4 viagens bate e volta a partir de Londres: Bath, Cambridge, Liverpool e Windsor

Se você já conhece Londres e está de volta à cidade, ou se tem um tempinho sobrando na sua visita, que tal aproveitar para fazer uma das viagens curtas de bate e volta a partir da capital londrina para conhecer um destino diferente?

Confira as dicas:

BATH

Uma cidade com muito charme e famosa por abrigar a única nascente termal da Grã-Bretanha e os mais bem conservados banhos romanos do mundo. É, de fato, uma volta ao passado cheia de história, desde os celtas até a aristocracia da realeza.

Distância: 190km de Londres
Como chegar: a partir da estação de Paddington, em 1h30 se está em Bath, sem conexão
São até 4 saídas por hora.

Bath
Foto: Reprodução

*O que fazer em Bath?

Termas Romanas (Roman Baths)

As famosas termas, construída pelos romanos para usufruírem de uma fonte de água quente local, são extremamente bem preservadas. O horário de visitação varia conforme a época do ano.

Pump Room

Construído em 1795, é onde as pessoas se reuniam após os banhos para beber da água termal. Hoje funciona como restaurante, e ainda pode-se experimentar a água.

Abadia de Bath

Construída em 1499, foi completamente reformada durante a era vitoriana pelo famoso arquiteto Sir George Gilbert Scott.

Teatro Real

Um dos teatros mais antigos do Reino Unido ainda em funcionamento, o Royal Theatre foi construído em 1805 e totalmente restaurado em 2010.

Jane Austen Centre

Exposição celebrando a vida da famosa escritora britânica, que morou na cidade durante alguns anos de sua vida.

The Circus

Conjunto de residências dispostas em um círculo, que é uma das marcas registradas da cidade e que contribuiu para que Bath fosse declarada Patrimônio da Humanidade.

Assembly Rooms

Prédio histórico da cidade, que hoje abriga o Fashion Museum.

Royal Crescent

Conjunto de casas em forma de semicírculo projetadas pelo filho do arquiteto que idealizou o The Circus, John Wood, the younger.

Pulteney Bridge

Ponte sobre o Rio Avon, comparada à ponte Vecchio.

CAMBRIDGE

Famosa pela mundialmente conhecida universidade frequentada por grandes mentes como Darwin, Newton e nada menos que 85 prêmios Nobel. Cambridge é uma cidade relativamente pequena e é possível conhecer a maioria dos pontos turísticos a pé. Para quem preferir, no entanto, há um ônibus do tipo “hop-on hop-off” que circula pela cidade, com 20 pontos de parada.

Distância: 80km de Londres
Como chegar: trens expressos saem da estação King’s Cross com destino a Cambridge Station a cada 30 minutos, a partir de 06h45 da manhã.

Universidade de Cambridge
Foto: Reprodução

*O que fazer em Cambridge?

“Punting” no rio Cam

Passeio de barco guiado e “empurrado” por um aluno da universidade. “Punting” é a técnica de empurrar o barco com um mastro que é apoiado no fundo do rio, não muito profundo.

King’s College

Criado em 1441, o King’s College é um exemplar da arquitetura medieval. Destaque para a capela, em que está o quadro de Rubens, “The Adoration of the Magi”, pintado em 1634. O coral da universidade é uma atração e pode ser ouvido na missa cantada Evensong, de segunda a sábado às 17:30 e aos domingos às 15:30.

Trinity College

Visite a Great Court, área central da universidade famosa por abrigar a macieira que inspirou Newton a descobrir a lei da gravidade. Visite a Biblioteca projetada por Christopher Wren, que reúne obras importantes da literatura inglesa.

Fitzwilliam Museum

É o museu de artes e antiguidades da University of Cambridge. O museu tem 5 departamentos: Antiguidades; Artes Aplicadas; Moedas e Medalhas; Manuscritos e Livros impressos; e Pinturas, Desenhos e Gravuras.

The Eagle

Pub mais famoso da cidade. Foi aqui que no dia 28 de fevereiro de 1953 os cientistas James Watson e Francis Crick anunciaram pela primeira vez a descoberta do que chamaram “o segredo da vida” – a estrutura do DNA (8 Benet Street, Cambridge CB2 3QN).

LIVERPOOL

Os Beatles são de Liverpool, então preparem-se para toda histografia dos meninos irreverentes que encantaram o mundo na década de 70. O museu Beatles Story é a grande atração para os amantes do quarteto e é possível visitar a casa-museu onde Sir. Paul McCartney passou sua infância.

Liverpool também tem sua importância histórica pelo seu porto que foi o mais importante do Império Britânico.

Liverpool
Foto: Reprodução

Distância: 355km de Londres
Como chegar: a Virgin Trains faz o percurso em um trem rápido (2h18) ligando a estação Euston, bem no centro de Londres, à estação Liverpool Lime Street, um por hora a partir de 07:07 da manhã.

WINDSOR

Este é um destino muito visitado por sua ligação direta com a realeza, pois é o local da residência de final de semana da Rainha – e onde aconteceu o casamento do Príncipe Harry com Meghan Markle.

Lá também está o Eton College, tradicional escola onde estudaram os membros da aristocracia.

Distância: 40km de Londres
Como chegar: 2 trens por hora fazem o percurso, saindo de Waterloo 28, e 58 min depois da hora (8:28, 8:58, 9:28, e assim por diante), para a estação Windsor & Eaton Riverside, numa viagem que leva aproximadamente 55 minutos. Como o trem não é expresso, é uma viagem bem cênica e, ao chegar a Windsor, é possível ter belas vistas do Castelo (sente-se ao lado esquerdo do trem).
Ou ainda é possível partir da estação de Paddington. É mais rápido e com menos paradas, mas é preciso trocar de trem na estação de Slough. O percurso de Paddington a Slough é feita em 20 minutos e de Slough a Windsor (estação Windsor & Eton Central) são só 5 minutos. São 3 ou 4 trens por hora, dependendo da época do ano.

Windsor
Foto: Reprodução

*O que fazer em Windsor?

Em Windsor se come muito bem. O famoso The Fat Duck, que já foi considerado o melhor restaurante do mundo, fica nos arredores (High St, Bray, Berkshire | Tel: +44 1628 580333 | www.thefatduck.co.uk).

Castelo de Windsor

Construído pelo arquiteto Sir Edwin Lutyens entre 1921 e 1924, envolveu o trabalho de 1.500 pessoas, entre artesãos e artistas. É uma réplica perfeita de uma residência de luxo do período eduardiano, com sala de estar, biblioteca, sala de jantar, quartos, banheiro, cômodos dos empregados, cozinha, adega de vinhos, e uma garagem com miniaturas de limusines.

Cada cômodo é inteiramente mobiliado com réplicas de móveis e utensílios usados na época, desde a cozinha, com as panelas de cobre e chaleiras, até a sala de estar, com mobiliário luxuoso, tapetes, cortinas e retratos nas paredes.

A rouparia apresenta um enxoval completo de toalhas de linho e lençóis, e na biblioteca estão em exposição miniaturas de livros de escritores famosos, como Sir Arthur Conan Doyle e Somerset Maugham.

A troca da guarda é a partir das 11h (a cerimônia não acontece aos domingos e está sujeita a mudanças de acordo com o clima ou com a programação do British Army).

St. George’s Chapel

A Capela anglicana foi o centro dos olhares do mundo todo em 2018 no casamento do Príncipe Harry com Meghan Markle. É a principal igreja do Castelo de Windsor e é dedicada a São Jorge, santo padroeiro da Inglaterra.

Confira aqui mais dicas da Inglaterra.

Fale conosco para organizar a sua viagem:

[email protected] 

Ana Maria Junqueira é a idealizadora do blog Magari Blu e fundadora da premiada agência de viagens Magari Blu Viagens. Escreve sobre viagens, faz a curadoria de todo o conteúdo que você vê por aqui e organiza roteiros personalizados e reservas.