Novidades por e-mail
Menu Categorias
0

Nordeste brasileiro em 10 dias: de Fortaleza a Lençóis Maranhenses, passando pelo Delta do Parnaíba e por Jericoacoara

Destinos

28 jul 2015 Publicado por

A região compreendida entre Fortaleza, Delta do Parnaíba e Lençóis Maranhenses guarda segredos que vão te surpreender.

Detentora de uma diversidade de ecossistemas ímpar, formada por dunas de areia, ilhas, praias e mangues, todas de raríssima beleza, a região promete ser um dos próximos destinos nacionais a encantar os brasileiros.

Confira a sugestão de roteiro* com dicas de hospedagem, passeios, deslocamentos e restaurantes que conseguem unir todo o encanto do lugar com conforto e tranquilidade.

Dia 1
Fortaleza – Flecheiras

Recomendável chegar em Fortaleza na noite anterior para sair cedo em direção a Flecheiras.

Saída por volta das 8h da manhã em veículo 4×4, siga para Cumbuco e de lá pegue o caminho das praias. A paisagem já começa a ganhar as nuances que vão te acompanhar por quase toda a viagem: o encontro das dunas e do oceano. O cenário urbano vai ficando para trás e a terapia da viagem começa.

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

O trecho da Praia de Cumbuco até Lagoinha, passando pelas praias de Pacem, Taiba e Paracuru é lindo e um dos preferidos dos praticantes de kitesurf.

A partir de Lagoinhas é necessário voltar para a estrada, pois nesse trecho o trânsito de veículos é proibido na praia. Até chegar em Flecheiras ainda se passa pela Praia de Guariju. Preste atenção nas muitas jangadas coloridas “descansando” na praia, elas completam a cena marcada por pescadores que mantêm a alegria e a serenidade mesmo diante da vida difícil que levam.

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Em frente à praia de Guajiru, a 3 km de Flecheiras, fica o Hotel Zorah Beach. Estrutura requintada e perfeitamente integrada à natureza.

A decoração e o restaurante do local têm forte influência asiática. O hotel foi eleito Hotel do Ano pelo Prêmio Viagem e Turismo 2014/2015, além de ter outras premiações internacionais.

Zorah Beach Foto: Reprodução

Zorah Beach
Foto: Reprodução

Todas as 22 acomodações (divididas em bangalôs, suítes e vilas) dispõem de banheira de hidromassagem, roupa de cama e roupões de fios de algodão egípcio, amenities L’Occitane, máquina Nespresso e varanda, além de outras comodidades.

Zorah Beach Foto: Reprodução

Zorah Beach
Foto: Reprodução

Onde encontrar:

Zorah Beach Hotel
Tel.: (85) 9740-0340/9407-2878
www.zorahbeach.com.br

Mais à frente no caminho, já na Praia de Flecheiras, fica o Orixás Art Hotel. O hotel é uma galeria de arte integrada à natureza, com decoração que com muita influência étnica.

Orixas Art Hotel Foto: Reprodução

Orixas Art Hotel
Foto: Marco Tardio

São acomodações amplas com piscinas privativas e um restaurante pé na areia, onde é possível contemplar o pôr do sol.
Está a 15 minutos de caminhada do centrinho de Flecheiras.

Orixas Art Hotel Foto: Marco Tardio

Orixas Art Hotel
Foto: Marco Tardio

Orixas Art Hotel Foto: Marco Tardio

Orixas Art Hotel
Foto: Marco Tardio

Orixas Art Hotel Foto: Marco Tardio

Orixas Art Hotel
Foto: Marco Tardio

Onde encontrar:

Orixás Art Hotel
Tel.: (85) 3351-3114
www.orixashotel.com.br

À noite, pode optar por jantar no centrinho da vila. Recomendamos a Pizzaria Lá na Chris.

Pizzaria Lá na Chris (no centrinho da vila de Flecheiras)
Rua São Pedro, 122
Tel.: (85) 3351-3014

Dia 2
Mundau – Icarai de Amontada

Pela manhã, deixe Flecheiras e volte ao caminho da praia, onde alcançará a Praia de Mundau, outro pequeno paraíso onde se encontra a foz do Rio Mundau.

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

A paisagem abrange a praia, as dunas, o rio e os manguezais. Descendo pelas dunas até o rio, encontra-se uma balsa rudimentar que levará até a outra margem do rio. Siga viagem até Icarai, passando pelas Praias Das Baleias, Apique, Alquimia e Dos Caetanos.

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Em Icarai de Amontada, fica a pousada Villa Mango Beach Bungalows, que tem arquitetura totalmente integrada à natureza, unindo conforto e charme. Os bangalôs foram construídos artesanalmente sobre palafitas de madeira certificada e de eucalipto de reflorestamento.

Villa Mango Beach Bungalows Foto: Reprodução

Villa Mango Beach Bungalows
Foto: Reprodução

A pousada conta ainda com um gazebo na praia e está localizada na região ideal para a prática de kitesurf, windsurf, stand up paddle e canoagem. Não tem TV e nem sinal de nenhuma operadora de celular.

Villa Mango Beach Bungalows Foto: Reprodução

Villa Mango Beach Bungalows
Foto: Reprodução

Onde encontrar:

Villa Mango Beach Bungalows
Tel.: (88) 3636-3089
www.villamango.com.br

Após a acomodação na pousada, faça um passeio de buggy pela região. Saindo de Icaraizinho e passando pelas dunas de Moitas, faça a travessia de balsa sobre o Rio Aracatiaçu, sentido Mosquito.

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Visite a casa da Dona Rosa, uma nativa que trabalha na fabricação de cerâmica, usando uma antiga técnica indígena. Siga pela beira do rio até a próxima parada: um pequeno criatório de ostras, onde é possível apreciá-las acompanhadas de uma caipirinha servida na casca do coco seco. Para finalizar o passeio, aprecie o pôr do sol por detrás das dunas.

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Dia 3
Icarai de Amontada – Jericoacoara

Depois do café da manhã, caminhe pela Praia de Icaraizinho. Volte para a estrada. Cerca de 100 km à frente, está Jijoca de Jericoacoara. Siga para o litoral até a Praia do Preá, aconchegante vila de pescadores no começo do Parque Nacional de Jericoacoara.

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Na Pousada Rancho do Peixe – leia mais aqui – tudo é pensado para preservar a identidade ambiental, cultural e social do lugar. As estruturas da pousada foram construídas usando madeira de reflorestamento e palha de carnaúba, típica da região.

Pousada Rancho do Peixe Foto: Reprodução

Pousada Rancho do Peixe
Foto: Reprodução

Pousada Rancho do Peixe Foto: Reprodução

Pousada Rancho do Peixe
Foto: Reprodução

Conta com uma horta orgânica que fornece frutas, verduras e legumes usados no seu restaurante. Praticamente todos os mais de 40 trabalhadores da pousada são moradores da região. Eles, inclusive, são um dos destaques da Rancho do Peixe com a sua hospitalidade.

Onde encontrar:

Pousada Rancho do Peixe
Tel.: (88) 3660-3118
www.ranchodopeixe.com.br

Dia 4
Jericoacoara

Após o café da manhã, faça um passeio guiado de buggy até o Parque de Dunas de Barrinhas e a Lagoa da Pinguela.

Na volta, parada numa típica casa de farinha para experimentar o beiju de tapioca com coco. Aproveite para conhecer a arte do crochê das artesãs nativas.

No fim da tarde, siga de buggy para apreciar o pôr do sol no topo de um morro, nas proximidades da pousada. Aproveite a noite estrelada de Jeri na rede do seu bangalô.

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Dia 5
Jericoacoara

Após o café da manhã, siga até a Lagoa do Paraíso, onde fica o Alchymist Beach Club. Aproveite o banho nas águas cristalinas das piscinas naturais.

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Onde encontrar:

Alchymist Beach Club
Tel.: (88) 9725-0984
www.alchymistbeachclub.com

À tarde, siga para a Pedra Furada, o maior ponto de encontro de turistas que visitam Jericoacoara. Entre os dias 15 de junho e 30 de julho é possível testemunhar o pôr do sol exatamente no centro da pedra furada. Finalize o passeio na Duna do Pôr do Sol em Jeri.

Dia 6
Camocim

Saindo de Preá, pegue novamente o caminho da praia. Siga para o Rio Guriu, onde a balsa fará a travessia até o Parque de Dunas de Tatajuba, antigo vilarejo que foi submerso pela areia – veja mais aqui. Na Duna do Funil é possível curtir a emoção do esqui bunda. Parada na Lagoa Torta para relaxar e tomar uma água de coco.

À tarde, retome o caminho rumo a Ilha do Amor, no litoral de Camocim, onde é preciso pegar outra balsa para atravessar o Rio Coreau.

Camocim Foto: Marco Tardio

Camocim
Foto: Marco Tardio

A noite será na Casa de São José Hotel de Charme, hotel instalado numa antiga casa em estilo português, decorada com muito bom gosto pela mãe de um dos proprietários do lugar. Está localizado no centro histórico de Camocim.

As 4 suítes do hotel, com áreas superiores a 50m2, estão localizadas na casa principal. Com decoração personalizada, cada uma oferece diferentes ambientes, confortáveis e acolhedores. Os amplos terraços virados ao jardim tropical, com rede e cama exterior, são ideais para o repouso de fim de tarde, ao som encantador do vento nas folhas de bananeira e da água corrente da cascata.

Casa de São José Hotel de Charme  Foto: Reprodução

Casa de São José Hotel de Charme
Foto: Reprodução

Casa de São José Hotel de Charme  Foto: Reprodução

Casa de São José Hotel de Charme
Foto: Reprodução

Onde encontrar:

Casa de São José Hotel de Charme
Tel.: (88) 3621-1056
www.mvchoteisdecharme.com.br/casa-de-sao-jose-hotel-de-charme/casa-de-sao-jose

Dia 7
Camocim – Barra dos Remédios

Depois do café da manhã, saída para um passeio de dia inteiro de buggy. Recomendável levar uma roupa extra para aproveitar melhor a programação.

A primeira parada é no beach club do Hotel Casa de São José, na praia de Caraubas, uma aconchegante barraca onde se pode aproveitar da belíssima praia com o conforto dos serviços do hotel. Depois do almoço, saída para conhecer uma praia fora do fluxo de turistas, considerada uma das mais bonitas do Brasil: a Barra dos Remédios.

A paisagem ao chegar na Barra dos Remédios é espetacular com o rio e a praia se encontrando, emoldurados pelo parque de dunas. Entre as dunas é possível encontrar uma barraca com caipirinha e ostras frescas. Alimente o corpo e depois a alma ao assistir outro lindo pôr do sol da viagem.

Nesse parque estáa duna mais alta do Ceará. Siga o passeio pelas praias Barrinhas e Xavier, onde se encontram primitivos vilarejos de pescadores. Na volta do passeio, aproveite o jantar do hotel. Em alguns dias ele é servido à beira da fogueira.

Foto: Marco Tardio

Barra dos Remédios
Foto: Marco Tardio

Dia 8
Parnaíba – Ilha das Canárias (Delta do Parnaíba)

Saída de Camocim com direção a Parnaíba. A estrada é um corredor ecológico pois passa no meio de uma imensa área de caatinga (único bioma exclusivamente brasileiro, típico da região Nordeste).

No trajeto, se passa ainda pela cidade de Chaval com suas formações rochosas graníticas.

Foto: Marco Tardio

Ilha das Canárias
Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Ilha das Canárias
Foto: Marco Tardio

Casa de Santo Antonio Hotel de Charme, do mesmo proprietário do Hotel Casa de São José, está instalado em um casarão tombado do início do século passado.

Casa de Santo Antonio Hotel de Charme  Foto: Marco Tardio

Casa de Santo Antonio Hotel de Charme
Foto: Reprodução

Casa de Santo Antonio Hotel de Charme  Foto: Marco Tardio

Casa de Santo Antonio Hotel de Charme
Foto: Reprodução

As suiítes são individualmente decoradas e mobiliadas para explorar o charme e elegância do passado mas modernamente equipadas para que o hóspede possa desfrutar com conforto e requinte do ambiente nostálgico do hotel.

Casa de Santo Antonio Hotel de Charme  Foto: Marco Tardio

Casa de Santo Antonio Hotel de Charme
Foto: Reprodução

Onde encontrar:

Casa de Santo Antonio Hotel de Charme
Tel.: (86) 3322-1900
www.mvchoteisdecharme.com.br/casa-de-santo-antonio-hotel-de-charme/casa-de-santo-antonio

À tarde, siga para o porto de Tatus, onde pega-se uma lancha rápida para Ilha das Canárias. O almoço é na Pousada Casa de Caboclos, providenciado pela dona e anfitriã Lina e seu filho Daniel.

Depois, faça um passeio de quadriciclo pela ilha, passando pela linda Lagoa de Caiçara e chegando na Barra do Meio, onde pega-se uma lancha para assistir a revoada dos guarás.

Volte para o Porto de Tatus e depois para o Hotel Casa Santo Antonio, onde recomendamos jantar e dormir esta noite.

Dia 9
Atins – Lençóis Maranhenses

Depois do café da manhã, sigam viagem até Paolinho Neves, atravessando a divisa entre o Piauí e o Maranhão. Depois sigam por um trecho de trilha entre as dunas com “areia movediça” onde é indispensável estar com um motorista experiente na rota para não atolar até chegar na praia.

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

O trecho de praia até Caburé é totalmente deserto e sobressaem galhos de manguezal que há algum tempo ocupavam aquela área, mas foram submersos pelo avançar do oceano e da areia.

Chegando em Caburé, pegue a lancha para Atins (cerca de 20 minutos). O desembarque da lancha é em frente ao Hotel Boutique Casa Oceano Atins, do italiano Antonio Testa, onde recomendamos a estadia nos Lençóis Maranhenses.

O Hotel Boutique Casa Oceano Atins é imerso em uma esplêndida e cuidadosa vegetação tropical ornada de hibiscus, buganvilles e cajueiros, com uma belíssima praia particular como quintal.

Hotel Boutique Casa Oceano Atins Foto: Marco Tardio

Hotel Boutique Casa Oceano Atins
Foto: Marco Tardio

Hotel Boutique Casa Oceano Atins  Foto: Reprodução

Hotel Boutique Casa Oceano Atins
Foto: Reprodução

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Mais um mergulho no charme, conforto e na arte de uma casa senhoral, em frente a Ponta da Brasília, recuperada e reformada com um atento projeto operado por um viajante italiano refinado e colecionador de arte.

Onde encontrar:

Hotel Boutique Casa Oceano Atins
Tel.: (98) 98825-1008
www.oceanoatins.com

Faça um passeio pela tarde de quadriciclo (à disposição dos hóspedes do hotel) pelo vilarejo. Atins é considerada a porta dos Lençóis Maranhenses ao leste do parque.

O vilarejo é mais uma cápsula temporal dessa viagem. Um lugar desconectado do mundo, onde não pega telefone e que ainda vive no ritmo dos pescadores nativos. As estradinhas são de areia fofa e ao redor das casinhas só tem vegetação. Prove a deliciosa cachaça de abacaxi no Bar do Chico, ponto de encontro dos moradores de Atins. À noite, jante no hotel.

Dia 10
Atins – Lençóis Maranhenses

Pela manhã, faça um passeio pelos Lençóis Maranhenses em veículo 4×4, conhecendo uma parte do parque fora da rota dos turistas. Deixe as margens do parque e comece a caminhada de uma hora até as lindas Lagoa Verde e Lagoa do Mario, passando por outras lagoas menores. Refresque-se tomando um banho nas calmas águas da lagoa. De carro, siga para o Restaurante da Luzia, famoso pelas várias receitas com camarão.

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Depois do almoço, retorne ao hotel para aproveitar sua aconchegante e charmosa praia particular.

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Se você gosta de caminhar é possível realizar uma trilha de cerca de 3 horas, deixando o carro na Foz do Rio Negro para alcançar a Baixa Grande, um minúsculo vilarejo. À noite, faça um passeio pelo vilarejo e jante no Restaurante Maresia, cujo dono é italiano.

Dia 11
Atins – Lençóis Maranhenses

Pela manhã, pegue as malas e siga de lancha rápida pelo Rio Preguiça, admirando os deslumbrantes e altíssimos manguezais até Barreirinhas – leia mais aqui.

Foto: Marco Tardio

Foto: Marco Tardio

Em Barreirinhas, é possível seguir até um pequeno aeroclube e tomar um avião bimotor para um sobrevoo pelos Lençóis Maranhenses. De Barreirinhas, retornem a São Luiz para finalizar a viagem.

*Quando ir?

De janeiro a maio é época de chuvas na maior parte das cidades do roteiro, por isso a melhor época para visitar a região é de junho a setembro.

Nos meses de julho e agosto é maior a procura de turistas pela região devido às férias escolares, então se você busca mais sossego e tranquilidade é melhor fugir desses meses também.

Independentemente do mês escolhido, é bom organizar a programação evitando estar no trecho entre Fortaleza e Camocin aos finais de semana. Para melhor aproveitar nossas sugestões de atividades é bom acompanhar a tábua de marés pois ela podem influenciar na programação.

*Roteiro elaborado pelo travel designer Marco Tardio para Magari blu. Consulte-nos:

contato@magariblu.com

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.