Novidades por e-mail
Menu Categorias
15

Guia prático: o que você precisa saber para vir a Roma

Destinos

28 abr 2011 Publicado por

Roma tem algumas particularidades e, por isso, magari blu dá uns toques para você não chegar desavisado e nem se perder desde o momento de desembarque em solo romano (ou até antes dele):

 

– Visto

Para brasileiros, não é necessário visto para vir à Itália, assim como para qualquer outro país da União Européia, desde que o período de permanência seja inferior a 3 meses.

Caso seja superior, deve ser feita a solicitação ao Consulado Italiano. No meu caso, eu tirei o visto e, depois, o permesso di soggiorno, que é uma permissão para morar na Itália pelo período do mestrado. É um processo bem burocrático que eu expliquei mais detalhadamente nos comentários do post “Europeu? Quem, você?”.

 

– Aeroportos

Se você vai precisar de carrinho no aeroporto porque trouxe muitas malas, para usá-los é necessário depositar moedinhas de 1 ou 2 euros. Por isso, é bom ter moedinhas no bolso ou pelo menos notas baixas para trocá-las. Caso contrário, nada de carrinhos.

Além disso, os taxis em Roma têm tarifa fixa para qualquer lugar dentro do muro Aureliano, ou seja, para o centro da cidade. Assim, ida ou volta do Aeroporto de Fiumicino são 40 euros, e de Ciampino, 30 euros. Não se deixe enganar com o taxímetro e, de preferência, já entre no carro deixando claro ao motorista que sabe sobre a tarifa fixa.

Trens que saem da Estação Termini levam diretamente ao aeroporto, ou trazem do aeroporto à estação, por tarifas menores do que 15 euros. Vale a pena para quem ficará hospedado ali perto, ou então, perto de alguma estação de metrô.

 

– Hotéis e apartamentos

Sempre indico o site booking.com para busca de hotéis, em qualquer lugar do mundo, e também em Roma. Lá se procura por cidade, distância do centro, preço, número de estrelas, etc. Fica muito mais fácil comparar as opções, e, ainda, os hóspedes deixam comentários com as suas impressões. Está disponível em português.

As reservas também podem ser feitas diretamente pelo site, e recomendo se atentar para a política de cancelamento, para não ter problemas depois caso adie ou cancele a viagem.

Quem vem a Roma para morar, ou para passar um período maior, alugar apartamento pode ser uma boa. Na internet, existe o site craigslist que traz anúncios do mundo afora, inclusive daqui.

Outro modo interessante de buscar apartamentos é pelo jornal Porta Portese, que foi por onde eu encontrei o meu!

 

– Transportes públicos

Não existe cobrador nos ônibus em Roma, nem nas outras cidades italianas. Para subir no busão é necessário já ter adquirido previamente o bilhete, que está à venda em bancas de jornais e tabacarias. A fiscalização não está presente em todos os ônibus, o que pode parecer tentador para dar o gato. Porém, se for pego sem bilhete, a multa é de 50 euros no ato ou mais de 100 euros para pagamento posterior nos Correios. Além da vergonha.

O mesmo vale para o metrô, mas isso não é novidade.

Aliás, Roma não é uma cidade bem servida de metrô, existindo atualmente somente 2 linhas. Isso ocorre em razão das ruínas que estão abaixo do solo e que impedem a expansão dos trilhos.

 

– Taxis

Os taxistas romanos não param para nenhum aceno se ali perto existir um ponto de taxi. Não adianta, tem que andar até o ponto e entrar na fila.

Entretanto, existe uma facilidade que eu jamais havia visto em outros lugares. O taxi SMS! Basta enviar um torpedo para o número +39 3666730000, escrito “Roma, [nome da rua], [número]”, que em instantes uma mensagem de recebimento entra no seu aparelho, e, na seqüência, uma mensagem de texto com o número do carro e o prazo para a chegada. Funciona bem.

Se, por acaso, não tiver retorno, tente o número +39 06 3570 e peça pelo carro diretamente ao atendente.

Os rádio taxis não gostam muito de agendamentos, mas eles podem ser feitos. Se estiver em um hotel, vale a pena deixar essa função a cargo da recepção. Mas cuidado com os carros que não fazem parte da frota e cobram bem mais caro por passeios e idas ao aeroporto.

Informe-se antes.

 

– Trens

Trem é um ótimo meio de transporte para viagens de até 3 horas de duração, e alcança a maioria das cidades italianas (e européias).

As dicas sobre as viagens sobre os trilhos serão objeto de um post exclusivo, mas vale adiantar que a melhor maneira de se organizar é acessar o site da Trenitalia e checar os trajetos, horários e comprar bilhetes online.

Nas estações há também, além dos balcões, terminais de atendimento eletrônicos, onde se pode comprar ou emitir bilhetes pré-reservados sem filas.

Mas a dica mais importante mesmo é não levar muitas malas e/ou grandes e pesadas.

 

– Carros

Alugar carro para uma estadia somente em Roma é algo impraticável e não vale nada a pena. Porém, se a viagem é mais longa e este será seu meio de transporte entre cidades, é importante se atentar para alguns fatores.

Em Roma, na maior parte do dia, o trânsito pelo centro é restrito aos carros com autorização, assim como o estacionamento pelas ruas. Por isso, antes de sair dirigindo por aí, é importante se certificar de que o trajeto está permitido (Varco Attivo).

Se a passagem não estiver ativa, ou seja, permitida, é sinal de que somente os veículos autorizados podem entrar naquela rua. Os veículos com autorização são, por exemplo, das pessoas que moram ou trabalham por ali, e têm permissão para a livre circulação.

Se a chegada em Roma é por carro, vale verificar também se o hotel oferece estacionamento, pois, como já contei no post Rush Rome, é dificílimo achar um lugar permitido para deixar o carro.

 

– Museus

A procura pelos museus em Roma é alta, como já era de se esperar. Então, muitos deles aceitam visitantes somente com reserva e/ou compra de ingresso previamente pela Internet. Verifique sempre com antecedência para não perder a viagem. Antecedência mesmo, pois alguns, como a Galleria Borghese, normalmente não têm mais bilhetes disponíveis para o mesmo dia.

 

– Vaticano

A compra de ingresso com antecedência vale também para os Museus do Vaticano. Dica: aos domingos, são de graça.

Quem quiser ser abençoado pelo Papa de pertinho é só estar pontualmente ao meio dia no Vaticano, que ele aparece lá da sua janelinha sobre o manto vermelho. É muito emocionante.

Papa Bento XVI na benção dominical
Foto: magari blu

 

– Restaurantes

O serviço não está incluso nas contas dos restaurantes. Fica a seu critério quanto dar de gorjeta, e, devo dizer, os europeus não são chegados a deixar muita caixinha no final. 10% é tido como bastante, e muitos deixam somente moedinhas. Vai de cada um.

Muitos restaurantes fecham entre o almoço e o jantar e vários também não abrem domingo e/ou segunda. Por isso, certifique-se sempre se o restaurante está aberto no dia e no horário que deseja, para não bater com o nariz na porta.

Quem adora vinho e não quer gastar muito, vale experimentar uma tacinha do vinho da casa que, na maioria das vezes, é gostosinho e despretensioso. Mas tenha sempre em mente que o preço na Itália é infinitamente menor do que no Brasil e uma garrafa de um bom vinho não necessariamente custará caro.

E qual prato pedir? As especialidades romanas, que já foram apresentadas no post “Os top pratos romanos”, são pedida obrigatória em uma visita a Roma.

Fettuccine cacio e pepe:
Uma das especialidades romanas
Foto: magari blu

 

– Noite

Episódios de bebedeira e consequente violência que ocorreram recentemente em Roma fizeram com que fosse proibido o consumo de bebidas alcóolicas nas ruas após as 22h. Dentro dos bares e nas mesinhas nas calçadas tudo bem. Mas nas praças e pelas ruas afora estão proibidas. A fiscalização tem sido dura e policiais estão sempre presentes nos pontos de maior movimento noturno da cidade.

Melhor não arriscar.

 

– 24 horas

Serviços 24 horas não são encontrados em Roma, nem em farmácias. Por isso, se puder se organizar, não conte com uma compra na calada da noite, pois a chance de encontrar um estabelecimento aberto é praticamente zero.

 

– Agosto

Agosto é o mês oficial de férias em Roma e no resto da Itália, o chamado Ferragosto. A cidade fica vazia e todo mundo vai à praia (é o alto verão europeu).

Para quem nunca esteve em Roma pode ser uma furada, pois, além do calor infernal, diversas lojas e vários restaurantes se fecham por cerca de 2 semanas.

 

– Segurança pública

Roma é uma cidade agitadíssima, porém episódios de violência e assalto são raríssimos, para não dizer inexistentes. Podem aproveitar a cidade sem medo!

 

– Para as mocinhas

Salto alto é objeto de luxo, pois, como já contei no post “Com os pés nos quadradinhos”, ele não é bem recebido pelos paralelepípedos sanpietrini. De difícil equilíbrio e de fácil estrago!

Cabeleireiros e manicures são facilmente encontrados pela cidade e o jeito italiano de fazer a unha é diferente do brasileiro. A cutícula é tirada moderadamente e as unhas são pintadas, como dizer, com uma cautela exagerada para a manicure não ter que tirar o excesso dos cantinhos. Assim, dá a impressão de que a unha já cresceu um pouquinho, porque o esmalte não vai até a carne e não cobre a unha toda. Mais ou menos assim:

Olha só como o esmalte não cobre a unha toda!
Foto: Reprodução

Todos preparados? Agora é só aproveitar!

Comentários

  1. Adorei!!!!! 🙂

  2. Ana,tudo bem?
    Estou indo com meus filhos de 12 e 15 para Roma, pensei em alugar um apartamento, qual a melhor localização, vc poderia me dar uma dica?
    Obrigada
    Elaine

    • Oi Elaine,
      Com certeza no centro histórico ou em Trastevere, porque vocês podem curtir muita coisa a pé. Monti e Prati são boas alternativas também. O primeiro bairro fica pertinho do Coliseu e, o segundo, do Vaticano. Dê uma olhada nos sites casa.it e portaportese.it 😉

  3. Estaremos em Roma de 24 a 30.04!
    Queria sugestão do que fazer no primeiro dia, por conta do cansaço do voo e do jet leg.
    Chegaremos em Roma as 14h30.
    Pensei Campo de Fiori, de 16h até 21h.
    O que acha?

    • Álvaro, realmente o dia da chegada requer uma programação especial. Nada de Coliseu ou Vaticano pra vocês! A sua ideia do Campo de’ Fiori é ótima, mas talvez 5 horas seja muito. Vocês podem ir até lá e curtir no Obika, um restaurante/bar especializado em mozzarella. Uma delícia. Veja aqui: http://www.magariblu.com/caprese-lover/
      Depois cruzem a Ponte Sisto ali pertinho e façam um passeio por Trastevere. É uma delícia caminhar pelas ruazinhas que saem da Piazza Trilussa e vão até a Piazza Santa Maria in Trastevere. Vale entrar nessa igreja, se ainda estiver aberta. É a minha preferida em Roma! Linda.
      Aí já vai estar na hora do jantar. Vocês podem jantar por Trastevere mesmo, que tem opções excelentes para todos os bolsos. Se quiser dicas de restaurantes, clique aqui! http://www.magariblu.com/os-restaurantes-preferidos-em-roma-onde-quando-por-que/
      Dá para fazer o roteiro ao contrário também – passear primeiro por Trastevere e depois ir jantar no Obika!
      Espero ter ajudado! Boa viagem!

      • Muito obrigado pelas dicas, que seguirei a risca!

        Roma lá vamos nós!

        Álvaro

  4. OI,
    GOSTARIA MUITO DE UMA DICA SUA PARA ME AJUDAR A DAR UM PASSO IMPORTANTE.
    ESTOU PLANEJANDO UMA VIAJEM PRA LATINA (LAZIO-ITALIA).
    A CONVITE DE UMA AMIGA, QUE É CASADA COM UM ITALIANO, ELES ME INFORMARAM QUE UMA CARTA DIRECIONADA PRA MIM, VAI GARANTIR MINHA ESTADIA NO PAÍS.
    NÃO ENTENDO NADA SOBRE ISSO, COMO FUNCIONA, VOCÊ PODE ME INFORMAR?
    TENHO INTENÇÃO DE FAZER FACULDADE NO PAÍS, TRABALHAR E ATE VIVER POR LA, MAS TENHO QUE PRIMEIRAMENTE TIRAR MINHAS DUVIDAS SOBRE MINHA PERMANÊNCIA. AGRADECERIA IMENSAMENTE SUA AJUDA!

    • Olá, Bruno,
      Você pode ficar legalmente na Itália sem visto por 90 dias, assim como nos demais países da União Europeia. Para ficar um período maior do que esse, é necessário obter o visto no Consulado Italiano por aqui. Chegando na Itália, praticamente com a mesma documentação que você obteve o visto, você deve solicitar ainda o chamado “permesso di soggiorno”, que é a permissão efetiva para você viver legalmente na Itália. Eles geram um documento, como uma identidade.
      A carta dos seus amigos provavelmente serviria para comprovar onde você terá residência. Mas não é suficiente, você deve comprovar também o que deseja fazer no país. Por exemplo, para estudar lá (em 2011), eu tive que comprovar que havia sido aceita e feito matrícula no curso, apresentando os respectivos documentos.
      Para esclarecer dúvidas desse tipo, sugiro que entre em contato com o Consulado Italiano. Boa sorte!!

  5. Boa noite. Irei para a Itália em agosto por vinte dias para visitar Roma e aToscana . Pode parecer até uma bobagem rsrsrs,mas não dá pra ficar esse tempo todo sem fazer uma boa escova no cabelo!!! Como peço esse serviço no salão??? E qual a faixa de preço??? Parabéns pelo site,muito bacana.

    • Viviane, adorei a sua dúvida, super válida! Fazer escova se fala “fare la piega”. Se lavar o cabelo no cabeleireiro e fizer escova, custa entre 25 a 50 euros mais ou menos em Roma.

  6. Magari, estou sendo cortejada por um italiano de 54 anos que mora em Roma, ele quer casar e tenho medo que seja uma furada…será que você poderia me ajudar, já que mora aí?

    • Oi Maris, eu não moro mais em Roma… Mas independentemente do lugar onde você esteja, é sempre bom conhecer bem a pessoa antes de se casar né? Ainda mais se for para ir para outro país!! Boa sorte!!! 😉

  7. Ana, tudo bem? VC tem indicação de manicure em Roma? Mto Obrigada! Beijos, Tati

    • Oi Tati, eu fazia a unha em Trastevere no Maracaibo Sun. A dona é uma venezuelana! 😉

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.