Novidades por e-mail
Menu Categorias
0

As exposições em Berlim em torno de Lutherjahr, os 500 anos da Reforma Protestante

O que fazer

14 abr 2017 Publicado por

Dicas de Berlim por Laura Ammann

Em outubro de 1517 Martinho Lutero apresentava suas 95 teses em Wittenberg, na Alemanha. Na época professor da Universidade de Wittenberg, Lutero deu início à Reforma Protestante, cujos desdobramentos, atingindo toda a Europa, se veem não só na religião, mas também na pintura, na música e na política.

Tomaskirche, igreja onde Martinho Lutero pregou suas ideias, em Leipzig, cidade próxima a Berlim, na Alemanha
Foto: Laura Ammann

De sensível importância nos séculos 16 e 17, o movimento protestante e suas ramificações influenciaram a pintura de Rembrandt e outros pintores da era de ouro holandesa, as perseguições empreendidas pelos regimes inglês e espanhol, e as peças de Shakespeare. A Alemanha comemora o dia da reforma protestante em todo 31 de outubro; no entanto, neste ano de 2017, no quinto centenário de Martinho Lutero, a programação nas principais cidades alemãs ganha mais destaque.

“Aqui Martinho Lutero pregou a introdução à Reforma
no domingo de Pentecostes”, Tomaskirche, Leipzig
Foto: Laura Ammann

Serão três exposições principais no país: em Wittenberg, “Luther! 95 Schätze-95 Menschen”; em Eisenach, “Luther und die Deutschen”; e em Berlim, “Der Luthereffekt. 500 Jahre Protestantismus in der Welt”. Esta última (em tradução livre, “O efeito Lutero. 500 anos de Protestantismo no Mundo”) estará em cartaz entre 12 de abril e 05 de novembro de 2017 no Martin Gropius Bau, sendo realizada em parceria com o Deutsches Historisches Museum. Ambos os museus figuram na lista das principais instituições culturais de Berlim. Dedicada à história e aos desdobramentos das ideias luteranas, a exposição tratará de 95 personalidades, que, de uma forma ou de outra, foram influenciadas por Lutero; entre elas estão o pintor alemão Lucas Cranach, Johann Sebastian Bach, o compositor, e o político e ativista, Martin Luther King.

Além disso, o Topographie des Terrors, espaço berlinense dedicado à história e às ruínas do período nazista (onde, aliás, encontra-se o melhor pedaço de muro em Berlim), apresentará, além de uma exposição, um ciclo de palestras dedicado ao estudo e análise das palavras de Lutero que foram emprestadas ao discurso nazista no século passado. Os encontros acontecerão de 23 de maio a 02 de novembro deste ano; maiores detalhes são divulgados no site da instituição.

O Topographie des Terrors, em Berlim, e o Martin Gropius Bau ao fundo
Foto: Laura Ammann

O Kunstgewerbemuseum (mais facilmente traduzido através da expressão inglesa “arts and crafts”) apresentará de abril a julho deste ano uma exposição de escritos, têxteis e outros artefatos que circularam outrora em diversas dinastias europeias, e onde a influência protestante se mostra presente. Ainda no terreno dos papeis, a Preußischen Staatsbibliothek (Biblioteca Nacional Prussiana) exporá arquivos relevantes do seu acervo, aos quais se teve acesso graças ao sobrinho de Lutero.

O Topographie des Terrors, em Berlim, e um pedaço do muro de Berlim
Foto: Laura Ammann

É dito que se a Igreja Católica teve Peter Paul Rubens, o Protestantismo teve Bach. Muito querido na Alemanha, suas composições não poderiam deixar de figurar entre as atrações da cidade. Tanto o Cöpenick Stadttheater (afastado, mas ainda dentro de Berlim) quanto a Nikolaikirche e a Berliner Dom, já apresentam desde outubro do ano passado uma programação musical especial em função do aniversário luterano – Bach está naturalmente presente.

O túmulo do compositor Johann Sebastian Bach, na Tomaskirche, em Leipzig, Alemanha
Foto: Laura Ammann

Lutero é uma figura tão importante na história alemã, que me disseram uma vez que todo ano é Lutherjahr (“ano Lutero” em alemão). Sendo verdade ou não, um aniversário de “data redonda”, especialmente de 500 anos, promete movimentar 2017 de forma atípica.

Fale conosco para organizar a sua viagem:

contato@magariblu.com

Formada em Produção Editorial e especialista em Museologia e Curadoria, Laura Ammann é co-fundadora do projeto Arte Conceituando, que publica entrevistas sobre arte, e é mestranda em História da Arte pela Universidade Humboldt. Laura é de São Paulo, mora em Berlim e traz as suas dicas no Magari Blu.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.