Boas maneiras no voo: dicas de comportamento no avião

Mala de viagem por Flávia Machado

Etiqueta de Viagem

Já dentro da aeronave, procure identificar rapidamente qual a sua poltrona e na hora de guardar a bagagem de mão no compartimento de cima, seja breve para não atrapalhar a fila que tem atrás de você.

Se, por acaso, alguém estiver precisando de ajuda, como senhores(as) de idade e gestantes, ofereça ajuda se você puder, claro.

Em voos internacionais, você encontrará na sua poltrona um kit com cobertor, travesseiro e, muitas vezes, fones de ouvido.

Cuide bem do seu kit. É bom já abrir e guardar o que não for usar no bolsão à frente da sua poltrona.

Mas só comece a se acomodar de verdade na poltrona depois que as pessoas que sentarão ao seu lado já tiverem chegado. Isso porque você provavelmente terá que se levantar para que outra pessoa se sente.

No avião, o ar condicionado costuma estar bem frio. Mesmo reclamando, é difícil eles aumentarem a temperatura. Acostume-se com isso e leve sempre com você um casaco, uma malha ou uma boa pashmina /echarpe para te salvar do frio. Se for um voo longo e você está com um sapato de amarrar, você pode tirar os sapatos durante o voo e usar meias bem quentinhas.

Se estiver viajando de classe executiva, business ou primeira classe, muito provavelmente você receberá um kit (um nécessaire) com itens de higiene pessoal e as tais meias quentinhas!

Para quem estiver numa dessas classes, não vá se esticando e ampliando sua poltrona sem todos terem embarcado. Aliás, o melhor mesmo é se acomodar, se deitar mesmo depois da decolagem e até depois do serviço de bordo (almoço, jantar ou café da manhã).

Se você for uma pessoa que dorme com facilidade em aviões e logo pega no sono antes mesmo da decolagem, mas não quer ficar sem comer, a dica é: peça para seu vizinho do lado te chamar quando o serviço de bordo começar ou chame a aeromoça e avise-a de que você quer fazer a refeição que for servida.

Para quem for usar os fones de ouvido, seja para ouvir música ou assistir a um filme, atente para não colocar num volume muito alto a ponto de incomodar o vizinho. Se tiver dúvidas, vale perguntar ao seu vizinho de poltrona se o volume do seu fone está atrapalhando.

Se você pegou uma poltrona que não te dá acesso ao corredor, não se aflija na hora de ir ao toalete ou de dar uma esticada nas pernas. É supercomum pedir licença para a(s) pessoa(s) ao seu lado para se levantarem e você poder sair. Caso a pessoa ao lado esteja dormindo, não tenha vergonha de dar leves cutucadas no seu ombro para que ela acorde e te dê licença. Se, mesmo assim, você não conseguir acordá-la, de novo, chame a aeromoça e peça que ela te ajude com esta tarefa.

No momento de decolagem e pouso, assim como em turbulências, é importantíssimo respeitar as regras e diretrizes passadas pelas aeromoças. Não levantar, não ir ao toalete e não ficar sem cinto de segurança.

Se passar por alguma turbulência, procure manter a calma. Saiba que se você demonstrar desespero, outros poderão entrar na mesma onda e se desesperar tanto ou mais que você, causando um desconforto geral no avião, muitas vezes desnecessário. Os pilotos sabem, na maioria das vezes, antes até quando vão passar por uma zona de turbulência.

Chegando ao destino, avião pousado, mas ainda não parado.

Saber distinguir essas duas palavras é de tão maravilhoso. Se o avião ainda está se locomovendo, você ainda não chegou de verdade. Não pode soltar os cintos de segurança, não pode se levantar e muito menos pegar sua bagagem de mão no compartimento.

Esperar o aviso dos cintos de segurança e/ou as orientações da tripulação é fundamental, de bom tom e ajuda em muito na organização e fluidez da saída de todos da aeronave.

Gostaria muito que todos os brasileiros soubessem disso quando se chega a algum lugar…  Aqui é aquela bagunça que a gente conhece! Mas se você e seus familiares passarem a fazer diferente, quem sabe um dia, todos estejam educados e pacientes a ponto de facilitar a saída do avião, sem pressa.

Foto: Reprodução

*Veja aqui mais dicas de etiqueta e boas maneiras em viagens.

Fale conosco para organizar a sua viagem:

[email protected] 

Flávia Machado é bisneta de uma profissional da alta costura e, desde criança, se encantava com os croquis, os tecidos, as cores. Formada em Propaganda e Marketing, trabalhou por mais de 15 anos em empresas de cosméticos, criando conceitos e produtos voltados para a beleza. Num processo de mudança interno, descobriu outra paixão. Hoje tem uma empresa de Consultoria de Estilo e segue levando beleza e autoestima a homens e mulheres de um jeito mais próximo e personalizado. Flávia se formou na London College of Fashion​ e na Oficina de Estilo. No Magari Blu, nos ajuda com suas dicas preciosas para viajar leve.