Atlantis Paradise Island Bahamas

Viagens com crianças por Priscilla N. Zezze

No Carnaval de 2017 nós decidimos ir para Miami, mas como meus filhos eram muito pequenos (5 meses e 3 anos) e não queríamos ficar 10 dias somente em Miami, resolvemos trocar a Disney por um resort no Caribe. Optamos pelo Atlantis Paradise Island nas Bahamas e para nós foi uma escolha muito acertada, pois uniu o conforto e estrutura necessária para quem tem bebê e muitas atrações para o meu filho de 3 anos.

O voo para Nassau (Bahamas) partindo de Miami é de apenas uma hora. Bem fácil – mas, lembre-se, que é necessário o visto americano, mesmo se só estiverem fazendo a conexão no país.

Nós nos hospedamos no The Reef, que é uma das 6 opções de hotéis dentro do complexo do Atlantis.

The Reef
Foto: Reprodução

Havíamos pesquisado que The Reef e The Cove são os hotéis mais novos do complexo, mas o The Cove é voltado para um público mais adulto, inclusive com piscinas exclusivas que não permitem menores de idade.

No The Reef os apartamentos têm uma mini copa (com cooktop e microondas), essencial para quem tem filhos pequenos. Portanto, é uma boa alternativa com crianças.

Outro ponto que gostamos é que The Reef fica mais afastado da área mais movimentada do complexo onde ficam os parques aquáticos e as principais atrações. Além disso têm piscinas de acesso exclusivo aos hóspedes, o que traz muito mais conforto e sossego.

Uma curiosidade é que apesar de ser esquema resort, a tarifa não é “all inclusive”, um pouco diferente do que estamos acostumados no Brasil.

Lá você precisa optar pelo pacote de alimentação, que é cobrado à parte. Nós não optamos pois achamos que não valeria a pena. Minha bebe só mamava no peito, então eu nem poderia sentar todos os dias em um restaurante para almoçar e jantar, certo? Mamães me entenderão.

No primeiro dia nos abastecemos de frutas, snacks, água e itens para café da manhã. O nosso hotel também tinha um Starbucks, o que era ótimo para pegarmos um café e levar para quarto para tomar com as crianças bem sossegado. Mas existem as opções de buffets de café da manha no complexo, para quem preferir.

Para demais refeições, há MUITAS opções de restaurantes, e o hotel, inclusive, lista os que são “kids friendly”, pois existem restaurantes mais sofisticados com restrição de idade (ex: Nobu, onde crianças com menos de 6 anos só podem entrar até às 18h).

Confesso que acabamos almoçando muitos dias nos restaurantes das piscinas e foi tudo bem! Gostamos de jantar no Camine’s, um italiano charmoso e que serve porções generosas. Ele fica no Marina Village, uma marina bem charmosa, cheia de lojinhas e restaurantes. Os restaurantes devem ser preferencialmente reservados. 

Claro que o ponto alto do Atlantis é a quantidade de atrações e tudo muito democrático, pois tem opções para todas as idades, gostos e bolsos!

Vou listar apenas algumas que fizemos, mas acho que isso não é nem metade do que oferecem:

Dolphin Cay: é um habitat de golfinhos e leões marinhos resgatados de situações de perigo e que hoje vivem neste amplo espaço de conservação.

Levei meu filho de 3 anos no Dolphin Cay para a experiência e, apesar de meio desconfiado no começo, ele perdeu o medo e entrou com água na cintura juntos com os golfinhos. Foi muito especial.

Dolphin Cay
Foto: Reprodução

Eu, particularmente, não gosto de atrações que “usam” os animais, mas o projeto me pareceu ser bastante sério e os recursos das visitas são direcionados o projeto de conservação Atlantis Blue Project Foundation.

Aquário: listado entre os 25 melhores aquários do mundo e é realmente impressionante a quantidade de espécies marinhas que o Atlantis tem dentro do seu complexo. Crianças amaram!

Aquário do Atlantis
Foto: Priscilla N. Zezze

Parque aquático: por ser dentro do hotel, achei a infraestrutura impressionante. Existe uma área dedicada para crianças pequenas que meu filho amou, e o passeio na “correnteza” também é uma delícia.

Para os maiores existem muitos “slides”, um inclusive que passa dentro do tanque de tubarões! :-O

Andar de pedalinho no lago: meu marido levou nosso filho para andar de pedalinho e ele adorou! Era um pedalinho mais emocionante do que os convencionais, mas foi muito legal.

Pedalinho no Atlantis
Foto: Priscilla N. Zezze

Praia: confesso que com a quantidade de atrações, fomos bem menos a praia do que eu imaginava, mas mar do Caribe não preciso falar muito, não é? Fomos em fevereiro e fazia calor, mas a água não estava tão quente, por isso acabamos ficando mais nas piscinas mesmo.

Fale conosco para organizar a sua viagem:

[email protected]

Priscilla é administradora, casada, com 12 anos de experiência no mercado financeiro. Hoje está dedicada aos seus 2 filhos pequenos e resgatou no seu tempo livre uma de suas maiores paixões que é organizar, planejar e, por que não, viajar mais? Na dificuldade de ter informações sobre roteiros “não convencionais” para levar as crianças, encontrou uma oportunidade de pesquisar e escrever sobre suas próprias experiências e compartilhá-las aqui no Magari Blu.