10 dicas para viajar de trem pela Europa

A gente ama viajar de trem pela Europa. Não há modo mais europeu de se viajar, porque costuma ser mais em conta, além de ser eficiente, seguro, confortável e, de quebra, com muito charme. Dá para curtir as paisagens e fugir da função dos aeroportos, ainda mais em roteiros com diversas cidades.

Na Europa, são 250.000 km de ferrovias, conectando mais de 20 países, o que permite fazer várias combinações entre diferentes destinos.

Trem TGV cruza ponte na FrançaFoto: Divulgação

Trem TGV cruza ponte na França
Foto: Divulgação

Vai viajar de trem pela Europa pela primeira vez? Então confira as nossas dicas:

Por que viajar de trem?

O trem é a maneira mais confortável e prática de conhecer os encantos das cidades europeias. Na maioria dos trens europeus não há a burocracia dos aeroportos como o check in com duas horas de antecedência, revista no raio-X, conferência de documentos e de bagagens. Viajar de trem também é, muitas vezes, mais econômico, já que o passageiro não paga pela taxa de embarque nem pelo traslado de táxi ou ônibus até o aeroporto e as passagens de trem costumam ter preço melhor do que as aéreas. Apreciar a paisagem pelo caminho faz parte do deslocamento e é um ótimo modo de se conhecer um país.

Onde estão localizadas as estações de trem na Europa?

As estações de trem estão localizadas no centros das cidades. Além disso, a maioria dos aeroportos estão ligados às redes ferroviárias por uma estação no próprio terminal ou por sistemas de metrô e trem. É o caso dos aeroportos de Barcelona, Londres , Berlim e Frankfurt, Paris, Roma, entre outros.

Devo ter algum cuidado no momento de embarque?

Sim, seja pontual pois os trens não atrasam! A maioria deles encerra o embarque dois minutos antes do horário previsto de saída, além de não realizar procedimento de check in. Procure chegar com antecedência de 15 a 30 minutos para localizar a plataforma de embarque e o vagão.

Existe limite de bagagem?

A quantidade padrão de bagagem é de duas malas grandes por pessoa. Uma das vantagens de viajar de trem é que, diferentemente das companhias aéreas internacionais e das low cost, não há regra para despacho, nem limite de peso de bagagem. Mas o passageiro fica responsável pelo transporte da bagagem, que é armazenada nos bagageiros superiores ou atrás de cada assento. Portanto, carregar malas grandes e pesadas pode ser bem desconfortável para o viajante – viajar leve é a pedida!

É possível fazer refeições a bordo?

Nos trajetos mais longos, os trens contam com vagões-restaurante, que oferecem refeições completas. Se o percurso for menor, carrinhos de bebidas e lanches circulam pelos corredores. Em algumas linhas como Thalys e TGV, o viajante pode solicitar que a refeição seja servida em sua poltrona, com horário marcado. Outra opção é levar seu próprio lanche.

Como comprar as passagens ainda no Brasil?

Basta acessar o site da Rail Europe em português. Com isso, você evita filas, sobretudo na alta temporada. Os passes comprados com antecedência podem garantir bons descontos. O site também apresenta algumas promoções, além de oferecer serviços como reserva de assento, o que pode ser exigido pelos trens de alta velocidade. Além disso, os bilhetes são entregues na sua casa.

O trem de alta velocidade AVE percorre várias partes da EspanhaFoto: Divulgação

O trem de alta velocidade AVE percorre várias partes da Espanha
Foto: Divulgação

Quais os tipos de passes?

Antes de tudo, faça um roteiro com o tempo de duração da viagem e os lugares que pretende visitar. Os bilhetes ponto a ponto são indicados para viagens previamente agendadas ou de curto deslocamento entre dois destinos. Já se a ideia é ter maior liberdade de mudança de itinerário, escolha os passes flexíveis para viagens ilimitadas para vários países.

Há descontos nas passagens?

Muitos passes oferecem descontos para crianças, jovens até 26 anos e pessoas com mais de 60 anos.

Quais as diferenças entre as acomodações de primeira e segunda classe?

Os vagões da primeira classe apresentam menor número de assentos, os quais são reclináveis e mais confortáveis. Em geral, são passageiros que viajam a trabalho. Já os vagões da segunda classe oferecem maior número de assentos.

É preciso reservar o assento?

Se a passagem for para trens de alta velocidade, panorâmico ou noturno, a reserva é obrigatória. Se este for o seu caso, há duas soluções: comprar a reserva antecipadamente pelo site da Rail Europe ou contatar seu agente de viagens para auxiliá-lo.

Boa viagem!

*Leia aqui mais dicas para viagens de trem!

Ana Maria Junqueira está sempre viajando pelo mundo. É editora do Magari blu, consultora em viagens e a embaixadora de viagens da Perrier no Brasil.