critério de cada um ter o guia ou não.

As paisagens são únicas e realmente nunca havia visto nada parecido. Valeu muito a pena conhecer.

Parque Nacional dos Lagos de Plitvice
Foto: Priscilla N. Zezze

Zadar 

Preferimos pular a capital Zagreb e ir direto para Zadar, pois achamos que para as crianças seria mais interessante.

Pesquisamos os hotéis em Zadar e encontramos o Falkensteiner Family Hotel Diadora, um resort sistema all Inclusive, simples, mas muito confortável e totalmente voltado para crianças com ótima infraestrutura de piscinas, tobogã, brinquedotecas, e até restaurante para os pequenos. Os meus AMARAM!

Hotel Falkensteiner Family Hotel Diadora
Foto: Priscilla N. Zezze

Em Zadar não fizemos o passeio guiado pois acabamos aproveitando mais o hotel e praia.

Optamos por pegar uma tarde para fazer o passeio pela cidade murada, visitar as ruínas que restaram do Fórum Romano e Igreja de São Donato.

Outra atração imperdível é ver o pôr do sol no Sea Organ e seguir para o Greeting to the Sun, uma obra que consiste em um circulo de 22 metros de diâmetro feito de placas solares que acendem quando a noite cai. Não preciso nem dizer que meus filhos ficaram encantados, não é?

Por do sol no Sea Organ, Zadar
Foto: Priscilla N. Zezze

Hvar, “Rainha das Ilhas da Dalmácia”

De Zadar seguimos para Hvar e aqui vale explicar o que decidimos fazer.

Como não havia necessidade de carro na ilha e os ferries que transportam carros são menos frequentes, optamos por deixar o carro no nosso hotel em Split (onde nos hospedaríamos depois) e seguimos apenas com bagagem de mão para nossa estadia em Hvar. O ferry de pedestres leva cerca de 1 hora e chega no centro de Hvar. Chegando lá, seguimos a pé para nosso hotel Amfora, que tem uma estrutura maravilhosa e ótima localização.

Hvar é uma das ilhas mais badaladas, cheia de beach clubs, bares, restaurantes. Como estávamos com as crianças optamos por fazer um dia inteiro de passeio de barco particular (providenciado no próprio hotel) e foi maravilhoso!

Fomos até a ilha de Biševo para fazer a visita a Gruta Azul, que na minha opinião, é muito mais bonita que a gruta azul de Capri!

Passeio de barco em Hvar
Foto: Priscilla N. Zezze

O mar é um convite para nadar, e fizemos nossa parada em Vis, mas definitivamente o ponto alto do passeio foi o almoço na praia de Palmizana, em um dos melhores restaurantes da viagem e considerado um dos melhores da Dalmácia, o Zori.
O atendimento foi impecável, comida excepcional e foram muito atenciosos com as crianças.

Leia mais sobre Hvar aqui!

Split

De volta a Split, nos hospedamos no Hotel Cornaro, que tem excelente localização e possibilitou fazermos tudo a pé.

A grande atração de Split é o Palácio de Diocleciano. O palácio onde viveu o imperador Diocleciano é imenso e ocupa praticamente toda a cidade murada. Curiosidade: depois de Dubrovnik, Split foi o segundo local mais utilizado na filmagem da série “Game Of Thrones” (principalmente os porões do castelo, onde na série eram guardados os dragōes). Para mim, depois de Ephesus na Turquia, foi a ruína romana mais bem preservada que já visitei.

Palácio de Diocleciano, Split
Foto: Reprodução / Shutterstock

Outro passeio que recomendo é fazer um rápido bate-volta (30 minutos de Split) até a cidade de Trogir. Seu centro histórico é considerado Patrimônio da UNESCO.

Foi fundada pelos gregos aproximadamente 2.300 a.C., sendo uma das cidades mais antigas da Croácia. Durante muito tempo foi dominada pelos venezianos, o que fica muito claro na arquitetura pois realmente lembra muito a cidade de Veneza.

Trogir
Foto: Priscilla N. Zezze

Em Split, fomos a dois restaurantes excelentes, o Villa Spiza e Chops Grill Steak & Seafood.

Dubrovnik, a “Pérola do Adriático”

De Split, seguimos por 3 horas e meia até Dubrovnik, a última cidade da viagem.

Também classificada como Patrimônio Mundial pela UNESCO, é a cidade mais famosa da Croácia, e por isso também a mais visitada. Mas realmente merece a fama, pois é uma página viva nas Histórias antiga e recente.

Imaginem que há pouco tempo, em 1991, Dubrovnik foi bombardeada por forças militares da Sérvia que tentavam impedir a independência da Croácia da antiga Iugoslávia. Ainda existem locais “destruídos” que contam um pouco deste episódio.

Foi a maior cidade rival de Veneza no comércio marítimo. Suas muralhas, portões, praças, torres impressionam muito. A série “Game of Thrones” foi praticamente toda filmada lá, e mesmo eu que não conhecia a série, me senti num set de filmagem da era medieval. Maravilhoso mesmo.

Dubrovnik
Foto: Priscilla N. Zezze

Nós nos hospedamos no Hilton Imperial, com excelente quarto e localização. Estávamos a pé da cidade antiga (murada) onde se concentram as lojas, restaurantes e atrações.

No dia que chegamos já fizemos o rápido city tour guiado ã tarde, que foi excelente para termos todas as explicações e dicas do lugar.

Outro passeio maravilhoso mas um pouco mais longo (1h40 de carro), foi fazer o bate-volta até a cidade de Kotor em Montenegro. Chamou muito a atenção a semelhança com a paisagem da Noruega, que logo foi esclarecido pela nossa guia que nos contou que a região é famosa pelos seus fiordes, que são únicos no Mediterrâneo.

Os fiordes em Montenegro
Foto: Priscilla N. Zezze

Uma observação importante é que para ir ate Kotor de carro temos que atravessar 2 fronteiras, Croácia / Bósnia e Bósnia / Montenegro. Como qualquer outra fronteira, haverá checagem dos passaportes, mas foi tudo muito tranquilo, pois não há necessidade de vistos. Apenas é preciso ter paciência pois, dependendo da época, pode ser um pouco demorado.

Fale conosco para organizar a sua viagem:

[email protected]

Priscilla é administradora, casada, com 12 anos de experiência no mercado financeiro. Hoje está dedicada aos seus 2 filhos pequenos e resgatou no seu tempo livre uma de suas maiores paixões que é organizar, planejar e, por que não, viajar mais? Na dificuldade de ter informações sobre roteiros “não convencionais” para levar as crianças, encontrou uma oportunidade de pesquisar e escrever sobre suas próprias experiências e compartilhá-las aqui no Magari Blu.